segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Ciclo



20130811-223306.jpg

Um furacão, de rompante
Uma avalanche abrupta
Uma cavalgada triunfante
Uma razia absoluta…

Um ataque devastador
Uma defesa estóica
Esse rolo compressor
Essa conquista histórica

Uma ode triunfal
Uma ópera romântica
Um passeio estival
Uma erupção vulcânica!

Um registo inapelável
Uma marca duradoura
O destino irrevogável
Da vitória percursora

A hegemonia real
A resignação latente
A natureza letal
Num jogo coerente

Triplicado no feito
Rejubilado em milhões
Um outro Porto, refeito
Em vitórias, sem convulsões…

E mais uma Supertaça!
Vinte na contabilidade
A liderança, na raça
E nos títulos, a verdade!

O melhor de Portugal
S’ainda dúvidas houvesse
E a maior prova, formal
Qu’a realidade bem esquece!

Pois, o “Glorioso” ainda vende
Nesses pasquins, o saudosismo
E a tod’o tempo, surpreende
Nessa espécie de Jornalismo…

E por mais Manhas que vendam
Uma realidade paralela
E na memória, compreendam
Apenas, a sua rubra costela

A realidade é irrefutável
A matemática é precisa
A arte é incomensurável

E a hegemonia…progressiva!




Por: Joker





Enviar um comentário
>