segunda-feira, 10 de setembro de 2012

ANDEBOL: FC Porto 31 - 25 HC Lovce (Crónica)




Os serviços mínimos foram cumpridos e o FC Porto levou de vencida os montenegrinos do HC Lovce por 31-25, garantindo o terceiro lugar nesta fase de qualificação para a fase de grupos da Liga dos Campeões.

Com este triunfo, os comandados de Obradovic terão possibilidade de entrar somente na terceira eliminatória da Taça EHF (conheceu o seu adversário no dia 23 de Outubro), uma vez que caso tivesse saído derrotado neste embate de atribuição ao 3º e 4º lugar, entrava na segunda ronda e teria como adversário a formação dinamarquesa do Kolding.




O FC Porto desde o inicio do jogo foi mais forte do que o Lovce, imprimindo um 6:0 defensivo agressivo, obrigando aos montenegrinos a utilizarem como recurso somente os remates de meia distância (realçe-se as boas exibições tanto de Quintana como de Laurentino) e contrariamente do que sucedeu no jogo das meias-finais diante do Partizan, os dragões conseguiram colocar em prática o seu melhor jogo, que passa sobretudo por saídas em transições rápidas, contando com uma primeira linha com grande mobilidade e constantes mudanças de direcção no 1x1, seja na procura dos cruzamentos, movimentos ponta/pivot ou situações de decalage.




Além do mais, nos últimos minutos com a vitória mais do que garantida, o nosso técnico deu possibilidade de todos jogadores somarem uns minutos, inclusive o júnior Belmiro Alves, ele que é lateral esquerdo e assume-me como uma das grandes promessas do nosso andebol.


ANÁLISES INDIVIDUAIS:

Alfredo Quintana - Com dois guardiões de qualidade, não surpreende por vezes o cubano inicie a partida como dono da baliza. Tal como na véspera, exibiu-se num bom nível.

João Ramos - A surpresa no sete inicial, jogando toda a primeira parte. Defensivamente em bom plano, no ataque por vezes tem que ter mais calma na saída para o contra-ataque e jogar pelo seguro no lançamento para os colegas.

Gilberto Duarte - Podia ter procurado mais vezes o remate. Mesmo assim no geral esteve bem!

Wilson Davyes - Exibição fantástica! Foi pena não se ter exibido tão bem no jogo da meia-final. Aqueles remates em meia-basculação são qualquer coisa.

Pedro Spínola - Uma das melhorias do FC Porto no segundo tempo, foi derivado à mudança do sistema defensivo para 5:1 com Spínola a servir como defesa/avançado, possibilitando diversas recuperações de bola e início de contra-ataques e ataques rápidos.

Ricardo Moreira - Em termos globais acabou por ser um dos melhores jogadores da nossa equipa nestes dois jogos. 

Daymaro Salina - Voltou a não aproveitar a ausência do Tiago Rocha, sendo que depois a nossa equipa é obrigada a jogar no ataque com um falso pivot.

Hugo Laurentino - Jogou a segunda parte e manteve o nível exibido por Quintana nos primeiros 30 minutos.

João Ferraz - Exibição algo discreta. Esteve um pouco precipitado no ataque!

Filipe Mota - Grande exibição! Só marcou dois golos, mas na defesa foi muito importante, juntando a isto inúmeras assistências para golo.

Belmiro Alves - Estreia ao mais alto nível deste promissor jogador. Ainda teve tempo para um remate (a bola acabou por ser interceptada pelo bloco contrário).

Elias Nogueira - Parece que lhe fez bem ter estado sentado toda a primeira parte no banco. Exibição positiva deste angolano, conseguindo 100% de eficácia no remate e na defesa teve apenas uma falha.

Sérgio Rola - Com o resultado tranquilo, este ponta teve oportunidade para jogar e em dois remates efectuados...dois golos.

Hugo Rosário - Quando não tiver receio em suspender e rematar será bastante útil no ataque. Um dos seus pontos fortes são as suas mudanças de velocidade, fazendo com que dois jogadores fossem excluídos por dois minutos.


Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>