quarta-feira, 17 de outubro de 2012

O impacto da Formação do FC Porto no Futebol Nacional (Parte 1)




Muito se tem discutido sobre a qualidade da Formação do FC Porto onde, invariavelmente, se sublinha que poucos (ou nenhuns) atletas são aproveitados para a nossa Equipa Principal, qualificando-se por isso a nossa Formação como má.




Ora se é verdade que é um argumento de peso, não será o único que deve ser usado para se avaliar a qualidade da Formação de um clube, isto porque há várias condicionantes. A primeira das quais prende-se com o nível competitivo da equipa principal que, quanto mais elevado for, maior será a dificuldade em conseguir colocar atletas nessa mesma equipa. Também é verdade que o Barcelona é um exemplo de que é possível usar-se a Formação como principal fonte de talento, mas neste caso estamos a falar claramente da excepção que confirma a regra. Ainda assim, o baixíssimo aproveitamento dos nossos atletas oriundos da Formação indica que há muito por onde evoluir.



No entanto, há outro critério que deverá ser tido em conta quando avaliamos a qualidade de uma Formação, e esse critério é o de qual a importância do nosso Clube enquanto clube formador para o futebol português. Para determinar isso, foi preciso fazer um extenso levantamento sobre o número de atletas com passagem pela nossa Formação que continuam em actividade (sejam Profissionais ou Amadores) e qual o seu impacto nos clubes e campeonatos em que se encontram.

Tendo como base sites como o ZeroZero e o ForadeJogo, foi possível reunir uma lista de atletas que estiveram pelo menos uma época nos nossos Escalões de Formação (excluindo Equipa B), e chegamos à conclusão que, para a época 2012/2013, há 291 atletas ex-Formação do FC Porto em actividade, distribuídos entre I e II Liga, II e III Divisão Nacional, Campeonatos Distritais e Estrangeiro.

No que diz respeito à nossa I Liga, há 30 atletas ex-Formação do FC Porto, com destaque para os 3 atletas da nossa equipa principal, Abdoulaye, Atsu e Castro. De referir ainda nomes como Hélder Barbosa (Braga), Steven Vitória (Estoril) e Ivanildo (Olhanense), habituais titulares e jogadores influentes nas suas equipas. Convém também mencionar que, das 16 equipas em competição, 12 delas contam com atletas oriundos da nossa Formação, sendo o Beira-Mar o clube que mais jogadores possui (5).

Na II Liga, os números são ainda mais significativos. São 59 os atletas ex-Formação do FC Porto, distribuídos por 17 dos 24 clubes que compõem esta competição. Destes 59, 10 estão na nossa Equipa B, que é composta por 18 atletas (os atletas em idade júnior não estão incluídos). O Leixões é quem mais beneficia com a nossa Formação, aproveitando 9 atletas para a sua equipa principal. André Gomes (Benfica B), João Mário (Sporting B), Rabiola (Aves), Ludovic (Feirense), Diogo Viana (Penafiel) e Márcio Sousa (Tondela) são nomes que merecem destaque entre os muitos atletas ex-FCP que ajudam a elevar o nível competitivo da II Liga.

Entre a II Divisão, III Divisão e Distritais, temos 147 atletas com passagem pela nossa Formação. E muitas são as ex-promessas que por lá se encontram, embora haja também muitos atletas de 1º ou 2º ano de sénior, em clubes da II Divisão, que procuram ainda voos mais altos.






Por fim, os atletas a jogar no estrangeiro, num total de 55, onde o Chipre se destaca como destino mais comum, seguido de perto pela Roménia. Nas ligas mais competitivas, referência natural a Ricardo Carvalho (Real Madrid), Hélder Postiga (Zaragoza), Bruno Gama (Deportivo), Vieirinha (Wolfsburgo) e Hilário (Chelsea), com menção também para Paulo Machado (Olympiakos), André Pinto (Panathinaikos) e Hugo Almeida (Besiktas).




Estes números ajudam a perceber que formamos com qualidade, mas não com qualidade suficiente para a nossa Equipa Principal. E ajudam a perceber que não nos temos enganado ao não apostar no jogador “X” ou “Y”, isto porque nenhum jogador desta lista que não tenha sido devidamente aproveitado e/ou valorizado por nós, chegou a atingir níveis de excelência que nos fizessem pensar que teriam sido importantes na nossa Equipa Principal.

É possível encontrar noutros lados listas de atletas formados pelos outros dois grandes (podendo ou não serem 100% fidedignas, pois não as analisei a fundo) e a realidade é que, em termos de números, os nossos são superiores em jogadores na I Liga, II Liga e Estrangeiro. Isto leva-nos à conclusão que somos o clube que mais importância tem em termos de formação para o Futebol Português, faltando que esse nível de formação se eleve para que os resultados possam ser vistos também na nossa Equipa Principal.


Atletas que passaram pela Formação do FC Porto:

Por: Skap
Enviar um comentário
>