quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Quem ganhou a batalha do mercado de transferências (parte 2)?







Na minha primeira intervenção com o mesmo título em epígrafe (ver aqui), dediquei apenas a minha análise ao campeão FCP, que entretanto deixou de ter nas suas fileiras o seu mais representativo e emblemático jogador, Hulk, vendido ao Zénit por cerca de metade da sua cláusula contratual. Só o tempo nos dirá se em termos desportivos e financeiros foi ou não uma boa opção esta tomada de decisão da SAD do FCP, todavia, quer-me parecer que a nossa Liga começa a ficar cada vez mais debilitada de jogadores de classe mundial, no entanto, também é importante referir que no que concerne ao FCP, todos os anos o clube por necessidades económicas e financeiras tem vendido os seus principais jogadores, mas o que esta fórmula de gestão nos indica no passado é que continua na senda dos êxitos em relação aos seus rivais.



Quanto ao SLB, estranhamente nos setores em que estava mais debilitado, não conseguiu mais uma vez preencher essas lacunas, depois de terem falhado negociações com várias opções para o lugar de lateral esquerdo, o que lhe poderá trazer alguns dissabores até o reabrir do próximo mercado de transferências. Não se entende muito bem como é que se gasta tanto dinheiro em Ola Johh, por exemplo, que nem sequer tem sido opção, e não se aplica o mesmo dinheiro em setores carenciados. Já em termos de perdas, quer-me parecer que o SLB vendeu talvez os seus principais e únicos esteios para aquela posição do meio campo, Javi Garcia por uma verba muito abaixo da cláusula contratual para um jogador tão importante para a equipa, e em cima do fecho do mercado foi obrigado a vender Wistel pela cláusula contratual ao mesmo Zénit.

No que toca a compras, quando tudo fazia indicar que o enfoque seria contratar um lateral esquerdo, aparece Lima como a principal contratação por um valor a rondar os 4 milhões de euros, mais o passe de Michel que me parece ser um excelente negócio para o Braga, tendo em conta a relação de idade e progressão dos dois jogadores, e ainda, para mal dos seus pecados não ter a possibilidade imediata de recompor o seu meio campo devido ao fecho do mercado, daqui se pressagiando até ao próximo ano, início da reabertura do mercado de transferências, enormes dificuldades para deter as fortes investidas dos venenosos contra-ataques dos seus opositores, e ainda, podemos aqui acrescentar o tempo de castigo que Luisão terá de cumprir, para além da ineficácia que a SAD do SLB demonstrou, não sabendo prevenir atempadamente esta situação de última hora, como é natural fazer-se no seu rival de sempre, o FCP, pese embora, no caso do Hulk se anuncie, eventualmente, um interregno bastante longo para a sua substituição, no entanto, parece-me que já vi este “filme” por diversas vezes, nos casos de Futre, Jardel, Lisandro, Falcão, entre outros.


Por: Natachas.
Enviar um comentário
>