sábado, 2 de junho de 2018

(Al)Cavala


(Al)Cavala

A vida segu'o seu curso
No reino da corrupção,
E na Tv a estação
Põe em prime time o corrupto!
Num placar de cartilheiros
Comenta-se o acto ilícito,
E o corrupto já dá indício
Dos métodos financeiros...
Que lá esteve c'o Salim
Pr'a ajustar a transferência,
E tod'a coincidência
D'ele ter nisso outro fim!!?
E nisto ainda receber
A chamada do Jesus,
Qu'o César a isto reduz
O pagar pr'a se perder...
E ainda que conheça
Outros jogadores do plantel,
Ao César dá-se cordel
Pr'a uma saída em beleza...
É pr'a isso que transmite
A Tv do Moniz,
E tudo o qu'o César não condiz,
Nisso s'omite!
A propaganda encarnada
Tem ali a sua sede,
E o Braz nunca s'impede
A defender a sua amada!
E ter o ali o Aguilar
É um atentando à isenção,
Qu'os três fazem uma formação
Ímpar!
Só lá falt'o Janela
Pr'a compor esta Cartilha,
E c'o César fazer a quadrilha
Da (al)cavala!
Foi só uma alcavala
O negócio c'o "Marítimo",
E tudo em si foi legítimo
No jogo da mala!
Uma figura tão patética
Tem nisto sinal aberto,
Depois de s'o ter descoberto
Na sua prática...
Esse jogo tão patente
Sobr'a desportiva verdade,
E um campeão da falsidade
Presente!
Tanta coincidência
Nesta aventura do tetra,
Qu'uma vez a mala aberta
Se lhe not'a inocência!
Uma figura menor
Utilizado como peão,
E feito empresário de mão,
Corruptor!
O pagamento faseado
N'aventura do Gabigol,
E o César morder o anzol
Do jogo combinado...
Quem acredita no desporto
Da pátria corrupta,
C'a esta gente impoluta
No lugar do morto?
Quem se crê
Nesse jogo da Madeira,
Depois d'ali andar esta toupeira
Que fala na TV?
E ainda bate palmas
Às palavras do Braz,
Porque ele até é capaz
De corromper nas calmas...
Tanta suspeição
Sobre esse tetra-campeonato,
E o penta só não foi um facto
Por pura distração!!
E s'até c'o toupeiral
Sob tod'a suspeita,
A arbitragem esteve perfeita
No seu desígnio natural...
Se lá estava o Frankc Vargas
Isto é que tinha sido!
O benfica tinha conseguido
vencer às largas!
Agora c'o clube querido
Sob suspeita,
Já se contrata uma nova seita
De jogadores a pedido!
E A Bola já dá destaque
A tanto craque,
Porqu'o seu maior enfoque
É o ataque!
Mas não a corrupção
Do clube querido,
Porque esse assunto não tem sentido
Na publicação!
E o César das malas
Não é assunto,
E, quanto muito,
Mete-se umas pálas!
Porqu'o benfica
É um desígnio nacional,
E A Bola, no seu mural,
Só o glorifica!
Ó César, isto é um cabala
Contr'o teu bom nome!
Eis o teu epitome:
Quem come não cala!!
Em suma, uma alcava!
Joker 





sexta-feira, 11 de maio de 2018

CAMPEÕES, CAMPEÕES … NÓS SOMOS CAMPEÕES !!!


CAMPEÕES, CAMPEÕES … NÓS SOMOS CAMPEÕES !!!

Finalmente aquilo que tinha prometido a mim mesmo … 
Passados uns dias sobre a nossa justa vitória, faço aqui um pequeno balanço daquilo que foi este ano e na perspetiva de quem tanto sofreu e questionou as nossas possibilidades de vencer esta Liga.
Não me vou debruçar muito mais, sobre tudo aquilo que envolveu a nossa conquista.
Realçar apenas a postura de alguns perdedores ( Benfica, o seu treinador e muitos dos simpatizantes desse Clube ) … nojentos até na hora da merecida derrota.
Vencemos e sim, vencemos contra tudo e contra todos, descobrimos novos inimigos ( Sportv, Jornal I, IPDJ, Ministro do Desporto ), mantivemos outros ( A Bola, o Record, a CMTV, a SIC, a TVI, a RTP1, entre outros de menor expressão ) e descobrimos o rosto de alguns inimigos anónimos … os famosos cartilheiros dos quais não é necessário trazer aqui o nome, de tão conhecidos que ficaram.

domingo, 6 de maio de 2018

domingo, 8 de abril de 2018

quinta-feira, 29 de março de 2018

UM REGIME DE EXCEÇÃO

                 

 UM REGIME DE EXCEÇÃO
Já há muito que se conhecem os contornos das operações vouchers, e-mails, e-toupeira e demais “casos” que envolvem figuras gradas do Benfica.
Já há muito que todos vimos assistindo por parte dos “cartilheiros”, clube e comunicação social arregimentada ao Regime, a tentativa de minimizar os impactos, de tentar estupidamente desmontar e desqualificar quem investiga, de lançar cortinas de fumo virtuais tentando desviar as atenções das investigações que decorrem para cenários fictícios e propositadamente criados por quem comanda ou dirige esse Clube.
A intenção e apenas e só que se deixe de falar e comentar tudo aquilo que tem vindo a público e que é extremamente grave.

sexta-feira, 23 de março de 2018

quarta-feira, 7 de março de 2018

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

CONTAS À CAPELA …



CONTAS À CAPELA …


Na escola primária e em tempos que já lá vão, aprendíamos a contar, a ler, a escrever… de vez em quando umas reguadas "relembravam” a matéria dada e entretanto esquecida.
E recordo que a forma fácil de aprender, ou pelo menos aquela a que menos resistência colocávamos era trauteando … “ 1 + 1 são 2, 1 + 2 são 3. 1 + 3 são 4 “ e por aí fora.
Foi assim que eu aprendi, que muitos de nós aprendemos.
E aprendemos outras coisas, aprendemos a tabuada, aprendemos os adjetivos, os substantivos, os rios, as linhas férreas … a ver as horas, a utilizar um relógio.
Hoje somos adultos feitos, pais, avós, tios … somos Homens, somos cidadãos de um qualquer País.
E vem isto a propósito do jogo de ontem à noite, o Tondela – Sporting.
Desde já confesso que estando a ver o jogo sentado no sofá lá de casa, senti-me desconfortável perante o que assisti …

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

O jogo, as aldrabices e as labreguices

Resultado de imagem para labrego

O jogo, as aldrabices e as labreguices

O jogo
Perdemos, perdemos nos penalties quando poderíamos e deveríamos ter ganho o jogo nos 90 minutos regulamentares.
Tirando os primeiros 20 minutos em que o Sporting foi claramente superior, no resto do jogo fomos mandões e criámos oportunidades para vencer, isto não tendo sido um jogo de encher o olho.
Nos penalties não fomos competentes, não sou dos que acham que é uma lotaria vencer nos penalties, trata-se de competência, disponibilidade e claro um pouco de sorte.
No pós-jogo, diz o “Mestre” Jorge Jesus que cada equipa criou uma oportunidade de golo, tendo a de Coates sido até a mais evidente. “Mestre” que é “Mestre” puxa a brasa à sua sardinha, mas neste jogo e na análise que faz ao mesmo o “Mestre” ou estava distraído do jogo ou abstraído do mesmo. Mente na sua análise … 
Mas “Mestre” há só um e não é Jorge Jesus.
Quanto à arbitragem, vá lá porque julguei pior. Existe um penalti contra o FCP, numa jogada que me parece precedida de fora de jogo. Existe um golo anulado ao FCP e que me parece ser mal anulado, não me parece fora de jogo. O VAR continua a sua caminhada de ascensão e de descredibilização. Parafraseando a canção, como eu gostava que o Soares Dias tivesse visto enquanto VAR os penalties contra o Tondela, ou enquanto árbitro o golo do Raphinha em fora de jogo. Distrações de VAR … 
E em conclusão deixo uma questão, é proibido expulsar Fábio Coentrão ? Ou será que essa é uma das premissas do seu contrato com o clube de Alvalade ?

domingo, 21 de janeiro de 2018

Os Trolhas do Futebol


Os Trolhas do Futebol

Como Portista Orgulhoso e completamente tendencioso (admito) pelo meu FCPORTO, gosto como e óbvio, de acompanhar as notícias, blogues, redes sociais etc.... Felizmente aprendi ao longo dos anos a não acreditar em tudo o que dizem e publicam na internet. Muito mais hoje em dia onde temos uma comunicação social TOTALMENTE VENDIDA E SUBSERVIENTE ao clube do regime. Ainda esta semana foi possível verificar que um determinado programa de Futebol da TVI que se intitula MAIS FUTEBOL mas não passa de um MAIS BENFICA, a fazer um direto para apresentar o mais novo reforço dessa equipa de paineleiros! Pensando eu que a vergonha poderia estar a acabar por aqueles lados ainda achei que a Melhor contratação deles seria o afastamento do PSEUDOISENTO Rui Pedro Braz! Pensei:"É agora que a TVI se tornará efetivamente numa Televisão Independente"! Mas não.....para meu espanto (ou Não) eis que a TVI apresenta:NUNO GOMES! Tá feita a piada! Falta apenas começarem a gravar nos estúdios da BTV e teremos uma TVI a jogar efetivamente em casa!!!

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

De la Palice!


De la Palice!

Há quem diga que vivemos num Estado de Direito. Tenho as minhas dúvidas. Não creio que vivamos nessa utopia clássica de um Estado regido por leis e por conceitos de justiça elementar. Vivemos numa sociedade humana e, só por isso, plena de defeitos e incongruências. A utopia do Estado Moderno, divisado na trilogia dos três poderes - judicial, legislativo e executivo - que se auto-controlam, é uma falácia. O poder difere como conceito, razão e facto da autoridade. O poder e a autoridade deviam dar conformidade à razão de Estado, mas o que se constata no Estado Moderno é que o poder se exerce como uma razão de facto e não como uma razão de autoridade ou de direito. A autoridade é, ou devia ser, o substrato mais importante do poder, porque é, ou devia ser, a razão que o legitima. A legitimidade, como forja moral, como afirmação de concordância societária é, ou devia ser, exactamente como o direito, a força vectorial da sociedade política. 
Esta reflexão politóloga trouxe-me à ideia a razão actual do Estado português nos seus actos mais comezinhos. Não, não falo da eleição do "encriptado" Rio contra o homem dos violinos de Chopin na  ascensão à "cadeira de sonho do PSD", falo sim do estado do nosso país perante os sucessivos escândalos que vamos tendo conhecimento através da leitura dos mails do Estado Lampiânico. Um Estado dentro do Estado, como todos sabemos...

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Verdade … Mentira !!!


Verdade … Mentira !!!
As paixões clubísticas, partidárias ou pessoais, influenciam-nos sempre na hora de comentarmos algo. Deixamo-nos influenciar positiva ou negativamente sempre que instados a comentar algo, porque o que é nosso ou nos diz respeito é sempre mais credível que o do vizinho.
Este tipo de reação está na génese humana, faz parte do ADN de quase todos nós.
Mas este tipo de procedimento ou reação já não colhe, já não fica bem, já não se aceita, quando convidados a comentar algo na qualidade de independente ou de entidade neutra.
Vejamos estas situações transportadas para o futebol.

domingo, 14 de janeiro de 2018

Obrigado Sérgio!



Obrigado Sérgio! Escrevo este texto nesta altura com um propósito muito claro: agradecer e dar mérito a quem o tem independentemente do que acontecer daqui até ao final da época. Quando foi anunciada a contratação do Sérgio Conceição, confesso que não fiquei particularmente entusiasmado. Aparte o caso do Nantes, onde operou uma grande recuperação, os seus trabalhos anteriores deixavam-me de pé atrás. Com exceção para a sua personalidade e raça, tudo o resto me deixava pessimista. Era daqueles que achava que só voltaríamos a recuperar com um treinador de créditos firmados. Enganei-me! E como está a ser bom ter-me enganado!

Chavão histórico




Chavão histórico

Não é por acaso que somos um país retrógrado, assimétrico e centralista. Desde o século XVII que a Inglaterra operou a sua revolução democrática e parlamentar; nós, só em pleno século XX compreendemos o simulacro da democracia. Talvez por isso o regime se tivesse sentido confuso e momentaneamente desbaratado ao ponto de permitir que outras entidades e cidades pudessem ressurgir no panorama social do mérito. Sol de pouca dura. Refeito do susto democrático, o regime voltou a aglutinar-se numa ampla manobra de interesses e teias em prol daqueles que são os desígnios da Capital do Império. Governo, entidades governamentais, associações desportivas, comunicação social, sector da arbitragem, tudo contribui para que o desígnio nacional vá convergir no nacional-benfiquismo, custe o que custar. Tráfico de influências, jogos de corrupção, interesses convergentes de entidades desportivas que levantam o pé quando jogam contra o todo-poderoso benfistão, entidades arbitrais que pedem "almoços-grátis" contra a promessa de, no futuro, serem "árbitros de primeira categoria"... 

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

#VAMOSGANHAR



#VAMOSGANHAR

I Liga - Líder Isolado. 18 Jogos. 15 Vitorias. 3 Empates. 
45 Golos Marcados . 9 Golos Sofridos
Champions - Oitavos de Final da Competição
Taça Portugal - Quartos de Final da Competição
Taça da Liga - Meias Finais da Competição

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

"Vamos Ganhar!"



Por Tripeiro4Ever

Não sei se é feliz ou infelizmente mas não pude ver o jogo de ontem em directo. Onde estou, a Altice reservou o directo para Lisboa, compreende-se, tratando-se de um derby entre os segundos classificados. Depois às 00:15 de hoje lá me esforcei para ver o nosso Porto embora já estivesse a lambuzar-me no resultado, ainda mais, pelos comentários da nossa gente que fui lendo aqui e ali.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

CANDIDATOS A QUÊ ???

POR FCP1893



Ontem assistimos a um jogo de futebol, Feirense-FC Porto.
O que seria um jogo normal, acabou por tornar-se num jogo que nos disse muita coisa, que nos fez (pelo menos a mim) compreender muita coisa.
Aquilo que seria apenas e só mais um jogo de futebol, acabou por ser muito mais que isso.
Então vamos lá …

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

O melhor de 2017


por Dragão de Natal

Bom ano a todos os Portistas!

Que 2018 seja um ano de apenas uma cor: AZUL E BRANCO!

O ano que findou, desportivamente,  foi um tetra de sentimento frustrante. Vimos simultaneamente o nosso Porto a jogar futebol e a não ter "sorte" nos momentos decisivos,   acabando dessa forma por não nos dar nenhuma conquista desportiva. Essa falta de "sorte" que, para outros se transformou ao longo destes últimos anos como "sorte excessiva", fez com que muitos de nós sempre desconfiasse-mos das verdadeiras razões dessa "SORTE". Muitos diziam que era por alguns terem muito Colinho, outros por roubos de arbitragem e ainda outros (os "SORTUDOS") que insinuavam estar uns 10 anos à frente da concorrência que desperdiçava  oportunidade nos momentos certos....

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

A César o que é de César


A César o que é de César

César Boaventura, conhecem? É, nem mais nem menos, o César que o Francisco J. Marques nos alertou relativamente ao famoso jogo da mala. Terá sido ele o grande responsável por se ter aproximado de jogadores de clubes rivais de forma a aliciá-los com dinheiro para que facilitassem nos jogos contra o Benfica. Trocando por miúdos, pagava-lhes para que fizessem tudo ao seu alcance para que o seu clube perdesse contra o Benfica. Para já, soube-se que um dos clubes alvo do César foi o Rio Ave, mas, segundo a RTP, só na época 2015/2016 terão sido CINCO os jogos em que o clube de Carnide terá estado envolvido no que diz respeito a este jogo da mala.

>