sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Manita

Hulk+vs+David+Lu%C3%ADz


Há três anos, o céu
Nesse jogo no Dragão
Um jogo de Campeão
Ganho sem grande escarcéu

A essa equipa dos túneis
Que campeã, ofendia
Naquilo que maldizia
Nesses festejos inúteis

Porque vencendo assim
Sem outro engenho que fosse
A sentença a talho-de-foice
Pôs-se a jeito, por fim…

Uma vingança sublime
Com uma mão cheia de golos
Nessa casa dos “parolos”
Que nem São Roberto, redime!

E essa vingança chegou
Como uma pintura na tela
Hulk, Falcao, e Varela
No que Belluschi adornou!

E nesse dia, o David Luiz
Em gatas se colocou
Porqu’o Hulk, lá passou
Nessa esquerda, de “raiz”…

Qu’o Mestre o lá colocara
Numa jogada magistral
Impedindo o vendaval
Qu’o Hulk pr’a lá levara

Porque sabendo do fel
Qu’essa sentença lavrara
Nisso já se antecipara
Nessa avalanche cruel

E o céu caiu-lhe na cabeça
Branca, no cabelo lustroso
Nas madeixas, o azul cioso
Dessa vingança acesa

Que na luz tudo apagou
Mais a rega automática
Ligada aquela máquina…
O coração não aguentou!

Mas o registo dos cinco!
Nessa manita de plata
Nesse banquete de sátrapa
Valeu todo processo retinto!

E esse dia não esqueceste
Por mais anos que passem
Esses golos resplandecem
Nessa memória celeste!

E guardo saudades, confesso
Do Villas-Boas, o Judas
Hoje é um “Deus nos acudas!”
E ganhar, e só o que peço!

Não espero por este arsenal
Por esta valsa de jogo
Por este entrega, este arrojo
Que fez do benfica, banal…

Essa equipinha arrogante
Treinada por gente sem classe
Onde ganhar é o quanto baste
Com túneis no jogo alvitante!

E cinco, cinco a zero!
No Jesus e no seu Orelhas
Com golos em duas parelhas
E o varela, nesse primeiro!

O estádio vibrando a vitória
Os Olés, e o girafa sem tento
Expulso!? Histórico momento!
E o Roberto cavando a memória…




Por: Joker
Enviar um comentário
>