segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Será Liedson uma mais-valia para o FC Porto?





Quando há cerca de um ano e meio atrás ouvi rumores sobre a provável vinda para o FCP de Lucho Gonzalez não queria acreditar que tal fosse possível, à partida julguei que o rumorejo se inseria em mais uma daquelas notícias de jornal, que só servem para uma tentativa desenfreada para venderem mais, não que estivesse em causa o valor técnico e profissional do atleta, antes pelo contrário como se veio a comprovar, mas pela simples razão de que no FCP estávamos sempre habituados a outro modus faciendi ou perfil de atacar o mercado de transferências, enveredando pelo caminho direto de comprar jovens talentos com larga margem de progressão, em detrimento de jogadores já com grande experiência e em final de carreira, como acontece por vários clubes europeus, mas onde nem sempre esta opção tem resultado em pleno como sabemos.





No caso de Liedson, e onde também podemos incluir no mesmo pacote o nome de Izmailov, se bem com algumas diferenças associadas aos seus perfis, estará sempre patente um fator de risco de ordem física tendo em conta, não só o historial clínico do atleta e ainda por estamos na presença de um jogador com 35 anos, se bem que, o FCP nestas coisas não costuma brincar em serviço, e por isso mesmo tenha tido o cuidado de estabelecer somente um contrato de 6 meses sem promessa de prorrogação.




O principal problema, quanto a mim, prende-se com as tomadas de mais-valias do atleta que se afigura que não trarão quaisquer dividendos ao clube, antes pelo contrário só irá trazer despesa sem retorno, e ao mesmo tempo tapando um lugar que poderia ser ocupado por um jogador mais jovem que mais tarde poderia dar um bom encaixe financeiro, ou então Liedson terá que se apresentar como uma pedra basilar da equipa, contribuindo com vitórias e títulos.

No entanto, decerto que ainda estaremos lembrados de Acosta, que tal e qual como Liedson chegou ao FCP, veio para o SCP já com uma idade avançada, e depois de um período de adaptação penoso ao nosso futebol, conseguiu conquistar o galardão de melhor marcador do campeonato nacional e contribuiu também para mais um título de campeão nacional do clube de Alvalade, tendo neste caso o novo reforço do FCP a vantagem de já estar totalmente adaptado ao estilo do futebol português, e ser conhecedor da realidade e da maioria dos seus colegas e adversários.

Todavia, apesar de não ser uma má aposta, e nestas coisas o nosso presidente poucas vezes se tem enganado, julgo que se poderiam perfilar outras alternativas internas e mesmo menos onerosas para o FCP, tendo em conta que mesmo sem pagar o valor do passe, Liedson não é de todo um jogador de honorários baratos, podendo neste caso o clube azul e branco ter optado também por Meyong do V. Setúbal, que quanto a mim passou ao largo de uma grande carreira por opção própria, que estava a fazer um campeonato excelente num clube de fracos recursos financeiros, o que ainda torna mais difícil este desiderato, ou ainda, por outra solução de maior risco em Ghilas do Moreirense, jogador que eu aprecio bastante e que não seria muito dispendioso, e ainda com a hipótese de trazer as tais mais-valias tão importantes nos tempos que correm, mesmo sabendo de antemão que jogar nos dois clubes a diferença é um pouco entre a água e o champanhe.

Perante todas estas circunstâncias entre talentos e idades avançadas de opções de jogadores, penso que se poderá dizer que o FCP se distraiu um pouco não tendo optado na altura certa pela contratação de Lima ao Sp. Braga, que já na altura quando ao serviço do Belenenses denotava os atributos que mais tarde veio a confirmar no Sp. Braga, mesmo sabendo que as características de Lima se encaixam mais num sistema tático de 442, o que não acontece com o FCP que joga preferencialmente num sistema de 433, todavia, também temos que ter a noção que o SLB ultimamente tem alterado e bem a sua política de contratação e de prospeção de jogadores com alguns bons negócios, tendo-se aproximado do modelo exibido no dragão, pese embora, o FCP continuar no topo do melhor projeto desportivo em Portugal, ao aproveitar a vantagem de financeiramente estar mais desafogado a curto e médio prazo, razão pela qual continua a contratar jogadores referenciados em primeira instância pelo clube da 2ª. Circular.


Por: Natachas.

Enviar um comentário
>