segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Segunda Liga: FC Porto B 3 - 1 Oliveirense



Soma e segue! O FC Porto obteve mais uma vitória neste campeonato, ultrapassando desta feita a Oliveirense por 3-1, dando assim passos seguros no que ao resto do campeonato diz respeito, sendo justo realçar o trabalho de qualidade que está a ser feito nesta equipa "B".







A entrada no jogo não podia ter corrido melhor, com o inevitável Tozé a abrir a contagem logo aos sete minutos, o que veio dar outro alento e confiança ao colectivo, sendo que a Oliveirense raramente conseguiu sair com qualidade, e jogadores como Rui Lima ou Avto não conseguiram fazer a diferença. 





Devido ao castigo de dois jogadores imprescindíveis para o treinador João de Deus (Banjai e Capela), as grandes novidades na equipa inicial acabaram por ser a inclusão do Diogo Santos, no eixo central ao lado do Diego, e do Renan, para o meio-campo, fazendo com que o Carela fosse adaptado ao lado direito da defesa, face às limitações existentes para esta posição. No FC Porto, o técnico Rui Gomes procedeu algumas alterações no onze inicial (isto comparado com o apresentado diante do Aves na jornada anterior), apostando em Fabiano, na baliza, Maicon, no centro da defesa, e Kelvin, para o lado direito do ataque, três jogadores que fazem parte integral da equipa que compete na Primeira Liga, sem esquecer o Quiño, ele que apesar de treinar na "A", só tem jogado ao serviço dos "B".

Diga-se que a Oliveirense acusou o tento sofrido logo nos primeiros minutos, mas contra a corrente do jogo restabeleceu a igualdade, num excelente pontapé fora da área protagonizado pelo inevitável Luís Barry, não dando qualquer possibilidades de defesa ao guardião Fabiano. Até ao intervalo, registo de uma ou outra boa situação dos dragões, contudo teve pela frente uma Oliveirense mais comedida e com maior rigor e preocupação defensiva. Tal como nos primeiros 45 minutos, o FC Porto voltou a marcar numa fase precoce do encontro, desta feita através do central Maicon, num golo fantástico de livre, cobrado ainda antes da linha de meio-campo! Estava dado o mote e desta feita a Oliveirense não conseguiu de forma alguma reagir ao tento sofrido, e depois do 2-1, praticamente só deu FC Porto no jogo, tendo sido criadas diversas situações de finalização, combinações interessantes entre o meio-campo e ataque, sendo que o resultado não conheceu outro dilatar, muito graças à exibição do João Pinho. O 3-1 surgiu na entrada dos últimos 15 minutos, com o ponta de lança Dellatorre, bem servido pelo Pedro Moreira, isolou-se e perante a saída do guardião forasteiro, atirou a contar e estabeleceu o resultado final, numa segunda parte muito bem conseguida.

No global a maioria esteve num plano bastante considerável, mas efectivamente o médio Tozé voltou a exibir-se em grande e além do golo marcado, jogou e fez jogar, ele que atravessa um momento excepcional de forma, possibilitando a chamada aos trabalhos da equipa principal, bem como o integrar em algumas convocatórias (esteve no banco em Guimarães no dia anterior). Pelo desenrolar dos 90 minutos, o resultado acaba por ser inteiramente justo e é de realçar a excelente segunda parte protagonizada pelo FC Porto, que além de ter feito mais dois golos, não marcou mais devido à excelente exibição do jovem João Pinho. Missão cumprida e acabam por ser três pontos bastante saborosos diante de uma equipa que apresenta uma boa organização e um modelo de jogo consolidado.

Com este triunfo os comandados de Rui Gomes sobem à sétima posição (melhor classificação até ao momento) e já lá vão oito jornadas consecutivas sem conhecer o sabor da derrota. Na próxima jornada, o FC Porto desloca-se ao Restelo para defrontar o poderoso Belenenses, que encontra-se isolado na liderança da Segunda Liga, e com isto a subida ao escalão maior do nosso maior a breve prazo será uma realidade, apesar de ainda termos muitas jornadas pela frente.


ANÁLISES INDIVIDUAIS:

FABIANO - esteve seguro dentro e fora dos postes, sendo chamado a interferir com qualidade no segundo tempo, depois de uma excelente defesa a remate do Carela.

DAVID BRUNO - impecável a defender (não se deu pelo Avto ou pelo Hélder Silva) e sobretudo nos segundos 45 minutos conseguiu algumas boas arrancadas sobre o seu flanco, criando embaraços no último reduto do adversário.

MAICON - este jogo fica marcado pelo golo de antologia marcado pelo central brasileiro, que estreou-se na equipa "B", ele que esteve parado algum tempo devido a lesão e aproveitando o facto de não ser sido utilizado no jogo frente ao Vitória de Guimarães veio adquirir ritmo competitivo. Exibição segura no centro da defesa.

ZÉ ANTÓNIO - apresentou-se ao nível habitual, evidenciando uma regularidade assinalável, não perdendo um único duelo na área perante o goleador Luís Barry.

QUIÑO - tem evoluído no seu jogo e hoje em dia o lateral colombiano é muito mais do que um simples jogador que ataca melhor do que defende. Certinho na marcação e bastante activo no acompanhamento ofensivo, acabou por ser um dos melhores em campo. Terminou o jogo em alta rotação!

PEDRO MOREIRA - continua de pedra e cal no onze. Tacticamente é um jogador de grande qualidade, revela igualmente um grande pulmão. Serviu de forma perfeita, Dellatorre para o terceiro golo da equipa.

EDÚ - começou bem o jogo, mas pouco a pouco foi descaindo na sua perfomance. Bem substituído.

MICHAEL SERI - outro jogador que esteve em grande! Tecnicamente bastante evoluído, está em todo o lado e sem dúvida o FC Porto adquiriu um belo reforço neste mercado de inverno.

TOZÉ - mais um jogaço! Tem uma capacidade tremenda e é nos seus pés onde reside grande parte das jogadas de perigo da sua equipa. Além do golo, protagonizou dois grandes momentos, na qual no primeiro a bola só foi parada na trave e no segundo, o João Pinho correspondeu com qualidade ao seu remate.

KELVIN - daqueles que entraram de início acabou por ser o elemento em menor destaque. Uma ou outro boa situação sobre a ala, mas efectivamente tem que render muito mais!

DELLATORRE - o suspeito do costume lá voltou a molhar a sopa. Goleador!

SÉRGIO OLIVEIRA - foi o primeiro elemento a saltar do banco e regista-se a sua boa entrada na partida. Registar as boas combinações com o David Bruno no lado direito.

VION - o tempo não era muito, mesmo assim ainda deu para desperdiçar uma excelente oportunidade para estrear-se a marcar neste campeonato. Ainda não foi desta...

TIAGO FERREIRA - entrou nos últimos minutos.

Ficha FC Porto:

Fabiano; David Bruno, Maicon, Zé António e Quiño; Pedro Moreira, Edu (Sérgio Oliveira, 66m) e Michael Séri; Kelvin, Dellatorre (Vion, 79m) e Tozé.
Marcadores: Tozé (7m), Maicon (51m) e Dellatorre (72m); Barry (27m)




Por: Dragão Orgulhoso


Enviar um comentário
>