sábado, 18 de maio de 2013

FC Porto 7 - 3 Derrotados - O Campeão voltou...



Novo dia, novo título de campeão nacional para o nosso clube, desta vez no Hóquei em Patins. Está completa a missão "resgate" e celebramos a golear aqueles seres que se equipam de encarnado.




Tal como aconteceu ontem, tivemos novamente o nosso Dragãozinho completamente cheio e ao rubro. As nossas claques marcaram também a sua presença a encher o topo norte e com o já habitual apoio. Excelente ambiente...

O FC Porto entrou em campo com os habituais titulares e com a consciência que uma vitória nos dava o campeonato. Ao adversário outro resultado que não a vitória seria desastroso para eles. 

Talvez por isso tivemos um inicio de jogo morno. A nossa equipa optou, bem, por entrar com cautela, tentando dominar sem correr o risco de ser apanhado desprevenido. Afinal eram eles que tinham de correr atrás do prejuízo...

Foi uma estratégia que resultou na perfeição. Raros foram os momentos nestes primeiros minutos que a baliza de Edo Bosch foi posta à prova, conseguimos sempre que a troca de bola deles fosse bem longe da nossa baliza. E quando rematavam, o nosso guardião resolvia com a classe habitual.

Quando saíamos para o ataque tentávamos fazer o nosso jogo habitual. patinagem rápida, muito passa e vai, procura do jogo interior ou de aberturas na defensiva que permitissem alvejar a baliza contrária. Nem sempre resultou, faltava sempre "aquele bocadinho assim", ora falhávamos a baliza, ora o último passe não entrava.

O dominio era nosso mas estáva a ter poucos resultados. 

À passagem dos 10 minutos a nossa equipa começa finalmente a libertar-se. Sucediam-se as boas acções defensivas (Barreiros teve 3 ou 4 intercepções ou desarmes de grande valor) e, no ataque estávamos cada vez mais perto. Pareceu-me ficar um penalti por marcar por falta sobre Pedro Moreira, que o nosso banco protestou.

Já o mister Tó Neves preparava iniciar a tradicional rotação a meio deste período quando o Dragãozinho teve a sua 1ª explosão de alegria. Reinaldo Ventura recebe a bola, ultrapassa o defesa adversário e com muita classe, remata para o poste mais distante. Gooolo!!!

Inicia-se a rotação e entra Caio para o lugar de Jorge Silva na altura dos festejos. E que entrada teve o nosso número 8! 

Estava há segundos em pista e sofre penalti. Na cobrança do penalti, Reinaldo Ventura a mostar uma vez mais que é um especialista. Novo golo do nosso capitão.

O pavilhão estava em festa com estes 2 golos no espaço de segundos. Cantava-se a música da cabeça do lampião que continua a inchar e quem olha-se para eles via isso. Uma completa desorientação e falta de capacidade perante o poderio portista.

Mas 2 golos em hóquei é pouco. E aproveitando esta fase de supremacia fomos atrás de mais e consegumo-lo novamente em dose dupla.

Aos 13 minutos (um mísero minuto depois da abertura do marcador), Caio continuou a fazer inchar o melão adversário e a fazer os nossos adeptos vibrar. Foi uma grande jogada de Barreiros a assistir o nosso 8 para este finalizar.

Bola ao centro, nova recuperação e Caio recebe. Decide tentar o lance individual e resulta. Goolo. 4 golos em 2 minutos. Fantástico! O campeonato estava cada vez mais perto.

Apenas a 3 minutos do intervalo, os derrotados conseguiram reagir. Segundos antes tinham tido um penalti que falharam (1º remate ao lado e Edo a defender a 2ª tentativa), mas no ataque seguinte conseguiram reduzir.

A nossa equipa reagiu da melhor forma possível.  Antes que tivessem tempo de pensar em recuperar mais, o nosso benjamim Hélder Nunes marcou o 5º golo, após assistência de Jorge Silva. Destaque para a forma como o nosso atleta festejou. É um atleta cheio de talento e garra. Até na forma como comemorou se via a vontade dele. Já conquistou os adeptos...

Ao intervalo o resultado de 5 - 1 dava muitas garantias que apenas 25 minutos nos separavam do título.


Se ao intervalo já era esse o sentimento, nem foi preciso 1 minuto para este se tornar ainda mais forte. Aos 30 segundos da 2ª parte, golaço de Jorge Silva. Ao ângulo, num tiro cheio de inspiração...

Aos 6 do último tempo novo golo. Outra grande jogada. Jogada de Pedro Moreira, passe espectacular e Barreiros a finalizar. 

Estava ganho e a equipa abrandou e passou a gerir o tempo com grande critério. Destaque apenas para alguns promenores técnicos de Caio, longas trocas de bola nossas e o facto de toda a equipa ter jogado.

Eles ainda marcaram por duas vezes, que suavizou a goleada, numa altura em que a festa era já garantida e em que as bancadas apenas esperavam o final do encontro para celebrar e homenagear a nossa equipa.

Apito final. SOMOS CAMPEÕES. Parabéns mister Tó Neves (como merece este título o nosso treinador), parabéns jogadores (convém lembrar que muitos júniores foram campeões), parabéns Franklin e parabéns Sr. Ilidio Pinto. Mereceram este título e defenderam com muita dignidade e muita vontade o nosso emblema nesta nossa missão. 

Hoje festejamos, mas não terminou. Ainda não é altura para relaxar, temos a Liga Europeia. Sei que a partir de amanhã estarão focados nessa competição. Nós confiamos em vocês nesta dificil tarefa. Estaremos convosco.


Equipa e marcadores:

Equipa Inicial: Edo Bosch (g.r.), Pedro Moreira, Ricardo Barreiros (1), Reinaldo Ventura (cap., 2) e Jorge Silva (1)
Jogaram ainda: Caio (2), Hélder Nunes (1), Vítor Hugo, Tiago Losna e Nelson Filipe (g.r.)
Treinador: Tó Neves


Video do jogo AQUI

Por: Paulinho Santos
Enviar um comentário
>