quarta-feira, 14 de agosto de 2013

O Dia Seguinte...



Tantas vezes injustiçado
Um portista indefectível
Só por ser bem educado
E nisto manter-se impassível
 
Aos ataques desenfreados
Duma raiva intolerável
Dos convivas encarnados
Com agenda programável
 
Orientada por outrém
No seio da Instituição
Visand’o maior desdém
No programa de televisão!
 
E foram tant’os ataques
Tant’as marionetes falantes
Nas incidências, destaques
Contr’as vitórias recentes
 
Que só um santo tolera
Só um sábio sustém
A sabedoria da espera
No desvario desse alguém
 
E mesm’os correlegionários
Lhe criticam a tenacidade
Por tais virtudes, corolários
Nessa prova de continuidade
 
Reconheço-lho estoicismo
O conhecimento, a classe
Que, nem perante o vandalismo
Se demitiu, por disfarce
 
Contra tod’o ataque soez 
Contr’a desinformação
Sem petulância ou altivez
Soube argumentar na razão!
 
Fosse c’o seboso do mãozinhas
Fosse c’o sibilino Cérvan
O seu maior feito, p’las alminhas!!!
É aturar este anão-Tarzan!
 
E ainda que o seu apelido
Faça referência às águias
Como seu local preferido
É do Dragão suas garras!
 
Uma homenagem sincera
A essa homogeneidade
Que nesse rosto impera
A prova da verticalidade!
 
E o Porto tem-se em respeito
O Porto tem-se em virtude
Por esse homem escorreito
Por sua palavra, o Clube!
 
E nesse registo ímpar 
Com verdade, mas sem acinte
José Guilherme de Aguiar
Sempre, no Dia Seguinte!



Por: Joker
Enviar um comentário
>