sexta-feira, 31 de maio de 2013

Silly Season?



É a silly season no seu apogeu
Vendas e compras num rodopio
O Jesus no benfica? Aquele céu!
Sérvios em conta, é o que se viu!…

E o treinador que não surge
Nesse Porto, expectante?
O  tempo que urge
Nesse espaço anunciante:

Meneses ou Muricy
Do cantinho brasileiro?
Do Vitinho não li
A que fosse o primeiro

Pelas “desvantagens”
Do Presidente reveladas
E outras abordagens
Por certo, acordadas

Será o Faria
O eterno adjunto?
Treinador um dia
Por certo, um assunto!

E esta viragem
Tão lusa, interna?
Não é uma abordagem
Certeira, moderna?

Como um dejá vu
Dum género conhecido
Tratando por tu
O treinador ao ouvido!?

Uma política pro-activa
Nas escolhas, nas decisões
Uma aposta concisa
Sem mais alterações?

Parece provar o facto
Que já existe timoneiro
Uma aposta no trato
C’0 futuro bem certeiro!

O Treinador português
Sem maiores reservas
Que seleciona, outra vez
Uma escolha sem trevas!

O regresso ao passado
Ao produto nacional
Não ao PIB do Estado
Do Mexi(lhão) nominal!

Uma resposta humilde
Àquelas megalomanias
Numa ousadia rebelde
Que nos traga, outras vias…

O Vitinho já era
Apesar dos seus méritos
É preciso outra era
De “gloriosos” pretéritos!

Uma lufada de ar fresco
Uma equipa de raça
Não o assomo quixotesco
Que só na posse se faça!

É preciso ousadia
A aposta no risco
Não a Europa vazia
Aos pés desse Isco!

Uma admirável novidade
Que traga gente ao estádio
Que se sint’a irmandade
E não apenas no gáudio!?

Acredito noutra era
Noutra forma de fazer
Não é mera quimera (bem sei!)
Ver o Faria, a vencer!!!




Por: Joker

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Fica, Jesus!




É um drama muito sério
O que se vive na cruz
A derrocada do Império
Na crucificação de Jesus?

Não lh’entendem as palavras
Ou os seus actos suicidas
Os ensinamentos, as cátedras
Que salvariam as suas vidas!?

Tudo depositaram no profeta
As suas esperanças perdidas
Deixando de rezar a Meca
Voltaram às igrejas caídas!

Renovando noutra fé
Esta mourama convertida
Conspurcando Maomé
Escolhem de nov’o homicida?

Optam pelo Barrabás!
Jesus que seja crucificado!
Do Porto ficou atrás!
Não há perdão, renovado!?

Isso foi noutras eras
Há anos, nos calabouços
Quando tudo era quimeras
C’o Juiz Costa, e outros moços!

Aí a “verdade” propagara-se
Apesar do templo “invadido”
Um campeão, declarara-se!
Nesse pântano transcorrido!

Agora, é o beijo de Judas
C’a mesma metodologia
Nestas verdades orelhudas
S’edifica a “Cientologia”!

Um misto de fé e ciência
Orientada para a Luz
Em contas d’opulência
Dessa igreja de capuz!

Escondida dos olhares
Indiscretos, circunspectos
Desdenhosos dos “milhares”
De mais-valias nos Robertos!

Desses grandes cabeçudos
Não do enorme guardião
Que calados, ficam mudos
A comer tanto melão!

Por isso Jesus, salva-te!
Desce, de novo, da cruz
Olha qu’o Paraty ama-te!
E só por ti se seduz!…

Fica, por isso, Jesus!
Salva as tuas ovelhas
Faz deste reino, a Luz
Qu’iluminará 0′relhas!

O império pár’em suspenso
Para ver este calvário
Rola choro, lágrimas, incenso
P’la perda desse salário!…



Por: Joker

quarta-feira, 29 de maio de 2013

A Lebre e a tartaruga.


Numa altura em que se fala no futuro dos treinadores de Porto e Benfica, relembro aqui uma das mais conhecidas fábulas de Esopo (recontada por La Fontaine)...


A Lebre (também conhecida por Sr. Limpinho) convencida da sua superioridade... desafia a Tartaruga (Vítor Pereira) para uma corrida.

E assim a corrida começou. A Tartaruga esforçada correu o mais depressa possível... no entanto rapidamente foi ultrapassada pela Lebre.

Quando percebeu que já levava um grande avanço em relação à Tartaruga... 
a Lebre deitou-se a dormir...

A tartaruga, no entanto, não desistiu e continuou o seu caminho o melhor que sabia e podia...

Quando acordou... a Lebre incrédula viu que a tartaruga estava prestes a cortar a meta e assim começou a correr o mais depressa que pôde...

No entanto, não foi suficiente... E a Tartaruga ganhou a corrida.

A Tartaruga venceu de forma justa pela humildade, pelo trabalho árduo e pela coragem.

A Lebre perdeu pela fanfarronice, pela vaidade e pela arrogância.

Numa altura em que tudo está indefinido... em quem deverá o Porto apostar?

Na Lebre? Na Tartaruga? Ou deverá partir para uma nova fábula?

Tem a palavra Pinto da Costa. Mas Senhor Presidente... não despreze nunca a moral desta Fábula.


Por: Prodígio

terça-feira, 28 de maio de 2013

O Triplete!...



Estava tudo engalanado
Prontos para a recepção
Várias figuras do Estado
No acto de condecoração

Era a medalha dos mínimos
Mais a Taça de Portugal!
Jogada a vários ritmos
C’o vencedor natural…

O desenlace triplicado
Na época do desconsolo
A taça, o mal sonhado
Cereja no topo do bolo!

E naquele convívio, ali
Naquele parque d’Oeiras
Nem faltava o Paraty
Pr’a “apoiar” nas asneiras!

Qu’o bom do Jesus escutou
Enquanto subia ao Olimpo
“Saudado” no coro, pensou
Antes segundo que quinto!?

E todos o queriam “brindar”
Pela Vitória, pelo bom jogo
Que nisto se pôs a cantar:
El’é o Tacuara, el’é perigoso!…

As lágrimas, por fim verteu
Emocionado nesse aperto
Que cerimonioso, desapareceu
Sem ver a Taça, por perto!

E se foi o único a conviver
Com o dignatário da Nação
Por certo, vai suceder
A si próprio, como “campeão”!

Ele que tanto fora querido
Por milhares ali saudado
Não entendera o sucedido
De estar a ser contestado!?

Estivera em tod’as decisões
É certo qu’as não venceu
Os outros? Simples campeões!
Maior honra a de quem perdeu!

Isso é que tem de ser realçado
Não as taças “conquistadas”
O campeonato já é passado
Novo ciclo em próximas jornadas!

Venha de lá outro desafio
Qu’um glorioso não se rende!
Mesmo que perca com fastio
É casmurro, não aprende!


Por: Joker

segunda-feira, 27 de maio de 2013

A maçã “podre”




Por vinte cinco milhões
Se vendeu a maçã "podre"
Ainda regateia'os "tostões"
O mal-agradecido e "pobre"!

Queria vender mais caro
No que foi um "mau negócio"!
Um presidente tão raro
Devia dedicar-se ao ócio!

Então se recebe os quinze
Milhões, que nunca iria ver
Na maçã "podre", o acinte 
Servi'o propósito d'o vender!

Se acham que foi em saldo
Vendessem por si essa fruta
Estava o caldo entornado
Vivendo na maior disputa!

Por isso ainda ironizam
Do preço, coisa pouca!
Não há negócios que sirvam
À malta que vive da sopa!

Que grandes negociadores!
O Wolf vendido por dez!
No Porto, são detractores
Qu'o Wolf só vendemos os pés!

E se a maçã foi mais cara
E não por nosso entreposto
Devíamos receber a "seara"
Da sua valorização e posto!

O Porto qu'o valorizou
Com títulos a triplicar
Por "baixo" preç'o comprou
Essa maçã que foi "dar"!

Bem sei que era podre
E mais, por força intragável
Não há destino mais torpe
Qu'um contrato irrecusável!...



Por: Joker

domingo, 26 de maio de 2013

Sporting Horta 23 - 29 FC Porto - Complicado mas justo







O já pentacampeão nacional viajou até aos Açores e fechou o campeonato com uma vitória tranquila sobre o Sporting da Horta. Mesmo num jogo a feijões esta equipa não se cansa de ganhar.


Num jogo que servia para os adeptos açorianos do nosso clube festejarem e sobretudo como preparação para a Taça de Portugal, os comandados de Obradovic mostraram uma vez mais que estão em forma.

Foi um jogo de vários altos e baixos, com a qualidade superior da nossa equipa a revelar-se decisiva na parte final.

Após uns primeiros minutos de encontro equilibrados, a nossa equipa disparou no marcador. De um resultado de 2 - 2 no final dos 5 minutos, a nossa equipa já vencia confortavelmente à passagem dos 10 minutos (2 - 7). Foi um período fantástico em que o cada vez mais letal contra-ataque portista fez estragos. Daymaro e João Ramos destacaram-se neste aspecto. 

Se ao contra-ataque juntarmos um guarda redes inspirado como Quintana e um Gilberto com a mira certeira é fácil verificar como foi natural esta vantagem.

É normal, até numa equipa viciada em vencer como é esta que, com o campeonato ganho e uma boa vantagem no marcador a equipa tenha relaxado. Foi o que aconteceu. Compreensível  embora Obradovic não tenha gostado muito... 

Até ao intervalo falhamos muitos remates (acertamos sem exagero uma meia dúzia de vezes nos postes da baliza da equipa visitada), o guarda-redes adversário esteve a bom nível e até em situações isoladas aos 6 metros desperdiçamos. 

Assim, se em 10 minutos marcamos 7 golos, nos restantes 20 minutos do 1º tempo apenas 6 vezes acertamos.

Ao intervalo 14 - 13 no marcador. 




O inicio do 2º tempo mostrou mais do mesmo. 

Algumas dificuldades defensivas a permitir muitas situações de remate da 1ª linha e ofensivamente estivemos infelizes na finalização. 

Aos 10 minutos deste 2º tempo a desvantagem tinha aumentado, era agora de 3 golos.

Faltavam 20 minutos e a competitividade dos nossos atletas veio ao de cima. Aumentamos a intensidade, fomos à luta e reforçávamos esforços a cada dificuldades que nos surgia.

Destaques individuais para Tiago Rocha, Hugo Rosário e Hugo Laurentino. O 1º desatou a marcar golos, fosse em livres de 7 metros ou de situações de espaço conseguido aos 6 metros pelo nosso pivot. Defensivamente um autêntico muro. Fez um jogão, claramente o MVP deste encontro. Hugo Rosário porque foi ele que com 2 golos consecutivos restabeleceu a igualdade. Hugo Laurentino porque mais uma vez esteve em grande, sobretudo em defesas a remates dos 9 metros.

Paulatinamente fomos recuperando. 

E eis que entramos nos 10 minutos finais com um empate  (22 - 22) e com menos 1 em campo por exclusão de Wilson. Este, que tantas faltas sofreu merecedoras de tal punição levou 2 minutos por bem menos.

Pois bem, Wilson regressou e abriu o livro. Conquistou 7 metros, assistiu os companheiros e marcou ele mesmo.

Foram 10 minutos finais de grande nível. Defesa agressiva, muitas intersecções,  desarmes e blocos. Basta referir que nestes minutos o Horta apenas marcou uma vez e de livre de 7 metros. Brilhante!

Ofensivamente, foi andebol a 100 à hora. As saídas rápidas para o ataque sucediam-se fruto da boa defesa. 

O Sporting da Horta não conseguiu responder a este ritmo e baqueou por completo. O resultado final com 6 golos de diferença mostra isso mesmo.

Segue-se agora a Taça de Portugal, dia 1 e 2 de Junho. Nas meias-finais o nosso clube defronta o Águas Santas. Acreditamos na vitória.


Equipa e marcadores:

Equipa Inicial: Alfredo Quintana (gr), Gilberto Duarte (3), Filipe Mota (1), Daymaro Salina (2), João Ramos (2), Ricardo Moreira (3) e João Ferraz (1). 

Jogaram ainda: Hugo Laurentino (gr),  Tiago Rocha (7), Elias Nogueira, Sérgio Rola (5), Wilson Davyes (3) e Hugo Rosário (2).


Por: Paulinho Santos



sábado, 25 de maio de 2013

A festa dos cabeçudos! (Por Joker)




A festa dos cabeçudos
É uma festa popular
Um encanto pr’os miúdos
Que não param de saltar!

Em honra de Nossa Senhora
Seja d’agonia ou das dores
Ou da piedosa que mora
Na honra dos perdedores!

E ficam grandes, as cabeças
Que mais parecem melões
Se fossem cortados às peças
Nelas surgiriam garrafões!

Pois não se come o melão
Sem uma boa pinga de vinho
Nisto há um campeão!
É o bom do Vilarinho!

Uma festa de arromba
Que também se faz no Marquês
Mas tão somente na sombra
Dos que conquistam aos três!

Incha, incha mais a cabeça
Dos cabeçudos lampiões
É uma festa que começa
E acaba nos melões!

E o povo rejubila na praça
Nesse dia de Verão
Não há cabeçudo que faça
Do benfica campeão!

Por isso faça-se a romaria
Nessa praça vianense
A Senhora da Agonia 
Aind’é de quem lhe pertence! 

E se cabeçudos são
Não há como contestar
Nesta nova anunciação
Vai continuar a mona a inchar!

Venha de lá pois a Taça
Nova romaria ao Jamor
A Vitória está na raça
Não na águia ou no condor!

Força pois, ó Vitória
Faz-lhes inchar mais a cabeça
Dos cabeçudos, a Glória
Nos descontos, aconteça!…



Por: Joker

sexta-feira, 24 de maio de 2013

“Pelo peixe morre a boca” *




Estava o chiclas conferente
No seu “prognóstico” final
Descrevendo, tristemente
Porque não ganhara, afinal!

Estivera em tod’as decisões
Tomara-o pr’o ano no mesmo
Certo, não foram campeões
Mas agira com civismo!

Em homenagem “sincera”
De joelhos se prostrou
Reconhecendo a austera
Conquista do que lhe ganhou!

Quase tirada a saca-rolhas
Mas ainda assim de fininho
O chiclas nas suas escolhas
Queri’o campeonato “limpinho”!

Mas não morrera na praia
Os outros é que se afogaram
Conversa de agrado d’arraia
Miúda, por certo ganharam!

Não contam pr’o Totobola
Os outros que nada venceram!
O inchaço é coisa da tola 
Por certo o melão, o comeram!

Pr’o ano é que vai ser d’arromba!
C’o chiclas a encher o baú
Dois anos, 8 milhões na sombra!
Campeonatos qu’é bom, nenhum!

Mas continuamos a “acarditar”
No “catedrático” do futebol
Equipas sempre a “melhorar”
Campeonatos num extenso rol!

Mas esteve em todas decisões!
Melhor que vencer campeonatos!
Há que enaltecer as sensações
De quem chora estes mandatos!

As prioridades é que era!
No início o ceptro nacional!
Depois? O que mais houvera!
O chiclas é o nosso maioral!

Mas há outro maior ainda
O grande presidente eleito
No mandato que não finda
Ainda há-de ganhar-lhe o jeito!

Nem que durem largos dias
E tenham bem mais de cem anos!
As nossas maiores alegrias
Virão na égide destes maganos!

Só faltam cinco pr’arrebatar
O ceptro do clube do regime
E um novo campeão aclamar
Na liberdade dum século insigne! 

* Título dedicado a esse grande pensador da língua portuguesa, Luís Filipe Vieira.




Por: Joker

Revista de Imprensa - 24 de Maio 2013


"Vendas, "guerras" e lamentos em destaque nos jornais"




A entrevista de Pinto da Costa, Moutinho e James, Leonardo Jardim e Domingos, Coentrão e o Real Madrid: estes são os temas nas manchete dos diários desportivos, desta sexta feira.





O Jogo:



- FC Porto: "Que Vieira fique muitos anos", benfica foi o alvo da primeira entrevista pós-tricampeonato; Pinto da Costa, "Vitor Pereira ficou de pensar, chegámos à conclusão de que a renovação tem vantagens e desvantagens"; "Estoril quer dois milhões por Licá"; "Herrera para fechar até 15 de junho"


- "Jardim está em clausura"
- "Heynckes diz que foi sondado"



Record:

Record


- FC Porto: "Pinto da Costa - Vou reunir-me com Vitor Pereira na próxima semana"


- "Domingos ataca Jardim"
- "Cardozo só sai por 15 milhões"



A Bola:

A Bola


- FC Porto: "Negócio de 70 milhões €", Moutinho e James assinaram por cinco anos com o Mónaco


- "Josué depende de...Moutinho"
- "Markovic triunfará no benfica"



Notícias sobre o FC Porto:




Pinto da Costa: «Não posso dizer se Vítor Pereira fica ou sai»

Pinto da Costa revelou que o futuro de Vítor Pereira ainda não está decidido, deixando em aberto tanto a possibilidade do técnico continuar a orientar os tricampeões nacionais como de deixar o Dragão.

«Estive reunido com o Vítor Pereira e estivemos a discutir as vantagens e as desvantagens de ele continuar a treinar o FC Porto e do FC Porto continuar com ele. Ficou de pensar e na próxima semana vamos voltar a reunir-nos», afirmou o presidente dos azuis e brancos, em entrevista à RTP.

«O que posso dizer é que o Vítor Pereira vai continuar a ter uma carreira vitoriosa. É um homem competente e um conhecedor profundo do futebol», acrescentou.

Além disso, Pinto da Costa confirmou que James Rodríguez e João Moutinho estão a ser negociados com o Monaco, não confirmando o valor de 70 milhões que já chegou ser avançado pela comunicação social.


«Se há campeonato em que se provou que houve seriedade foi neste»

Sobre a Liga que o FC Porto levou a melhor sobre o Benfica no sprint final, Pinto da Costa classificou-a de «campeonato da seriedade».
«Se há campeonato em que se provou que houve seriedade foi neste. Dou um exemplo. O FC Porto empatou com o Olhanense em casa, naquele que foi o único resultado negativo no Estádio do Dragão, e o guarda-redes do adversário estava ligado ao FC Porto», disse.

«Espero que durante os próximos 20 anos se atribuam aos árbitros as responsabilidades dos resultados porque é sinal que perderam. Ninguém é capaz de admitir que errou. É preciso uma nuvem para tapar os insucessos», acrescentou.

«Espero que Filipe Vieira fique muitos anos à frente do Benfica»

Sobre Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, Pinto da Costa afirmou nada ter contra o líder encarnado, embora tenha manifestado o desejo de não ter qualquer tipo de relação com ele.

«O Filipe Vieira não é meu inimigo, simplesmente é uma pessoa com quem não quero ter qualquer tipo de relacionamento. Não é a qualquer pessoa que dou a confiança para ser meu inimigo. Espero que continue de boa saúde e muitos anos à frente do Benfica».


«Não me compete pensar na sucessão»

O FC Porto vai a eleições no próximo sábado e prestes a partir para um novo mandato, Pinto da Costa garantiu que não tem que pensar na sua sucessão, dizendo que o clube não é uma monarquia.

«Não penso na sucessão porque não me compete pensar nela. O FC Porto não é uma monarquia e eu não tenho o direito de indicar alguém. Só o farei se me disser que há dois candidatos, um no qual acredito e outro em que acho que vai ser uma desgraça. Aí é óbvio que vou apoiar um».

«Ganhar a Liga dos Campeões é um sonho mas não é por ser na Luz»

Na próxima temporada, a final da Liga dos Campeões vai ser disputada no Estádio da Luz. Pinto da costa admite que gostaria de voltar a chegar ao topo da Europa pela terceira vez mas garante que a grande obra que tem em mente para o próximo mandato é o museu do clube.

«Ganhar a Liga dos Campeões é um sonho mas não é por ser na Luz. Já ganhei lá um campeonato às escuras. Já fomos campeões europeus duas vezes mas para mim é igual que seja com luz ou sem luz, em Alvalade, na Suécia ou em Madrid», disse.

«Tenho como sonho a construção do museu do clube mas não é um museu qualquer. Não será um armazém de taças como o FC Porto já teve. Vai ser um dos melhores museus do mundo».


Nome do livro de Pinto da Costa divulgado, "31 ANOS DE PRESIDÊNCIA, 31 DECISÕES"

“31 anos de presidência, 31 decisões”. É assim que se vai chamar o próximo livro de Pinto da Costa, que sai para as bancas em setembro. Um dos episódios relatados na obra foi avançado pelo presidente na entrevista à RTP1.

“A primeira decisão foi a de ser candidato à presidência do FC Porto. A expectativa era enorme e muita gente insistia para eu fosse em frente. Fui a casa da minha mãe e ela incentivou-me. Fiquei estupefacto”, revelou Pinto da Costa, deixando o resto para mais tarde.




Estoril quer dois milhões por Licá

O FC Porto quer Licá e Licá quer o FC Porto, mas pelo meio há que satisfazer os interesses do Estoril, clube que detém o passe do avançado e que deseja pelo menos dois milhões de euros para libertar o seu goleador.

A imprensa desportiva desta sexta-feira garante que tudo está encaminhado para que o camisola 88 do Estoril vista, na próxima época, de azul e branco, mas a atrasar a concretização do negócio estão os valores que o clube da Linha pretende e os que os tricampeões aceitam pagar. Segundo o jornal O Jogo, em cima da mesa estão dois milhões de euros, mas por 80 por cento do passe.
Licá, de 24 anos, ex-Tourizense, Académica e Trofense, tem mais clubes interessados nos seus serviços, o que não espanta tendo em conta a temporada que acabou de realizar (35 jogos/6 golos), mas prefere o FC Porto e deve rumar ao Norte entretanto para assinar contrato com os dragões, situação que poderá acontecer ainda hoje.


Negócio de Hector Herrera «bem encaminhado»

Hector Herrera está cada vez mais próximo do FC Porto e deverá ser anunciado como reforço dos dragões muito em breve. De acordo com O Jogo, «já há entendimento com o jogador e também entre clubes».

O médio do Pachuca será, assim, uma das opções para surprir a vaga criada pela transferência de João Moutinho para o Monaco. Apesar das diferenças entre os centrocampistas, Herrera é visto como uma aposta certeira, tanto para o presente como para o futuro do meio-campo azul e branco, e deverá assinar um contrato de longa duração.

Andrés Fassi, vice-presidente do Pachuca, esteve recentemente na Invicta para fechar a operação com a direção portista, faltando, nesta altura, somente a confirmação da primeira transferência bancária para que o negócio fique concluído, o que deverá acontecer «até 15 de Junho».

Herrera, de 23 anos, ainda vai defender o México na Taça das Confederações antes de viajar para o Porto.


Jackson Martínez: «Nunca pensei que este sonho acontecesse tão depressa»

Jackson Martínez, melhor marcador do campeonato português, admite que não estava à espera que a primeira temporada na Europa fosse tão positiva.

«Não sonhava, nem nunca pensei que isso pudesse acontecer tão depressa. Na altura em que acabou o jogo em que fomos campeões é que dei conta e dei graças a Deus por me permitir cumprir este sonho», afirmou o internacional colombiano, que já se encontra na Colômbia para representar a seleção.

O jogador que o FC Porto contratou ao Jaguares marcou a todas as equipas que defrontou nas competições nacionais e despertou o interesse de outros clubes europeus, tendo já sido apontado ao Barcelona, Atlético de Madrid, Juventus e Borussia Dortmund.


Vion convocado para o Mundial de Sub-20, francês chamado por Pierre Mankowski

Thibaut Vion, que integra o plantel do FC Porto B, foi convocado esta quinta-feira pelo selecionador francês de Sub-20, Pierre Mankowski, para o Campeonato do Mundo da Turquia, a decorrer de 21 de junho a 13 de julho.

O avançado Thibaut Vion integra a lista final de Pierre Mankowski para o Mundial da Turquia, onde a equipa de Sub-20 francesa irá disputar o Grupo A, juntamente com as seleções do Gana, Estados Unidos e Espanha.

Portugal vai participar igualmente no Mundial da Turquia, integrado no Grupo B, com as seleções da Nigéria, Cuba e Coreia do Sul.






Por: Cubillas

quinta-feira, 23 de maio de 2013

O famigerado Estádio de Oeiras





Já muito se falou sobre este hábito antigo, conservador e caprichoso de se continuar com a opção doentia de se jogar a final da Taça de Portugal no estádio de Oeiras, se bem que se perceba com relativa facilidade que esta escolha e orientação desportiva, se deva em grande parte a interesses de terceiros mais ligados ao Terreiro do Paço, leia-se poder desportivo, e situados ao longo da 2ª circular da capital portuguesa, que por ser de tão fácil aclaração me reservo aqui de os enunciar.



O que todos sabemos e é um facto indesmentível é que a história desta competição fala por si própria, isto é, a partir de uns anos a esta parte as condições sine qua non para a realização de eventos desportivos naquele recinto de jogo, deixaram de ser promulgadas ou julgadas em conformidade por parte da FIFA, da UEFA e por vários outros organismos ligados ao desporto e à segurança de pessoas e bens, onde ainda hoje estará bem presente nas nossas memórias aquele dia fatídico em que um espectador perdeu a vida naquele recinto desportivo, quando existem por todo o país várias alternativas de estádios com excelentes condições de conforto e segurança, que poderiam ser melhor aproveitados em prol dum melhor expetáculo desportivo, e para o efeito prático que foram concebidos anteriormente.

Só que por estranho que pareça, e num período de enormes dificuldades financeiras que o nosso país vem atravessando, Luís Marques Guedes, ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares responsável pela pasta do desporto, veio a terreiro dar conhecimento que o governo irá em breve gastar 1,2 milhões de euros com a requalificação do Estádio do Jamor, se bem que, nada nos garante que posteriormente as novas condições permitam à seleção portuguesa voltar lá a jogar, o que mais uma vez vem justificar a marcação daquele evento para um local neutro, que permita a deslocação dos adeptos das duas equipas em confronto e em igualdade de circunstâncias no que toca à sua localização geográfica, e acabando definitivamente com a justificação esfarrapada, conservadora e sectária em vigor da FPF.

Por: Natachas.

Revista de Imprensa - 23 de Maio 2013


"Mercado de transferências agita imprensa desportiva"



A imprensa desportiva desta quinta-feira dá grande ênfase às movimentações dos “três” grandes de Portugal no mercado de transferências, destaque para a contratação de Carlos Eduardo por parte do FC Porto.





O Jogo:



- FC Porto: "Licá também na ementa", Dragões negoceiam avançado do Estoril; "Moutinho e James no Mónaco", valor da dupla transferência renderá os 70 milhões de euros; "Carlos Eduardo já é oficial", assinou por quatro anos e foi apresentado, "Estou num dos melhores clubes do Mundo"


- "O lateral que reforça o ataque"
- "Aplausos não bastam, precisamos de vitórias"



Record:

Record


- FC Porto: "Dragão rouba Carlos Eduardo", FC Porto antecipa-se ao benfica e garante o médio do Estoril; "Moutinho e James a caminho do Mónaco"; "Vitor Pereira já tem proposta para ficar"


- "André Martins mostra-se a Jardim"
- "Anzhi insiste com Luisão"



A Bola:

A Bola


- FC Porto: "Carlos Eduardo por 4 anos"


- "Leão fica a meio da lição de samba"
- "Cardozo e Garay OK para o Jamor"



Notícias sobre o FC Porto:



Licá perto do Dragão

O FC Porto está perto de ganhar a corrida por Licá ao SC Braga e West Bromwich Albion, equipa da Premier League. O atacante, 24 anos, pode seguir o mesmo caminho de Carlos Eduardo e trocar o Estoril pelos tricampeões nacionais.
Licá, 24 anos, tem contrato com o Estoril até junho de 2013 e totalizou seis golos no campeonato.

O jogador, recorde-se, já se mostrou «feliz» com a possibilidade de envergar a camisola portista.

O jogador, que alinhou em 35 partidas oficiais com a camisola do clube da Amoreira, formou-se na Académica mas nunca foi aposta frequente na equipa de Coimbra.


Carlos Eduardo é do FC Porto

Carlos Eduardo é reforço do FC Porto para as próximas quatro temporadas, tendo já assinado contrato esta quarta-feira.

O jogador que representava o Estoril esteve no Estádio do Dragão e após realizar os exames médicos rubricou o contrato com os azuis e brancos, garantindo que está nos tricampeões nacionais para conquistar títulos.

«Estou muito feliz. Quero conquistar títulos. Isso é o mais importante para o FC Porto, que é um clube vencedor. Tenho que ter a ambição de vencer, um jogador do FC Porto é assim», afirmou o brasileiro, em declarações ao Porto Canal.

«O FC Porto é uma das melhores equipas do mundo. Motivação não me vai faltar, respeito todos os jogadores que fazem parte da equipa mas vou tentar conquistar o meu espaço», continuou o jogador que chegou a ser dado como alvo do Benfica.

«Tinha valor para jogar no Benfica, mas quero provar que também tenho valor para fazer parte do FC Porto».





Lucho deixa recado: «Enquanto o árbitro não apitar, tudo pode acontecer»
       
Em jeito de rescaldo da época recentemente terminada, Lucho Gonzalez admitiu que não esperava que o rival Benfica perdesse duas competições no período de descontos. Mas salientou: as partidas apenas terminam quando é dado o apito final.

«O futebol tem destas coisas. Ninguém imaginava que iam perder dois jogos seguidos nos descontos. Mas são coisas que acontecem e é isso que o futebol tem de bonito. Enquanto o árbitro não apitar para o fim, tudo pode acontecer e isso ficou demonstrado. Dependíamos de nós, o Benfica tinha perdido vários pontos e, ganhar nos descontos, foi o momento chave do campeonato», salientou Lucho Gonzalez, abordando a vitória do FC Porto sobre o Benfica (2-1), com um tento tardio de Kelvin.

«A Liga dos Campeões foi uma espinha encravada porque merecíamos ter eliminado o Málaga. Ficou um sabor amargo porque acreditávamos que podíamos chegar um pouco mais longe», admitiu, em declarações ao Infobae.

Apesar de não ter sido uma época homogénea a tranquila, esta foi uma época regular. Por isso, Lucho Gonzalez acredita que o FC Porto terá dificuldade para segurar algumas unidades. Isto, quando se fala na possibilidade de João Moutinho e James Rodriguez assinarem pelo Mónaco.

«Depois de conquistarmos o título e da nossa prestação na Champions, é normal que se fale da saída de alguns jogadores. A administração do clube saberá que jogadores vender e contratar para montar uma equipa forte para continuar a ganhar títulos, que é o mais importante», concluiu.




Por: Cubillas

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Quem não chora não mama!




Chora ele, choro eu e tu
Este pranto tão pungente
Nessa arena, onde Belzebu
Largou o benfica e a gente!

Até eram  favas contadas
Uma final de boa memória
Ligas europeias às carradas
Vistas no canal História!

Ou então na RTP Memória
Prestando o serviço público
Transmissões com dedicatória
Revivalismos de sentido bíblico!

Crónicas antigas, a preto e branco
Aquela eterna saudade do antigo
O Pátio das Cantigas!? O Pai Tirano!?
Não, as vitórias do emblema amigo!

As mais recentes, têm outra cor
De um azul que não deixa rasto
Não a preto e branco, multicolor
Intransmissíveis por causa do emplastro!

Nisto entende-se, o serviço público
Tão ocupado c’os audiências
Transmite a SIC, com bom anúncio
Em countdown, essas reticências…

Quatro, três, dois, um, zero!
Uma final ao fim de 30 anos!!!
Vale tod’o esforço, e mais esmero
Nunca se sabe… quantos mais enganos!?

O Porto na final da Intercontinental?
Não há verba para a transmissão!
Serviço público, neste canal?
A RTP não é a casa pr’a essa ligação!

E a Supercopa?
Discutida entre o Campeão Europeu
E o vencedor da Liga Europa?
Ah, isso é um jogo de museu!?…

Por mais que títulos, é esse choro
Que a Tv gosta, por seu decoro
Por isso chorem, baba e ranho
Qu’é certo mamam, e em rebanho!



Por: Joker

Revista de Imprensa - 22 de Maio 2013


"Acho que vou sair"


A afirmação é feita pelo jogador do FC Porto, James Rodriguez, ao jornal O Jogo, que de uma forma frontal e já saudosista, James admite que não deve voltar para se sagrar tetracampeão. Mas levará o clube no coração

De um modo geral, a imprensa desportiva desta quarta-feira dá grande destaque às movimentações do FCPorto, Sporting e do benfica no mercado de transferências.




O Jogo:

Thumb resize.


- FC Porto: "Carlos Eduardo é alvo", médio brasileiro do Estoril no projecto para 2013/14; James, "Acho que vou sair"; Atsu quer mudar-se para a Premier League, "Fiquei triste por não jogar com o benfica; Andebol - Ljubomir Obradovic, treinador do FC Porto, "Este Clube é uma parte de mim"; Hóquei  - Tó Neves, "O FC Porto do meu tempo não tinha hipóteses contra nós"


- "O plano jovem do novo leão"
- "Markovic fechado por 10 milhões"
- "Edinho - estou no terceiro grande"



Record:

Thumb resize.


- FC Porto: Desejo de Danilo em 2013/14, "Objectivo é ir à final da Champions na Luz"; Moutinho lamenta, "Quase nunca nos dão valor"


- "Jefferson no Sporting"
- "Tenho valor para jogar no benfica"
-  Marco Silva, "Não vamos pensar apenas na Liga Europa"



A Bola:

Thumb resize.



- FC Porto: "Moutinho e James de saída"; "Vitor Pereira tem pré-acordo com o Everton"; Atus, "Senti que só me punham a jogar contra os clubes pequenos"


- "Sporting pensa em Rolando"
- "Outro Matic na luz"
- "Paulo Alves deixa o Gil Vicente"



Notícias sobre o FC Porto:


Grupo encerrou festejos à mesa, das comemorações do Título


Depois dos festejos em Paços de Ferreira e no Dragão, os jogadores azuis e brancos organizaram um jantar de comemoração pela conquista do título de campeão nacional. O plantel juntou-se no restaurante de James, em Leça da Palmeira, na noite de segunda-feira.


Danilo quer jogar final da Champions na Luz

O lateral direito falou ao zerozero.pt da época que agora termina e projeta a próxima com um desejo muito especial. Neymar também foi chamado à conversa.

O brasileiro, que cumpre a segunda época na Invicta, analisou o seu período de dragão ao peito: «Nunca tive dúvidas que o FC Porto foi a escolha certa. Segunda época e bicampeão... estou no caminho certo!»

A transferência do jogador foi a mais cara de sempre do clube portuense, mas o número 2 não acusa essa pressão: «Não sinto peso na camisola por ser o jogador mais caro. O FC Porto acredita no meu potencial e eu espero retribuir».

Projetanto a nova época, o atleta relembra a «frustração» do afastamento da Liga dos Campeões e traça metas: «O objetivo é ser cada vez melhor, jogar pela seleção novamente e tentar ganhar tudo onde entrarmos, inclusive a Champions, que tem um detalhe importante: a final é no Estádio da Luz».

Antigo colega de Neymar, o brasileiro referiu-se ainda ao craque: «Acredito que será benéfica a vinda do Neymar para a Europa. Mesmo para o futebol brasileiro ter o jogador principal na Europa é importante. Falta-lhe um bocadinho de consciência tática, que nós, brasileiros, não costumamos aprender por lá. Para o Barcelona ou outro qualquer, a vinda dele é mesmo importante e deve vir já!»

Danilo, de 21 anos, chegou ao FC Porto em Janeiro de 2011. Esta época atuou em 43 jogos e marcou 3 golos.


Reinaldo Ventura de olho na Liga Europeia, desejo de Capitão

O hóquei em patins foi outra das modalidades em estado de graça numa semana de sonho para o FC Porto. Ainda a gozar o “sentimento especial” de resgatar um título que tinha escapado para o Benfica na época passada, Reinaldo Ventura já está de olhos postos na conquista da Liga Europeia, cuja “final four” vai ter lugar no Dragão Caixa, nos dias 1 e 2 de junho. “É uma motivação extra jogar em casa”, explicou o capitão dos portistas.

“Estamos cientes de que jogar perante os nossos adeptos traz uma responsabilidade acrescida, mas estamos conscientes do que temos de fazer para conquistar este título que perseguimos há tantos anos. Vamos fazer de tudo para sair com o troféu”, prometeu Ventura, desejoso de ver os dragões festejar, pela terceira vez, a vitória na mais prestigiada prova europeia da modalidade. “Acreditamos sempre e este ano não foge à regra”, vincou.

A alegria de ver o clube celebrar três títulos na mesma semana é algo que o hoquista “jamais” esquecerá. “Os adeptos do FC Porto têm de se sentir muito felizes e desfrutar deste momento único”, frisou o avançado internacional português.






Por: Cubillas

terça-feira, 21 de maio de 2013

UEFA, 2003 (Por Joker)




Há dez anos em Sevilha
Nessa cidade Andaluza
Uma Taça qu'inda brilha
Nesta triste terra lusa!

A única do seu género
A existir neste canto
Ganha sem exagero
Em epopeia, espanto!

Uma vitória sublime
Com três obras d'arte
Um russo toque define
Um brasileiro destaque:

Derlei, o Ninja 
Audaz, mortal
Com golpes, lincha
O Celta brutal!

Uma vitória
Tomada a ferros
Nesta memória
Os gritos, berros!

Uma experiência
Continuada
Em mais vivência
Noutra Jornada!

No ano seguinte
Os campeões
Da Europa, o requinte
Desses Dragões!

Ano memorável
Nesse campeonato
Só Lucílio, afável
Nos roubou no acto!

O caneco perdido
Naquela expulsão
No cartão a pedido
Ao grande Capitão!

Mas a UEFA é montra
Da real validade
Do qu'o burgo afronta
Em inveja e saudade!

Nesta data, a UEFA
Uma Taça única
Em dez anos se tropeça
Em conquistas à crónica!

Deco, Derlei, Alenitchev
Jorge Costa, Carvalho, Baía
Costiva, Capucho, Maniche
Valente, Ferreira, Costinha!

Um Mourinho por líder
Um caminho desbravado
Noutro festejo, sem nível
Havia de vencer, amuado...



Por: Joker

Rui “Goebbels” da Silva (Por Joker)




É um homem (?) pequenino
Quase a pender pr'ó anão
Mas dá ordens de mansinho
A fazer lembrar Gengiscão

Vocifera propaganda
Com guinchos, exaltações
Promete a guerra desumana
Aos seus inimigos, caixões!

Querem a guerra total!???
Brada na sua ameaça
Sois vós a força do ma!!!
Invade-nos na sua desgraça...

Pois estava em tod'as frentes
Conquistando a sul e norte
Avançando sobre as estepes
Umas Blitzkriegs em sorte!!!

Avançou sobr'a Grã-Bretanha
No projecto Pan-Germânico
Ao Celtic essa façanha!
Deixando Goebbels tirânico!

Em todas as frentes ficava!!
Apesar da invasão falhada...
Nessa Europa que restava
Já Rui Goebbels s'instalava

Conquistada a velha França
Um passeio sobre Bordéus
E nisto a vitória s'alcança
Sobre uns ingleses-pigméus

E nesse Putsch germano
Numa macabra operação
O Fuhrer é soberano
Domina a oposição!

Anexada a velha Austria
Reforçado o velho eixo
Turquia, a nova Pátria
Sacrificada, por desleixo...

E nisto Goebbels sorria
Tinha o mundo à mercê
Quand'a Rússia, crescia
E nessa derrota se lê:

É o princípio do fim!
A águia perde o seu voo
Toca em vão, o clarim
A soberba insiste no show!

Vamos vencer essa tropa!!!
Vencendo tudo por atacado
Taça, Campeonato, e Europa
Glorioso não se tem por finado!

E na batalha das Ardenas
Nesse desembarque anfíbio
As perdas são às centenas
Retrai-se no avanço temido!

Primeiro em pleno Deserto
De títulos, no burgo lusitano
A águia soçobra num gesto
De joelhos se põe, por engano...

Pois logo, se levanta altiva
Ataca, manobra, investe
Uma manobra intempestiva
Qu'a deixa sem pio, inerte...

É vencida, por final
Depois de passar o "Rubicão"
Destruída no seu vendaval
Moralizada, cai em Amesterdão!

Mas Goebbles grita Vitória!
Declara a sua guerra total!
Berlim a 'guarda, na História
Um bunker será o seu final!!!




Por: Joker

Revista de Imprensa - 21 de Maio 2013


"Escolho muito bem as minhas equipas"


  Lucho Gonzalez, em discurso directo, afirma que "Escolho muito bem as minhas equipas", e a prova está no facto de em oito anos de Europa, só não foi campeão um ano, ao serviço do Marselha.
Lucho faz capa no diário O Jogo, edição norte, sendo que os restantes jornais desportivos nacionais, dividem-se entre noticias relacionadas com o Sporting e benfica.






O Jogo:



- FC Porto: "Lucho - Escolho muito bem as minhas equipas", em oito anos na Europa só não foi campeão uma vez, em Marselha; "Lucho - não sei se algum treinador ficaria no FC Porto se estivesse tanto tempo sem ganhar como Jesus"; "Colômbia e Venezuela como destinos na pré-época"

- "Ninguém fez melhor depois de mim"
- "Campeão de resultados, transferências e assistências"
- "Edinho é reforço por duas épocas"



Record:

Record


- FC Porto: "Vitor Pereira deve renovar", adeptos pediram continuidade e Pinto da Costa pondera.


- "Leão Jardim"
- "benfica negoceia Carlos Eduardo"
- "Mourinho livre para o Chelsea"



A Bola:

A Bola



- FC Porto: "Vitor Pereira diz adeus ao Dragão", decisão já estava tomada antes da conquista da Liga.


- "Concretizei sonho de criança"
- "Markovic perto da luz"
- "Real confirma saída de Mourinho no final da época"



Notícias sobre o FC Porto:




FC Porto: o clube europeu que mais festejou no séc. XXI

Com a conquista do último campeonato nacional, o FC Porto somou o 27º título da competição e, ao mesmo tempo, o 27º troféu dos últimos 13 anos. Não há, em toda a Europa, equipa com tantos títulos conquistados desde a viragem do século.

Na verdade, a equipa do Porto apresenta um currículo impressionante desde 2001. Entre a viragem do século e o jogo do último fim de semana, o FC Porto só não ganhou por quatro vezes a principal prova nacional. O Boavista venceu em 2001, o Sporting no ano seguinte, em 2002 e o Benfica foi campeão em 2004/2005 e em 2009/2010.

Já em relação aos troféus conquistados no mesmo período de tempo, o FC Porto ainda apresenta uma diferença maior. Os adeptos portistas já celebraram, como referido, 27 títulos. Por outro lado, e caso vença a final da Taça de Portugal, o Benfica somará nove troféus, enquanto o Sporting conta com oito competições conquistadas.

No entanto, esta supremacia do FC Porto não acaba dentro das fronteiras de Portugal. Aliás, se analisarmos os principais campeonatos europeus, o FC Porto também foi aquele que mais vezes festejou no presente século, com larga vantagem.

Com nove campeonatos nacionais, seis Taças de Portugal, oito Supertaças Cândido Oliveira, uma Liga dos Campeões, uma Taça UEFA, uma Liga Europa e uma Taça Intercontinental, o FC Porto soma um total de 27 títulos conquistados.

Quem mais se aproxima destes valores é o Dínamo de Zagreb, que pulverizou a restante concorrência interna e já soma 21 títulos divididos entre campeonatos, taças e supertaças croatas.

Em terceiro lugar surge o Barcelona que venceu seis campeonatos, duas Taças do Rei, cinco Supertaças e apresenta um currículo impressionante em competições internacionais: três Champions League, duas Supertaças europeias (uma delas vencida precisamente ao FC Porto) e dois Mundiais de Clubes. No total: 20 troféus conquistados.

Continuando a descer na tabela dos clubes europeus mais titulados, seguem-se os ucranianos do Shakhtar Donetsk com 19 conquistas: oito vezes campeão ucraniano, seis taças levantadas mais quatro Supertaças e uma Liga Europa.

Em seguida, o Manchester United de Sir Alex Ferguson, que decidiu dar por terminada a sua carreira, festejou por 18 vezes no século XXI: os red devils contam com sete vitórias na Premier League, uma Taça de Inglaterra, três Taças da Liga, cinco Supertaças, uma Liga dos Campeões e um Campeonato do Mundo de Clubes.

O Bayern München, que ainda pode acrescentar mais dois títulos ao palmarés esta temporada, se vencer a Liga dos Campeões e a Taça da Alemanha, já soma 18 títulos desde o ano 2000. Com efeito, os alemães contam com sete campeonatos em 13 possíveis, cinco Taças da Alemanha, duas Taças da Liga, duas Supertaças, uma Liga dos Campeões e uma Taça Intercontinental.

O Olympiacos, que na última temporada foi treinado por Leonardo Jardim, novo treinador do Sporting, em 13 anos foi campeão grego 11 vezes, venceu seis vezes a Taça da Grécia e por uma vez venceu a Supertaça. Soma 18 títulos.

Já o Olympique Lyonnais ergueu 17 títulos desde 2001. A equipa francesa foi campeã gaulesa sete vezes consecutivas, venceu sete Supertaças, duas Taças de França e uma Taça da Liga.

O Celtic, que agora nem sequer tem a concorrência do Glasgow Rangers, surge no fim da tabela, com 16 troféus divididos entre oito campeonatos, cinco Taças da Escócia e três Taças da Liga.

Na verdade estes números além de reforçarem a ideia da hegemonia azul e branca no panorama nacional, enfatizam uma força internacional da equipa presidida por Pinto da Costa. No caso da equipa da Cidade Invicta, e olhando por exemplo a nível interno, é mais fácil fazer as contas aos títulos que o FC Porto não conquistou nos últimos 13 anos. A equipa portista deixou fugir "apenas" quatro campeonatos, sete Taças de Portugal, seis Taças da Liga e cinco Supertaças, significando que conquistou 23 dos 45 títulos possíveis... ou seja mais que todas as outras equipas juntas.


Open Media Day FC Porto: Os campeões reagem à conquista do título

Os campeões abrem o livro. Dias depois da conquista de três títulos para o universo azul e branco, os campeões do futebol, o andebol e do hóquei em patins, colocaram-se à disposição dos jornalistas, num Open Media Day, respondendo a questões, falando do futuro e enaltecendo as conquistas deste fim de semana. Veja aqui todas as reações e declarações.

João Moutinho assume que a época foi «extremamente difícil» e sublinha o facto de a equipa azul e branca ter conseguido «dar a volta por cima em vários momentos», mesmo quando queriam «deitar abaixo» o conjunto portista.

«Como grupo, como equipa, conseguimos dar a resposta dentro de campo e foi aí que demonstrámos que somos superiores a todos os nossos adversários e fomos campeões nacionais. Era esse o grande objetivo. Todos os títulos têm um sabor especial, este por ter sido como foi, na última jornada. Merecemos perfeitamente este título. Em todas as modalidades o FC Porto entra para ganhar. Com todo o mérito somos campeões nacionais e se Deus quiser vamos continuar a dar mais títulos ao clube e aos nossos adeptos. No FC Porto estamos mais perto de sermos campeões», afirmou o médio,, que também se pronunciou sobre o seu futuro, ele que é cada vez mais apontado à saída do Dragão, muito cobiçado por diversos emblemas europeus.

O meu futuro passa pelo FC Porto, João Moutinho

«O meu futuro passa pelo FC Porto. É isso que quero porque não sei de mais nada do que se está a passar. Quero continuar a dar alegrias a esta massa associativa. Neste momento nada me fará mudar de clube. Sou extremamente feliz aqui e o mais importante é juntar a felicidade aos títulos. Mas se alguém aparecer tem de ser com algo de bom para ambas as partes», atirou Moutinho, que tem contrato com o FC Porto até junho de 2015.
Lucho: «Vitória sobre o Benfica foi o momento chave na época»

Já Lucho Gonzalez, feliz com a conquista do título, diz que o momento chave da temporada foi «a vitória sobre o Benfica», conquistada nos últimos instantes do jogo no estádio do Dragão.

«É uma sensação linda. Merecemos festejar o título da forma como festejámos. O FC Porto é uma grande família, somos todos humildes e trabalhamos. Queremos estar sempre a vencer. A vitória sobre o Benfica foi, logicamente, o momento chave na época. Jogámos, sobretudo, com a possibilidade de dependermos apenas de nós próprios, tínhamos de ganhar esse jogo. Fazendo isso ficaríamos a um passo do título. Creio que foi um dos momentos mais especiais na temporada. Encarámos os jogos anteriores à receção ao Benfica com a mesma vontade», afirmou o argentino.

Melhor marcador da Liga na época de estreia em Portugal, Jackson Martinez diz que o FC Porto é «um clube impressionante».

«Foi uma época muito boa, estou feliz por termos dado uma alegria a todos os adeptos. Depois de tudo o que tivemos de passar, temos de desfrutar deste título com as nossas famílias e com o grupo. Alcançámos os objetivos a que nos propusemos. O FC Porto é um clube impressionante, sinto-me abençoado por estar aqui e fazer o meu trabalho. Temos de pensar em tudo o que vem, com a consciência de que a responsabilidade será maior. Agora temos de desfrutar depois de tanto esforço».
Também James Rodríguez assume que a época foi tudo menos fácil mas destaca a união do grupo que contribuiu para o sucesso.

«O grupo esteve sempre unido, a trabalhar com o pensamento em vencer os nossos jogos. O FC Porto, em momentos importantes, cumpre sempre», sublinhou.
Decisivo no clássico que provocou a reviravolta na classificação da Liga Zon Sagres, Kelvin ainda não está em si, ciente da importância do golo que marcou ao Benfica, já nos descontos. O brasileiro quer fazer mais.

Este clube é feito para ganhar títulos, Steven Defour

«Quero dar continuidade ao meu trabalho e continuar no clube a fazer golos decisivos. Nunca tinha visto o estádio lotado, com os adeptos a gritar o jogo todo. Foi impressionante», recordou, lembrando o clássico.
Steven Defour, bicampeão no FC Porto, ele que chegou há duas épocas ao universo azul e branco, sublinha o espírito do clube.

«O Benfica também esteve bem, mas sabíamos que continuando a ganhar os nossos jogos poderíamos chegar ao título, pois teríamos o jogo em casa com o Benfica. Este clube é feito para ganhar títulos. Estamos muitos felizes e também não temos treinos, por isso sabe bem», congratulou-se, pensando apenas nos festejos e nas férias.

Castro: «Foi renhido, mas o campeão foi justo»

Castro alinha pela mesma batuta, diz que o campeonato foi «muito renhido» mas considera que a conquista do título é justa.

«Não foi fácil, sofremos muito. O Benfica ganhou alguma vantagem, mas acreditámos sempre. Dentro do grupo pensámos sempre em fazer o nosso trabalho e em vencer os nossos jogos. Foi renhido, mas o campeão foi justo», analisou, deixando a garantia: «Já se pensa na próxima época e em ganhar mais títulos».


Final de Sevilha faz hoje 10 anos, o herói Derlei recordou o momento

Derlei pôs a nação portista ao rubro.

A 21 de maio de 2003, ou seja, há precisamente 10 anos, com José Mourinho no comando técnico do FC Porto, o futebol português voltou a festejar uma conquista europeia, a outrora chamada Taça UEFA. Perante o Celtic, os dragões venceram por 3-2, com Derlei a surgir em especial destaque, ao apontar dois golos, o último dos quais decisivo e conseguido já no prolongamento.

“Quando a parte física não responde, procuramos energia na parte psicológica e foi isso que fiz. Estava desgastado, mas encontrei forças para marcar o golo que garantiu a vitória”, recorda Derlei a Record, assumindo, porém, que esse golo não foi o mais importante da sua carreira: “Esse foi o que apontei ao Deportivo, na Corunha, na época seguinte e que valeu o acesso à final da Liga dos Campeões.”

Sobre o jogo de Sevilha, as recordações são muitas e boas: “O Mourinho ajoelhado e, depois, a festejar com os adeptos, o Deco a controlar a bola com a cabeça no final do jogo, o abraço que o Nuno me veio dar, o momento em que levantámos a taça e, claro, a receção que tivemos no Porto. Foi fantástica, foi algo nunca antes visto.”





Livro de Pinto da Costa publicado em setembro, publicação promete ser “surpreendente”

A Chiado Editora anunciou esta segunda-feira, em comunicado, que Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto, está a finalizar um livro que será publicado pela referida editora em setembro.

Na mesma nota, a editora promete que o livro, que ainda não tem título divulgado, será "uma das publicações mais surpreendentes de 2013".

O lançamento da obra está marcado para o Estádio do Dragão, em setembro.




Por: Cubillas

>