domingo, 10 de março de 2013

SP. Covilhã 1-2 FC Porto B (Crónica de Eddie the Head)


Na 31ª jornada da II Liga a equipa B do F.C. Porto deslocou-se ao terreno do antepenúltimo classificado, o Covilhã, para somar mais uma vitória, numa sequência de recuperação iniciada ainda na primeira volta e que tem permitido galgar vários lugares na tabela.







Num jogo marcado pelo mau tempo, que teve como consequência um relvado demasiado irregular (maioritariamente empapado, mas em alguns momentos certas zonas encontravam-se demasiado rápidas), a equipa reagiu muito bem, sabendo adaptar-se às circunstâncias.






Sem Seri e Kelvin, de fora por opção, foram Sérgio Oliveira e Sebá a assumirem as posições, nas únicas alterações em relação ao encontro frente ao Sporting B.

O jogo começou algo mexido, com uma oportunidade para cada lado. Primeiro foi Tiago Ferreira com um erro na saída, valendo a boa intervenção de Zé António. Na resposta, Dellatorre foge bem pela esquerda e serve de bandeja Edu, que atira por cima à entrada da pequena área.

Depois destes 2 lances, as jogadas de perigo na 1ª parte quase se resumiram a lances de bola parada, ou a lançamentos para as costas das defesas muito devido ao estado do terreno.

Aos 15 minutos Zé António teve boa oportunidade para marcar, na sequência de livre de Sérgio Oliveira. No minuto seguinte, excelente desmarcação de Dellatorre e bom remate cruzado a sair ao lado, depois de um lançamento de linha lateral efectuado por David a explorar a distração da defesa do Covilhã.

O jogo manteve-se nesta toada na primeira parte, com o F.C. Porto sempre com mais bola no meio campo adversário, mas os poucos lances de perigo apenas vinham de lances de bola parada ou bolas nas costas da defesa.

Nota ainda para a substituição de Quino no primeiro tempo, devido a (mais uma) aparente lesão muscular.

O 2º tempo começou praticamente com o golo do Covilhã, através de Moreira. Lance pela zona central do terreno, com bom passe de Fabrício a aproveitar o desposicionamento de Tiago Ferreira, que tentou sair ao lance. Diogo Mateus não está isento de culpas, por ter colocado Moreira em jogo.

A resposta portista não se fez demorar, e logo na jogada seguinte surgiu o empate. Excelente passe de Sebá, melhor desmarcação de Dellatorre que atira cruzado ao poste. Na recarga Sérgio Oliveira faz o golo com muita frieza.

A partir daqui tivemos o melhor momento do Porto no jogo, naquilo que foi uma excelente reacção da equipa ao golo sofrido.






Aos 57 minutos, excelente saída rápida de Tozé, ganhando metros e isolando Edu que frente a Jorge Baptista rematou fraco. No lance seguinte, bom remate de longa distância de Sérgio Oliveira. Cinco minutos depois, mais uma oportunidade clara de golo, na sequência de mais uma bola parada de Sérgio Olveira, neste caso um canto, concluída com um cabeceamento de Zé António à entrada da pequena área.





A equipa estava algo lançada para a frente nesta fase, permitindo alguns contra ataques ao Covilhã, sempre bem resolvidos por um Stefanovic sempre rápido a sair da área.

O estado do tempo e do relvado iam piorando, mas o jogo portista estava no seu melhor momento. Como culminar deste período surgiu o golo da vantagem, por Dellatorre, na sequência de excelente jogada colectiva. Tozé com um excelente passe deixou Edu solto na ala que cruzou para o golo do brasileiro.

Depois do golo, a equipa procurou acima de tudo segurar o resultado, baixando um pouco as linhas e tentando sair mais em ataques rápidos.

Foi nessa altura que entraram Caballero para fazer descansar Dellatorre, depois de um jogo de muita luta, e Mikel para ocupar o lugar de Edu, reforçando o meio campo nos minutos finais que se anteviam de luta.

O Covilhã ainda conseguiu assustar em duas bolas paradas, um livre e um canto, tendo a equipa portista respondido sempre em contra ataque, onde falhou sempre o último passe para o perigo ter sido maior.

Com esta vitória a equipa B portista soma agora 47 pontos, estando cada vez mais consolidada na primeira metade da tabela desta competitiva II Liga.

Mais importante ainda, este foi um jogo de muita luta e querer, devido às condições adversas, e a equipa deu uma excelente resposta. Os jogadores continuam a mostrar crescimento individual e colectivo, sendo esse o objectivo primordial da equipa.




Análises individuais:

Stefanovic: Exibição segura. Nada podia fazer no golo dos visitados. Esteve sempre muito atento a sair dos postes, sendo rápido a jogar como libero segurando bem os contra-ataques da equipa do Covilhã. Importante a segurar a equipa no ímpeto final;

David: Bom jogo, bem acima do que tem evidenciado ao longo da época. Seguro a defender, deu sempre largura ao jogo portista. No final da 1ª parte mudou para a lateral esquerda e manteve o nível, tendo até apontado alguns bons pormenores técnicos. Bem a tentar explorar as costas da defesa adversária;

Quiñones:  Esteve pouco tempo em campo, tendo saído lesionado pouco depois da meia hora de jogo, e não foi factor ofensivamente. Defensivamente não foi incomodado nesse período.

Tiago Ferreira: Entrada muito má em jogo, com vários passes falhados. Estabilizou o seu jogo e partiu para uma boa exibição, com alguns cortes de saltar à vista, mas voltou a borrar a pintura no lance do golo, saindo a uma bola que não era sua e deixando Moreira isolado;

Zé António: Muito bem a auxiliar o seu colega de posição, corrigindo muitos dos seus erros. Ofensivamente voltou a criar muito perigo nos lances de bola parada;

Pedro Moreira: Não foi a sua exibição mais brilhante, mas voltou a trabalhar como mais ninguém na equipa. É claramente um jogador de colectivo e está cada vez melhor adaptado à posição 6.

Edu: Mais um jogo onde perdeu inúmeras bolas, dado a sua lentidão de processos. Falta-lhe visão de jogo e qualidade técnica para a posição que ocupa e não é um jogador aguerrido que consiga, com isso, disfarçar as suas debilidades. Contudo, esteve no lance do segundo golo, fazendo o cruzamento para o mesmo;

Sérgio Oliveira: Fez o primeiro golo portista e voltou a estar em evidência. Tem uma qualidade técnica impar na equipa, mas por vezes ainda parece alheado do jogo. Contudo, está já a um nível bem acima do inicio da temporada;

Tozé: Jogo menos brilhante do que o habitual, mas novamente decisivo, fazendo um excelente passe para Edu que deu origem no segundo golo. Teve mais alguns lances de qualidade aos  quais os colegas não souberam dar a melhor sequência e voltou a lutar como poucos;

Sebá: Jogo intermitente, mas com vários pormenores de qualidade. Destaque natural para a excelente abertura para Dellatorre no primeiro golo. Mostrou capacidade física e foi criando desiquilibrios aos adversários. Muito bom o pormenor aos 83 minutos, quando roda sobre um adversário e apenas não vai para a baliza devido ao péssimo estado do terreno;

Dellatorre: O melhor em campo, marcou um golo, esteve envolvido noutro e fartou-se de lutar na frente. Está sempre à procura do espaço nas costas da defesa e segura muito bem a bola. A sua evolução tem sido notável;


Diogo: O primeiro a entrar, para o lugar do lesionado Quiñones. Cumpriu bem a missão defensiva, tendo apenas como ponto negativo o golo do Covilhã, pois colocou Moreira em jogo. Contudo era uma lance difícil devido à rapidez da jogada;

Caballero: Entrou para o lugar do desgastado Dellatorre, mas numa fase em que a equipa procurava essencialmente segurar o resultado. Mostrou boa capacidade de luta, não tendo muitas vezes a bola;

Mikel: Foi para jogo com o objectivo de segurar o ímpeto final do Covilhã, numa boa aposta de Rui Gomes que prescindiu de Edu nesta fase. Importante nesse papel.



FICHA DE JOGO:

Covilhã-FC Porto B, 1-2
Segunda Liga, 31.ª jornada
10 de Março de 2013
Complexo Desportivo da Covilhã
Assistência: cerca de300 espectadores

Árbitro: Jorge Sousa (Porto)

COVILHÃ: Jorge Batista, Edgar, Buba (Milton, 77), Gaspar, Paulo Grilo, Nené, Carlos Manuel (Pimenta, 46), Tarcísio, Moreira, Adriano (Gui, 67) e Fabrício.
Treinador: Francisco Chaló

FC PORTO B: Stefanovic, David Bruno, Zé António, Tiago Ferreira, Quino, Pedro Moreira, Sérgio Oliveira, To Zé, Edú (Mikel, 84), Sebá e Dellatorre (Caballero, 72).
Treinador: Rui Gomes

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: Moreira (47), Sérgio Oliveira (49) e Dellatorre (67).
Cartões amarelos: Tiago Ferreira (06), Zé António (39), Buba (46) e David Bruno (79).




Por: Eddie the Head
Enviar um comentário
>