terça-feira, 16 de abril de 2013

Uma Caixa de Pandora escancarada para a UEFA e FIFA







De acordo com a opinião de um antigo árbitro internacional turco que hoje é comentador televisivo num programa da especialidade, e sem qualquer receio de o mesmo ser objeto de um processo judicial pelas afirmações proferidas, que no mínimo se podem considerar polémicas e pertinentes, denunciou para quem o quis ouvir, que a UEFA manipulou o último sorteio da Liga dos Campeões ao emitir imagens de movimentos suspeitos de Giovanni Infantino, secretário-geral daquele organismo desportivo, no decurso do último escrutínio. 





Começando por desconfiar em primeira análise de haver arranjos para permitir que os resultados finais não coincidissem com o acasalamento entre as principais equipas europeias, ou entre equipas do mesmo país, e tudo isto, pelo facto de no ensaio geral os resultados terem coincidido com o sorteio final, e por outro lado, segundo as mesmas afirmações da mesma personagem, algumas bolas emitirem vibrações ao contrário de outras. 

O curioso, é que de igual modo, a FIFA também tem estado debaixo de fogo cruzado, tendo em conta a última votação para o melhor treinador do mundo, em que também pelo menos o jogador do Inter, Pandev, veio a terreiro afirmar peremptoriamente e com a coragem que lhe é devida que teria votado em Mourinho, mas o seu voto terá sido desviado para Vicente del Bosque, seleccionador espanhol, e tudo isto apesar daquele organismo desportivo já ter afirmado que se fosse necessário mostraria publicamente o documento oficial enviado pela Federação Macedónia, o que mais tarde se veio a proceder em conformidade com a declaração proferida, mas o citado jogador declarado que o documento tornado público era falso, já que a sua assinatura não correspondia com a sua, tendo a Federação da Macedónia explicado que os "rumores e especulações" em torno do voto de Pandev, se deveu ao facto de o futebolista ter sido contactado telefonicamente e "confirmou verbalmente" as suas opções para cada uma das categorias, porém, e em contraciclo, o Capitão da seleção da Guiné-Equatorial garante que votou no selecionador espanhol mas que "não contou", e que Vicente Del Bosque foi mesmo eleito o melhor treinador do mundo, mesmo com votos por contar, sendo esta afirmação de Juvenal Edjogo, jogador dos espanhóis do Sabadell, da II Divisão.

A gravidade de toda esta trapalhada é no mínimo muito estranha e de enorme irresponsabilidade em todo o processo da eleição, e coloca em causa, se não forem bem provadas todas estas afirmações, não só os organismos em causa, mas também, a veracidade das declarações de todos os seus intervenientes, ficando sempre no ar que alguma coisa de anormal e de cunho anti-regulamentar se passou nos bastidores.

Posto isto, gostaria de aqui e agora, lançar neste fórum um debate sobre o desenvolvimento desta matéria, pois de alguma forma pode estar em jogo os superiores interesses dos clubes portugueses e da Seleção Nacional.

Por: Natachas
Enviar um comentário
>