sábado, 23 de fevereiro de 2013

FC Porto 13 - 2 Limianos - Nova goleada



O FC Porto recebeu e venceu confortavelmente o Limianos e continua a sua luta na conquista do ceptro de campeão.





Com uma boa casa no Dragão Caixa, o FC Porto entrou praticamente a ganhar. Aos 4 minutos Ricardo Barreiros numa stickada de muito longe inaugurou o marcador. No entanto foi curta esta vantagem, já que uns momentos depois concedemos a igualdade, numa situação em que permitimos uma jogada de 2 para 1.





Voltávamos assim à estaca zero. O FC Porto jogava em ataque continuado, a tentar rodar a bola e o Limianos a tentar lançar contra-ataques rápidos em que intervinham 1 ou no máximo um 2º jogador que tentava aproveitar um ressalto à boca da baliza. Não o conseguiram muitas vezes devido à pressão intensa que exercíamos logo na saída da defesa adversária. Mas, se defensivamente conseguíamos nesta fase anular o perigo, no ataque estávamos a ter dificuldades em romper a defesa compacta do Limianos. Eles apresentaram uma defesa muito fechada e descida em que normalmente 3 jogadores defendiam já dentro da área.

O perigo que conseguíamos era sobretudo de remates de longe. Parecia tiro ao boneco, eram remates atrás de remates. Umas vezes o guarda redes limiano defendia como podia (teve defesas com a máscara, com o patim, com o stick, enfim, como desse), outras o azar (perdemos a conta às bolas ao poste, talvez uma dúzia). Era uma questão de tempo até entrar uma.

Tó Neves começou entretanto a fazer uma alterações que se revelaram acertadas. Entraram quase em simultâneo Vitor Hugo e Hélder Nunes. Fazia sentido. A pressão que exercíamos precisava de continuar, Hélder Nunes defende bem e tem uma técnica soberba que podíamos aproveitar. Vitor Hugo porque é exímio a jogar perto da baliza, podia aproveitar um dos muitos remates que fazíamos para um desvio com sucesso. Acabou por resultar, mas antes um 3º ejogador entrado ia brilhar. A 8 minutos do intervalo, Caio, novamente num remate de longe deu uma já muito merecida vantagem. 

Estava finalmente desbloqueado o marcador. Mais um par de minutos e novo golo. Vitor Hugo num desvio a centimetros da baliza dava ainda mais tranquilidade. Estávamos perto do intervalo e já não conseguiríamos outro golo até ao fim desta parte.

Nota para as faltas ao intervalo. 3 faltas contra uma. Deviam ter sido mais, na dúvida não marcavam. E, como o ataque foi quase sempre nosso, é fácil perceber quem mais teve motivos para protestar.

Se na 1ª parte o critério tinha sido demasiado largo, no inicio do 2º tempo mudou. Em menos de 5 minutos um cartão azul para cada lado (o azul para o Jorge Silva não se percebeu a razão). E foi assim, com 3 jogadores de campo que marcámos novamente, bis de Ricardo Barreiros numa bonita jogada. A vantagem de 3 golos não mudou o cariz do jogo, foi aliás uma cópia. Foi assim até meio desta etapa complementar.

O melhor estava guardado para os mintuos finais. A nossa equipa com o tempo começou a conseguir abrir a defesa contrária e assistiu-se a um festival de golos. O 5º foi marcado novamente por Ricardo Barreiros em jogada rápida após recuperação de Reinaldo Ventura.

O 6º (depois de um golo estranho do adversário), Vitor Hugo em nova jogada rápida marcou. O 7º De Tiago Losna num remate de longe em que fintou o adversário duma forma espetacular.

O jogo era agora um passeio e como não baixávamos o ritmo aconteceu um triplo festejo no espaço dum minuto. Sim, 3 golos em um minuto. Fantástico!!! Vamos aos marcadores: Jorge Silva a finalizar um contra-ataque, Losna num novo remate de longe e o benjamim Hélder Nunes num ataque rápido. Faltavam 5 minutos e aproveitou-se o golo para se desejar feliz aniversário a Hélder Nunes através da já mitica trompete do sr. Lourenço.

Ainda marcaríamos mais 3, através de Jorge Silva (por duas vezes) e por Hélder Nunes. Uff... Parabéns equipa pela veia goleadora na 4ª feira e hoje.

Segue-se a deslocação a Valongo, um campo por norma dificil e com uma grande massa adepta. Vamos a eles, temos de ganhar...


Equipa e marcadores:

Treinador: Tó Neves
Titulares: Nélson Filipe (gr), Pedro Moreira, Reinaldo Ventura, Ricardo Barreiros (3) e Jorge Silva (3) 
Jogaram ainda: Caio (1), Tiago Losna (2), Vítor Hugo (2) e Hélder Nunes (2)




Por: Paulinho Santos
Enviar um comentário
>