domingo, 24 de março de 2013

Andebol: FC Porto 28 - 25 Sporting - Uma equipa "À Porto"




O FC Porto recebeu e venceu o Sporting na 3ª jornada desta fase final, mantendo o total de vitórias nesta recta final. Foi um jogo equilibrado, bastante disputado e ganho pela melhor equipa, a nossa.





Perante um Dragão Caixa muito bem composto e com um público entusiasta e em total sintonia com a equipa, os tetra campeões entraram dispostos a assumir desde o inicio uma supremacia no marcador. Porém notava-se ansiedade. 






Após dois golos logo a abrir, ambos de Ricardo Moreira, passamos por momentos complicados. Defensivamente, pese embora toda a disponibilidade para a tarefa, não encontrávamos o antídoto para parar o ataque adversário. Laurentino, tantas e tantas vezes o nosso salvador, ainda não tinha engatado. Ofensivamente não estávamos melhores. Uma ou outra falha técnica, alguns remates a proporcionar algumas defesas ao guarda redes adversário e para terminar os nada habituail falhanço em livres de 7 metros, azar de Tiago Rocha. O resultado destas dificuldades foi passarmos de uma vantagem de 2 - 0 para uma desvantagem de 2 -5. 

Uma desvantagem de 3 golos é sempre mau, mas calma, nem aos 10 minutos tínhamos chegado e a nossa equipa é muito capaz de dar a volta. E isso sentia-se nas bancadas. O apoio continuava incessante, nem um lamento, apenas confiança nos nossos atletas. 

Tínhamos razão para estarmos assim. Paulatinamente fomos-nos aproximando. A defesa batia-se com bravia (palavra para acção de Daymaro) e a agressividade que encontrávamos no outro lado do campo era ultrapassada pelos nossos ataques rápidos com conclusões dos nossos pontas (Elias António muito bem) ou por finalizações de 1ª linha. 

É certo que apenas conseguimos alcançar a igualdade a cerca de 5 minutos do intervalo. Há razões para isso. Tivemos mais um livre de 7 metros falhado, tivemos uma dupla no campo nada acertada. Nos 3 livres de 7 metros assinalados, nada de amarelos, muito menos 2 minutos para nenhum adversário. Nós cometemos um por Wilson, numa falta muito similar às outras e sofremos 2 minutos. Além disso, no ataque o que a nós era marcado falta ofensiva, no lado contrário passava impune. 

Mesmo assim conseguimos recuperar. Só uma equipa focada e ambiciosa o conseguiria tão cedo. Faltavam 5 minutos e agora íamos tentar chegar ao intervalo em vantagem, era a cereja no topo do bolo. Após alguns ataques falhados de ambos os lados, a 1 minuto do fim Pedro Spinola dava-nos a 1ª vantagem desde o 2 - 0 inicial. Bravo. O nosso adversário ainda tinha tempo para um ataque planeado, foco na defesa. E o tão forte nas bocas para as bancadas mas fraco para o nosso andebol (falo de João Pinto) erra. Bola recuperada e Gilberto a colocar a vantagem em 2.

Intervalo. 15 - 13 no marcador. Grande 1ª parte. O adversário tem bons valores e estivemos quase sempre em desvantagem. Chegar ao intervalo a ganhar é apenas mais uma prova do valor dos comandados de Obradovic.




Reinicio do jogo e conscientes do que se passou na 1ª parte, entrámos nesta etapa complementar como saímos para o intervalo. Por cima, mandões e a jogar bom andebol. Na baliza começava-se a destacar Quintana. Uma defesa, duas, três... Brilhante!!! Temos 2 grandes guarda-redes e isso é uma enorme mais valia. Laurentino brilhou em Braga, Quintana hoje.  

No ataque, Gilberto começava a acertar com os tiros de longe. E sim, são tiros autênticos, tal é a potência. No total foram 10 golos. E se os remates que embateram na trave tivessem entrado tinha ultrapassado a dúzia de tentos.

Com um guarda redes inspirado e um Gilberto de mão quente chegamos a ter 5 golos de vantagem a meio do 2º tempo.

De negativo a apontar só os remates à trave e a exclusão de Wilson Davyes (nada a dizer da decisão). Exclusão escusada e que de certeza resultou da vontade de não permitir golo. 

A vantagem que conquistáramos antes nunca foi colocada em causa embora o adversário ainda tenha conseguido ficar a 2 golos a cerca de 5 minutos do fim. 

O resultado final de 28 - 25 é justo e a mudar seria apenas para uma diferença maior.

Começam a faltar adjectivos para esta equipa, que temos elogiado semana após semana

Podemos apenas reforçar o maior deles todos. São uma equipa à Porto e que estaremos convosco até ao fim. 

Na próxima semana jogaremos fora, em casa daquele clube que equipa de vermelho, jogo importantíssimo que pode desfazer a actual igualdade pontual. Nós confiamos que irão trazer um bom resultado. Vamos a eles.



 Por: Paulinho Santos




Enviar um comentário
>