segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Liga Revolução; 4ª Jornada: FC Porto B 0 - 0 Penafiel (Crónica).

O FCPorto B encontrou hoje algumas dificuldades ao enfrentar um Penafiel fechado a sete chaves.



Mesmo com 7 jogadores provenientes da equipa principal no onze, a equipa nunca conseguiu ultrapassar a muralha adversária.

Essas dificuldades deveram-se em parte ao esquema táctico apresentado. 






Num meio campo com Herrera e Carlos Eduardo muito recuados não houve problemas defensivos, mas houve dificuldade em construir. Tiago Rodrigues, o médio mais avançado não é um médio criativo. Organiza bem o jogo, mas falta-lhe a capacidade para fazer o último passe.




O jogador que tem essa capacidade (Carlos Eduardo) estava a jogar tão recuado que nunca conseguiu ser determinante em zonas avançadas. O próprio Herrera que é um médio com capacidade no último terço ficou também ele muito preso a tarefas defensivas.

No ataque, Kelvin, Ricardo e Tozé formaram um ataque móvel, talvez demasiado móvel. Tozé passou o jogo a procurar zonas interiores (o que afunilava ainda mais o jogo da equipa). Kelvin e Ricardo eram normalmente marcados por 2 jogadores do Penafiel (com outro sempre há espera para fazer a dobra).

Nas poucas situações em que conseguiram fugir à marcação, não estava ninguém na área. Na ausência de um avançado centro deve surgir 1 ou mais médios nessa zona o que nunca aconteceu.

As substituições não alteraram de forma significativa o jogo que terminou de forma natural num nulo. Um resultado que se aceita pelo futebol praticado pelas duas equipas.

Uma referência especial para uma péssima arbitragem, que não assinalou uma grande penalidade a favor do FC Porto, apenas marcou faltas "a pedido" e apresentou um critério disciplinar sem sentido.




Avaliação individual:

Kadu: Bem entre os postes, mal nas reposições de bola.

Fucile: Bom jogo. Roubou imensas bolas, subiu bem pelo lado direito e não comprometeu quando passou para o lado esquerdo.

Reys: Começou nervoso com 2 cortes falhados, mas acabou por fazer uma exibição positiva. Bem a subir e a desiquilibrar na frente.

Tiago Ferreira: A companhia de Reys fez-lhe bem. Foi o jogo mais seguro que fez esta época.

Rafa: Um dos jogadores ainda com idade junior. Foi apenas ultrapassado num lance pela esquerda. No ataque esteve discreto.

Herrera: Muito recuado no terreno não comprometeu, mas também não brilhou. Esta posição não o favorece de todo.

Carlos Eduardo: Também a jogar muito recuado. Trabalhou imenso, recuperou muitas bolas, mas a magia perde-se naquela zona do terreno.

Tiago Rodrigues: Melhor em campo. Foi o jogador mais esclarecido do meio campo. Trabalhou muito, organizou bem o jogo e apareceu bem a rematar em zonas avançadas.

Tozé: A jogar na ala, não foi capaz de dar profundidade. A sua tendência natural (como médio)  é vir para dentro. A muralha era demasiado densa e hoje nem o Tozé a conseguiu abrir.

Kelvin: Muito activo, mas nem sempre bem. Falhou passes, perdeu muitas bolas, enfrentou uma marcação pesada e agressiva. Valeu pelo esforço. 
Teve nos pés a melhor oportunidade de golo e falhou.

Ricardo: Enfrentou os mesmos problemas do Kelvin como extremo, melhorou quando desceu para lateral.


André Silva: Entrou para dar à equipa uma referência, mas nunca conseguiu ser essa mesma referência. Foi engolido pelos centrais do Penafiel.

Ivo: Entrou muito bem, mas foi ocupar uma zona central do terreno. Bons cruzamentos, infelizmente não aproveitados.

Vion: 2 bons pormenores. Não houve tempo para mais.




FICHA DE JOGO

FC Porto B-Penafiel, 0-0
Segunda Liga, 4.ª jornada
26 de Agosto de 2013
Estádio de Pedroso, em Vila Nova de Gaia

Árbitro: Fábio Veríssimo (Leiria)
Assistentes: Gracindo Vieira, Pedro Martins
4.º árbitro: Jorge Tavares

FC PORTO B: Kadu, Fucile, Reyes, Tiago Ferreira, Rafa; Herrera, Carlos Eduardo, Tiago Rodrigues; Ricardo, Kelvin e Tozé
Substituições: André Silva por Rafa (55m), Ivo por Tiago Rodrigues (69m) e Thibaut Vion por Tozé (79m)
Não utilizados: Caio, Quiño, Mikel e Pedro Moreira
Treinador: Luís Castro

PENAFIEL: Coelho, Dani, Fábio Ervões, Pedro Ribeiro, João Pedro; Ferreira (cap.), Gabi, Vítor Bruno, Ivan Santos e Rafael Lopes
Substituições: Guedes por Ivan Santos (60m), Pedro Santos por Vítor Bruno e Paulo Roberto por Rafael Lopes (90m).
Não utilizados: Tiago, José Coelho, Romeu e Mota
Treinador: Miguel Leal

Ao intervalo: 0-0
Cartões amarelos: Fucile (16m), André Fontes (43m), Pedro Ribeiro (52m) e Ferreira (78m).



Por: Prodígio 




Enviar um comentário
>