domingo, 18 de agosto de 2013

Quintero!



Não engana este menino
De pé esquerdo fabuloso
C’uma visão de felino
E remate perigoso

E o jogo vai fluindo
No seu pé ziguezagueante
O seu enfoque, construindo
O avanço condizente

A equipa ganha metros
Dinâmica, no improviso
O envolvimento d’outros
E tudo isto c’um sorriso

Encantamento colombiano
Conheço-o eu d’outras guerras
Quando me vi , já decano
Envolvido nas suas serras

Luxuriantes e densas
De mil cores extasiantes
Envolventes e extensas
D’encantamentos flamantes 

Por isso não é d’estranhar
Qu’a magia regresse ao Porto
E neste Quintero s’achar
Um diamante do desporto

Tenho por certo o toque
A classe, o repentismo
Que nos dará o mote
Ao nosso jogo, o lirismo!

A subtileza, a poesia
A pura arte de criar 
Um toque dessa magia
Que paira no seu jogar

Senti essa lufada fresca
No ar quente e húmido
Na pequena nesga
Desse sorriso tímido

E creio estarmos perante
Um desses fenómenos
Ond’um pequeno gigante
Cava anseios anómalos

Pois, é preocupante
Alguém descobrir
Qu’ali está o garante
Qu’os vai destruir 

E num rosto menino
Prevejo o futuro
Sei o seu destino…
Vai sair maduro!



Por: Joker
Enviar um comentário
>