quinta-feira, 11 de abril de 2013

Greve Geral (Por Joker)




Quanto não vale uma greve, decretada pra vencer?
O vencimento breve, jogada de grande saber!?
Uma vitória clara, dos grevistas do ameaço
Uma luta bem rara, neste jogo do embaraço!

Há sempre uns capitalistas, dispostos a pagar
O preço dos cambistas, prontos a negociar
Não se lhe conhece o rasto, só a sua amizade
Deve ter sido o Emplastro, a mais pura da verdade!

E esse plantel austero, duma verticalidade espartana
Pejado dum brio sincero, entrou nessa jogatana
Enfrentando o formidável, na voz do seu timoneiro
De bolso mais confortável, jogou o jogo por inteiro!

Um milagre capitalista, nesta jornada de luta
Uma amizade benquista, em prestimosa labuta
Um Presidente honrado, num pagamento devido
Um novo jogo adornado, num processo entretido

Sempre o mesmo suspeito, metido em manigâncias
O mesmo sujeito escorreito, vivente de suas ânsias
Querendo à força provar, o seu falhanço nos tais
Nesse engodo de ganhar, convoca greves gerais!




Por: Joker
Enviar um comentário
>