segunda-feira, 27 de maio de 2013

A maçã “podre”




Por vinte cinco milhões
Se vendeu a maçã "podre"
Ainda regateia'os "tostões"
O mal-agradecido e "pobre"!

Queria vender mais caro
No que foi um "mau negócio"!
Um presidente tão raro
Devia dedicar-se ao ócio!

Então se recebe os quinze
Milhões, que nunca iria ver
Na maçã "podre", o acinte 
Servi'o propósito d'o vender!

Se acham que foi em saldo
Vendessem por si essa fruta
Estava o caldo entornado
Vivendo na maior disputa!

Por isso ainda ironizam
Do preço, coisa pouca!
Não há negócios que sirvam
À malta que vive da sopa!

Que grandes negociadores!
O Wolf vendido por dez!
No Porto, são detractores
Qu'o Wolf só vendemos os pés!

E se a maçã foi mais cara
E não por nosso entreposto
Devíamos receber a "seara"
Da sua valorização e posto!

O Porto qu'o valorizou
Com títulos a triplicar
Por "baixo" preç'o comprou
Essa maçã que foi "dar"!

Bem sei que era podre
E mais, por força intragável
Não há destino mais torpe
Qu'um contrato irrecusável!...



Por: Joker
Enviar um comentário
>