domingo, 10 de fevereiro de 2013

FC Porto 11 - 3 Cambra - De volta às goleadas e boas exibições



O FC Porto recebeu e venceu com muito à vontade a equipa do Cambra na 18ª jornada do Campeonato. Mantém-se assim a 1 ponto da liderança quando ainda irá receber o actual líder.

Já tivemos a oportunidade numa crónica anterior de falar dos maus arranques da nossa equipa nos últimos jogos. O próprio Ricardo Barreiros o referiu depois do último jogo. A equipa estava consciente desse defeito nos últimos tempos. Talvez por isso a entrada dos nossos jogadores tenha sido tão determinada a marcar cedo. Pressionava bem, trocava bem a bola na procura de espaço para rematar e entrou a dominar. O golo não demorou a aparecer




Ricardo Barreiros com um remate forte e colocado ao canto superior direito colocou-nos em vantagem logo aos 4 minutos. No minuto seguinte, na recarga a um livre directo marcado por si (e numa falta cometida sobre o mesmo interveniente) o capitão Reinaldo Ventura dilatou o marcador. Muito bom. Mas  os nossos jogadores quiseram ainda mais. Mais um minuto e novo golo. Este marcado por Pedro Moreira após uma sucessão de remates em que mantivemos sempre a bola em nosso poder. Excelente atitude e muita vontade de subir o nível. Bravo...



Após este inicio de jogo fantástico tivemos o mérito de não mudarmos a forma de jogar. Continuamos com total domínio e o Cambra tentava aproveitar uma falha nossa para subir rápido e criar perigo. Foi desta forma que o Cambra conseguiu marcar sensivelmente a 10 minutos do intervalo. Após uma jogada de ataque nosso, saída rápida para o contra-ataque e desta vez a resultar. Edo Bosch com um remate à boca da baliza nada podia fazer. De destacar a atitude que teve o marcador do golo, algo que já aconteceu mas é sempre digno. O marcador foi o Tomás Castanheira, nosso ex-jogador e provavelmente pelo respeito que a sua antiga casa lhe merece não festejou. Bonito gesto.

Voltando ao jogo, o golo adversário nada mudou. E, da forma como estávamos a jogar esperava-se era mais golos nossos. Foi isso que aconteceu. Se nos primeiros 5 minutos do encontro marcamos por 3 vezes, nos últimos 5 desta 1ª parte repetimos a dose. Reinaldo Ventura bisou na conversão de um penalti sofrido por Tiago Losna. Tiago Losna que teve participação no golo seguinte, ao assistir Vitor Hugo para este desviar com facilidade para a baliza. E já no final, o mesmo Vitor Hugo a marcar um golão. Progrediu com a bola uns metros sobre o lado direito, armou o remate e com uma precisão só ao alcance de alguns, colocou-a no angulo mais distante. Está finalmente de stick afinado, após uns jogos menos felizes no inicio. Era de esperar, é um goleador e tem estado bem nesta fase.

Depois do 6 - 1 ao intervalo e apesar de se sentir que o jogo estava ganho, os nossos atletas continuaram a mostrar bom hóquei aos cerca de 1000 espectadores que foram ao Dragãozinho.   Jorge Silva logo nos segundos iniciais marcou após nova assistência de Tiago Losna. Mais uns minutos volvidos e numa bonita troca de bola da nossa equipa o anterior responsável pelas assistência marcou. 8 - 1 na altura. Após uns minutos com uma toada mais morna, Tiago Losna fez novamente levantar as bancadas e fazer o seu bis. Ventura logo a seguir completou o seu hat-trick. Faltava um marcar. E ele não demorou muito a consegui-lo. Após uma simulação fora da área, Hélder Nunes entra rápido pelo lado esquerdo da área e finaliza. O jogo merecia acabar aqui.

Contudo não acabou (e bem, em nossa casa joga-se a totalidade dos encontros). Mas o nosso trabalho estava feito e bem feito e naturalmente relaxamos. Sofremos assim 2 golos, que nada alteraram e foram um prémio para a persistência do adversário.

No próximo sábado teremos um jogo para cumprir calendário na Liga Europeia frente aos italianos do Lodi. Já nos apuramos e garantimos o 1º lugar, pelo que em jogo estará apenas o facto de querermos vencer sempre. Não é pouco

Depois sim, teremos um jogo diferente. Na 4ª seguinte (dia 20) vamos a Espinho. Todos nos lembramos do que lá aconteceu no ano passado e do que nos custou. Vamos fazer com que não se repita.


Equipa e marcadores:

Treinador: Tó Neves
Equipa inicial: Edo Bosch (g.r.), Pedro Moreira (1), Reinaldo Ventura (3), Ricardo Barreiros (1) e Jorge Silva (1)
Jogaram ainda: Nélson Filipe (g.r.), Tiago Losna (2), Vítor Hugo (2) e Hélder Nunes (1)



Por: Paulinho Santos
Enviar um comentário
>