domingo, 7 de outubro de 2012

Duarte Gomes: O Lampião e o seu passar lento do testemunho






Numa época que ainda vai no começo mas que se afigura muito complicada e truculenta, por via da necessidade dos rivais em cada vez mais se afirmarem perante os seus adeptos e simpatizantes, eis que também nos bastidores se vão jogando cartas quase silenciosas mas elucidativas.






Uns, os rivais claro está, por terem eleições à porta e acumularem dividas e verem o seu passivo sistemática e astronómicamente a crescer, outros porque precisam "à força" de criar uma imagem de TERCEIRO GRANDE, que à muito deixaram de ser, não só na tabela classificativa mas também em capacidade de mobilização e de gerar por exemplo receitas, um exemplo fantástico foi a recepção à equipa após o vergonhoso resultado na Hungria face a uma equipa sem qualquer tipo de pergaminhos no futebol europeu. Rezam as crónicas que eram cerca de uma dezena de adeptos que esperavam a equipa para mostrar o seu desagravo!!


Eis que ontem ao se desfolhar os jornais do dia a noticia de destaque (?) é a assumpção de Duarte Gomes como adepto do clube da Àguia.

Não é que neste país a crise de princípios e de falta de vergonha, cada vez mais reinante nesta sociedade falida, seja novidade, ou algo que uma mera notícia desportiva nos deixe de boca aberta ou algo semelhante, mas não deixa de ser curioso o tempo e a altura escolhidos para essa mera declaração de simpatias.

O jornal "ABola" reza na sua crónica algo como isto que passamos a citar:

"O árbitro internacional Duarte Gomes, da Associação Futebol de Lisboa, assumiu este sábado ser adepto do Benfica durante o XI Encontro Nacional do Árbitro Jovem, em Mira.

A declaração de Duarte Gomes suscitou alguns aplausos da plateia, mas Duarte Gomes realçou que "as pessoas têm de acreditar e confiar que cada um consegue desempenhar a sua missão com isenção, com seriedade e sem qualquer tipo de teias de aranha, independentemente das suas preferências clubistas, pessoais ou religiosas".

Destacamos para lá da mera declaração de "amor", aquilo que me leva a escolher o titulo deste artigo e que é o lento passar de testemunho, pois reza a crónica que a dita declaração suscitou da plateia "alguns aplausos", por certo de alguns românticos também eles apaixonados pelo clube da águia e que com o sair do armário de Duarte Gomes se sentirão agora também eles mais preparados para desempenhar de forma mais eficaz o seu trabalho como árbitros (ironia ligada).

E assim vai este país com as suas sistemáticas hipocrisias e pseudo-moralidades, enfim a falta de vergonha, de escrúpulos é paradoxalmente assumida assim de forma quase encapotada, mas visível o suficiente para criar nos jovens "juízes" a coragem necessária para levar a carta a Garcia.

Resta-nos ser competentes em campo, hoje é dia de dar uma resposta à altura destes senhores!

E alerta máxima aos bastidores da vergonha!


Por: Rabah Madjer
Enviar um comentário
>