quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Belenenses 21 - 25 FC Porto - Mais um obstáculo superado

Belenenses 21 - 25 FC Porto - Mais um obstáculo superado

O FC Porto visitou hoje o sempre dificil Pavilhão Acácio Rosa para a 11ª e última jornada da 1ª volta. Saiu vitorioso e mantém assim a liderança no campeonato. 





Obradovic viu-se hoje privado de 2 jogadores que seriam titulares, Tiago Rocha e Mick Schubert. A substitui-los Daymaro e Vasco Santos. Começamos, como habitualmente, a defender em 6*0. O Belenenses entrou com outra estratégia, uma espécie de 5*1 com uma marcação apertada a Gilberto Duarte.





A partida estava equilibrada e ao fim dos 5 minutos de jogo o marcador mostrava um empate a 2. 

Pouco depois o nosso técnico efectuou uma substituição que se viria a revelar acertada. Entra Spinola. Como tem acontecido quando o nosso esquerdino está em campo, alteramos também o processo defensivo para 5*1. Conseguimos travar a 1ª linha da equipa adversária e Spínola brilhava no ataque igualmente com 2 golos seguidos. Esses 2 golos levaram-nos a que, à passagem do 10º minutos, estivéssemos na frente por 3 -4.

Embora na frente não conseguíamos descolar, e o equilibrio mantinha-se. Mantinhamo-nos na "onda" de 2 golos consecutivos do mesmo jogador e agora o marcador foi Vasco Santos.

Pouco depois dos 15 minutos, aproveitando uma exclusão adversária, alcançamos uma vantagem de 2 golos pela 1ª vez, após golo do capitão Ricardo Moreira na conclusão de um contra-ataque.

Começamos a ter um ligeiro ascendente na partida e só as duas exclusões de Salina não estavam previstas. Mesmo com algumas exclusões a penalizarem-nos estávamos a crescer. A vantagem era agora de 3 golos. Podíamos até chegar ao intervalo com uma vantagem de 4 mas um livre de 7 metros no segundo final manteve a distância em 3 tentos, 12 - 15.

Como acontece mais vezes do que razoavel, a duas equipas a jogar bom andebol juntou-se uma dupla a falhar consecutivamente. Sempre contra nós. Logo no reinicio passos marcados a Wilson quando estava a sofrer falta, depois o mesmo Wilson foi excluido (igualmente a 2ª exclusão) de forma surreal. Para finalizar uma falta atacante sobre Vasco Santos passa em claro (parado, imóvel, sem efectuar qualquer movimento foi abalroado). O Belenenses, como boa equipa que é, aproximou-se. 

A nossa equipa lutava e mantinha a vantagem, sem desconcentrações e sem entrar em quezilias. Mais do que isso, uniu-se e jogava a um nivel ainda mais elevado, defensivamente excelentes e eficazes no outro lado do campo. Assim, ainda antes dos 10 minutos, a vantagem tinha aumentado para os 5 golos. 

A 15 minutos do final a vantagem era de 4 golos (17 - 21).

Pensava-se que o jogo estava resolvido. Nada mais errado. Algumas falhas na finalização e até algumas falhas técnicas a proporcionar contra-ataques da equipa lisboeta permitiram uma aproximação. Chegou a ser apenas de 2 golos quando sofremos o vigésimo golo (20 -22). Não foi pior porque Laurentino ia parando o que podia.

A equipa reagrupou-se, corrigiu o que estava a falhar e nos 8 minutos finais (após o 20º golo deles) sofreríamos apenas mais 1. Melhoria na defesa e a habitual eficácia dos nossos guarda-redes.Conseguimos até voltar a criar uma margem maior.

No final 21 - 25. Uma vitória dificil e muito saborosa.

Uma nota final para um lutador. Daymaro Salina era o único pivot na indisponibilidade de Tiago Rocha. Ainda no 1º tempo viu-se à beira da desqualificação após duas exclusões. na 2ª parte sofreu uma lesão no joelho, estava notoriamente com dores e a coxear. Resistiu a tudo. Soube defender com esse factor e superou as dores que sentia, a equipa precisava dele e ele sacrificou-se. Para um adepto, assistir a gestos destes de um jogador do nosso emblema, é uma alegria tremenda que somos "obrigados" a elogiar.

No próximo fim de semana mais um jogo da Champions. Será no nosso Dragãozinho contra os polacos do Wisla Plock. Sabemos como é importante um pavilhão cheio e o que isso ajuda a nossa equipa. Ainda é possivel passar. Vamos encher o pavilhão e apoiar os nossos...

Equipa e marcadores:

Alfredo Quintana (gr), Gilberto Duarte (1), Wilson Davyes (5), Daymaro Salina (1), Hugo Santos (3), Ricardo Moreira (4) e João Ferraz (2). 
Jogaram ainda: Hugo Laurentino (gr) e Pedro Spínola (9) 


Por: Paulinho Santos







Enviar um comentário
>