segunda-feira, 20 de maio de 2013

Revista de Imprensa - 20 de Maio 2013


"TRICAMPEÃO OUTRA VEZ"


  Hoje a imprensa desportiva nacional, como não poderia deixar de ser, faz manchete com os festejos dos Dragões, pela conquista de mais um campeonato nacional, o 27º da história, dos tricampeões nacionais.






O Jogo:

O Jogo


- FC Porto: "TRICAMPEÃO OUTRA VEZ", 27º Campeonato, nove títulos em 11 anos e mais uma época sem derrotas
Vitor Pereira - "Esta liga foi ganha pela melhor equipa"
Pinto da Costa - "Tinham-nos reservado o papel de cabeçudos"



Record:

Record


- FC Porto: "TRIPORTO", Dragões ganham 27º Título; Jackson Martinez, o novo bota de ouro, "Uma Temporada de Sonho"



A Bola:

A Bola


- FC Porto: "Festa Invicta", FC Porto Campeão sem derrotas.



Notícias sobre o FC Porto:



Pinto da Costa: «Foi um título difícil para mim»


Pinto da Costa admite que o 27.º título de campeão conquistado pelo FC Porto foi «difícil». O presidente portista assume também que o triunfo em tons de azul evita o campeonato que «ficaria conhecido como a Liga do Capela».

«Este foi um título difícil para mim, mas muito mais para o Vítor Pereira. Pensavam que íamos ser nós os cabeçudos da festa, mas acreditámos sempre, com a noção de que era possível. Estamos a fazer a festa com toda a justiça. Houve momentos em que chegámos a admitir que este campeonato ficaria conhecido como a Liga do Capela, mas esta vitória acaba por, de certa forma, limpar esse triste dia para o futebol português. Foi uma vitória do querer», destacou Pinto da Costa, em declarações ao Porto Canal.

O dirigente máximo do FC Porto destacou ainda a felicidade pela festa que os adeptos fizeram no Marquês de Pombal, habitual espaço das festas do Benfica e Sporting.

«Uma das nossas maiores alegrias, minhas e do mister, é saber que esta gente irradia felicidade, vai ter um dia e uma semana feliz, e esquecer os problemas. Alegra-me também saber que há adeptos a festejar no Marquês, que outros reservaram», sublinhou.

O presidente dos dragões assumiu ainda que Vítor Pereira é «um dos obreiros» da mais recente conquista do FC Porto.

«Tanto eu como o Vítor Pereira dedicámo-nos de todo o coração a tudo o que nos propomos. Nunca deixámos de acreditar e, por isso, estamos aqui a festejar este acontecimento do qual Vítor Pereira foi um dos grandes obreiros.»

O FC Porto 'mergulhou', este domingo, para o seu 27.º título de campeão nacional e uma 'onda' azul e branca varreu o país.


Vítor Pereira repete Villas-Boas, Campeão Nacional sem qualquer derrota

Vítor Pereira tornou-se este domingo no oitavo treinador na história do FC Porto a tornar-se bicampeão nacional.


Volta olímpica de Vítor Pereira, correu todas as bancadas a festejar

Vítor Pereira privilegiou o agradecimento às claques.

Assim que o apito final soou, jogadores e equipa técnica do FC Porto abraçaram-se no relvado, com os cânticos dos seus adeptos em pano de fundo. Depois dos cumprimentos iniciais, nos quais Vítor Pereira fez questão de abraçar cada elemento do plantel um a um, o técnico saiu do grupo e dirigiu-se sozinho até ao topo norte do Estádio Capital do Móvel, onde se encontrava grande parte da falange de apoio azul e branca.

No entanto, esta não seria a única vez durante os festejos, ainda em pleno relvado, em que Vítor Pereira mostrou uma enorme vontade de estar junto dos seus adeptos. Já no fim, e com a equipa recolhida nos balneários, o treinador percorreu as bancadas com cachecóis e bandeiras afetas ao clube da Invicta festejando, cumprimentando e posando para a fotografia com todos os que assim o desejaram. As bancadas fizeram questão de agradecer o gesto e a preocupação do treinador com palmas contínuas.

Pelo meio realizou-se a cerimónia de entrega do troféu correspondente ao título de campeão nacional 2012/13, entregue pelo presidente da Liga, Mário Figueiredo, à equipa do FC Porto. Os capitães Lucho e Helton foram os primeiros a erguer o troféu.



Plantel festejou com adeptos no Dragão, jogadores exultam com conquista do Título

Os portistas saíram à rua para celebrar mais um título do FC Porto, o terceiro campeonato seguido e o 27.º no palmarés azul e branco.

O plantel portista reuniu-se na Alameda do Dragão, junto ao seu estádio, numa festa regada com muito champanhe à mistura e com fogo-de-artifício. Os adeptos não pararam de entoar vários cânticos em honra do FC Porto, entre eles o de "Campeões, campeões" ou "Filhos do Dragão".

Em Lisboa, mais de duas centenas de adeptos lotaram hoje a casa do Futebol Clube Porto de Lisboa e vibraram com a vitória por 2-0 diante do Paços de Ferreira, que garantiu a conquista do título..

A cerca de duas horas do início da partida, a casa dos azuis e brancos estava cheia, havendo pessoas sentadas em todos os cantos disponíveis, algumas no chão em frente à televisão, outras na varanda. A situação obrigou a que várias dezenas de adeptos tivessem de ir ver o jogo para outro local.

Os festejos do 27.º título de campeão nacional, conquistado hoje pelo Futebol Clube do Porto também foram sentidos em Toronto, a cidade canadiana onde existe maior número de portugueses e de luso-descendentes, principalmente em zonas comerciais.

Na St. Claire, uma zona tipicamente italiana, onde há também uma forte presença portuguesa, os estabelecimentos com raízes nacionais ficaram cheios. "Campeões, olá, agora limpinho!" foi uma das palavras de ordem mais usadas pelos adeptos e simpatizantes do campeão nacional, depois de os portistas abrirem o marcador.

Ainda o jogo o jogo do FC Porto não tinha terminado e já a Avenida dos Aliados estava pintada de azul e branco, com uma moldura humana eufórica e vibrante mas já habituada a este tipo de festas. Adeptos com cachecóis e bandeiras enchiam o centro da cidade invicta com enorme sentimento de alegria pela conquista do 27.º título nacional de futebol da história do clube.


Pinto da Costa: «Pensavam que íamos ser os cabeçudos da festa», fala ainda dos festejos em local “Reservado”

Na hora de festejar mais uma conquista de campeão nacional, Pinto da Costa mostrou-se extremamente satisfeito pelo feito alcançado, mas não deixou de enviar farpas ao rival Benfica, que terminou a Liga no segundo posto.

"Este foi um título difícil para mim, mas muito mais para o Vítor Pereira. Pensavam que íamos ser nós os cabeçudos da festa, mas acreditámos sempre, com a noção de que era possível. Estamos a fazer a festa com toda a justiça. Houve momentos em que chegámos a admitir que este campeonato ficaria conhecido como a 'liga do Capela", mas esta vitória acaba por, de certa forma, por limpar esse triste dia para o futebol português. Foi uma vitória do querer", começou por dizer, no Porto Canal.

"Uma das nossas maiores alegrias, minhas e do mister, é saber que esta gente irradia felicidade, vai ter um dia e uma semana feliz, e esquecer os problemas. Alegra-me também saber que há adeptos a festejar no Marquês, que outros reservaram", disse, em tom irónico, o líder dos dragões, que elogiou depois Vítor Pereira.

"Tanto eu como o Vítor Pereira dedicámo-nos de todo o coração a tudo o que nos propomos. Nunca deixámos de acreditar e, por isso, estamos aqui a festejar este acontecimento do qual Vítor Pereira foi um dos grandes obreiros", concluiu.






Só Jardel supera Jackson, golos numa edição do campeonato este milénio

Jackson Martínez assinou uma época de estreia no FC Porto. O próprio avançado fez questão de admitir que não esperava um ano tão positivo em todos os aspetos mas a verdade é que o Cha Cha Cha foi decisivo para mais um baile dos dragões aos adversários.


Dragões consolidam liderança nacional, passam a somar mais 3 títulos que o benfica

Este foi o título mais suado do novo século e um dos mais espetaculares da história do FC Porto. Se dúvidas houvesse, foi só ver a forma como Pinto da Costa comemorou com os jogadores e equipa técnica no final do jogo de Paços de Ferreira.





Por: Cubillas

Enviar um comentário
>