domingo, 24 de novembro de 2013

FC Porto 6 - 2 Barcelona - Equipa fantástica





Hoje à tarde, perante um Dragãozinho cheio, o nosso FC Porto derrotou sem mácula o poderoso Barcelona. O jogo contou para a 2ª jornada da fase de Grupos da Liga Europeia. Contamos por vitórias os encontros efectuados e estamos assim isolados na liderança.




Antes do jogo uma homenagem aos 3 atletas que defendem o nosso emblema e que se sagraram campeões do mundo de sub-20. Podemos estar confiantes, o futuro está a começar a ser garantido. A entregar a distinção como é habitual o Sr. Ilidio Pinto, um verdadeiro símbolo desta secção e do clube...

A equipa habitual começa o jogo. Logo no 1º minuto uma enorme contrariedade, Reinaldo Ventura lesiona-se depois de um remate. Não voltaria ao jogo. Grande contrariedade, o nosso capitão estava em grande forma. 

Apesar da baixa, o estilo de jogo mantém-se. Dominio do jogo, procura incessante do golo, maior tempo com a bola. É o nosso jogo, não mudamos. 

Não tivemos que esperar muito tempo para festejar um golo. 3 minutos de jogo, após assistência de Barreiros junto à tabela final, Caio domina, escolhe o sitio para rematar e GOLO! Mesmo no ângulo. Entrada enorme do número 8, tinha entrado para substituir Reinaldo.

Após o primeiro golo, nada muda. A toada é a mesma. Nem o acumular de faltas com que a dupla italiana nos estava a brindar mudava isso. Defesa coesa, alta, os 2 da frente a defender logo à entrada do meio campo. No ataque, segurança e paciência. A bola rodava entre todos à procura da melhor situação de finalização. Um jogo maduro e inteligente dos comandados de Tó Neves...

Aos 8 minutos um exemplo de tudo isto. O Barcelona a tentar atacar, todos a defender, caminhos fechados e Caio recupara a bola e inicia o ataque. barreiros abre para o lado contrário, o defesa do Barcelona segue-o. Caio vê espaço e já está no meio campo adversário. Atira à baliza e golaço. Outra vez ao ângulo. Estava de mão quente...

As faltas sucediam-se, cada uma mais absurda que a outra. Em 9 minutos tinha-mos já 8 faltas... Esta dupla queria protagonismo. Conseguiram-no pela incompetência demonstrada...

Já dissemos que Caio estava de mão quente. Aos 10 minutos provou-o mais uma vez. Penalti (indiscutivel, Jorge Silva estava a ser agarrado há uma eternidade). Caio foi cobrar. Golo! Adivinhem por onde entrou... Exacto, mais uma ao ângulo.

Tó Neves inicia a rotação, Vitor Hugo já estava em campo. Saiu logo a seguir devido a mais uma imbecilidade da dupla italiana. Presumo que tenha sido por protestos. O banco do Barcelona reclamava de tudo. Tó Neves reclamou uma falta (mais uma) que nos foi assinalada e leva azul. Durante 2 minutos íamos ter menos um jogador.

O público acedeu ao repto. Era altura de apoiar ainda mais. Durante esse par de minutos cada bola dividida, cada corte, cada passe, cada defesa de Edo era incentivado. Edo começou a dar espetaculo particular. Podiam rematar de dentro, de fora, da esquerda, da direita, rasteira ou não. Se fosse à baliza Edo parava... Terminou o tempo de suspensão e nada de alterações no marcador. Muito bem.

O golo dos catalães ia acabar por surgir. Algo fortuitamente diga-se. Foi de um bem conhecido nosso, Reinaldo Garcia. Edo ainda defendeu o primeiro remate, mas a recarga foi impossivel.

A 9 minutos do intervalo a nossa 10ª falta. Inacreditavel. Esta 10ª até foi falta, O problema foram muitas das anteriores. Livre directo e Edo diz não, aqui não entra.

Até ao apito a terminar a 1ª parte, boas chances para ambas as equipas mas sem alteração no marcador. Ao intervalo 3 - 1 para nós. 

O Barcelona entrou disposto a criar problemas, abriram o seu jogo, são uma equipa fortíssima e estavam em desvantagem. Nós somos igualmente fortissimos. As oportunidades sucediam-se em ambas as balizas. Hóquei de elevada qualidade.

Aos 9 minutos penalti para nós. Desta vez avança Hélder Nunes, o benjamim de ferro. Ele joga sem parar, sempre a alto nivel. Quase não teve férias devido aos Mundiais. Na cobrança, remate ao lado. A bola bate na tabela e Hélder recupera-a. Encara o guardião adversário, e com uma enorme classe, picadinha e golo! Que craque!!!

Aos 13 minutos mais imbecilidades. Livre directo para o Barcelona. Edo chama a atenção do piso, pediu para que fosse limpo. A besta diz que não e manda marcar. Edo Bosch defende com categoria. A besta do italiano manda repetir. Edo ainda defende, mas a bola escorregou e acabou por entrar. Estava escrito, era até marcar... Ah, e já agora, um minuto antes tinha ficado penalti por assinalar sobre Pedro Moreira.

Com 15 minutos jogados a nossa 15ª falta. Eles falharam o livre directo. O Barcelona atingiu a sua 10ª a 7 minutos do fim. Caio também falhou. Pouco depois Hélder Nunes também teve a sua chance de livre directo. Não falhou. Partiu para a bola e enganou o guarda-redes. Curioso o festejo, foi abraçar Reinaldo e dedicar-lhe o golo. A isto chamo espirito de equipa, cumplicidade entre campeões. Fundamental para quem ambiciona sucesso como equipa.

O jogo estava praticamente ganho, 3 golos de vantagem e faltavam 4 minutos. Ainda tivemos direito à cereja em cima do bolo, a um golo fenomenal. Jogada colectiva, Jorge Silva assiste cruzado para Pedro Moreira e ele marca. Golaço, golaço, golaço! Um golo merecido, Pedro Moreira fez um jogo enorme, teve acções defensivas ao alcance de muito poucos. Um jogador fantástico.

Ainda faríamos a 20ª falta, terminamos o jogo com menos 1. Voltaram a não marcar.

Fim do jogo, 6 - 2. Grande exibição. Praticamente sem Reinaldo, frente a uma das melhores equipas do mundo, com árbitros a inclinarem. Uma amostra do valor deste grupo. Já em jogos passados chamamos a atenção do conhecimento que existe entre todos e da ambição que mostram. Um jogo colectivo a roçar a perfeição e exibições individuais fantásticas. Nomear apenas um MVP é injusto, o que não faltam são opções. Edo, pelas brilhantes defesas? Caio pelo hat-trick? Hélder Nunes pelos 2 golos e atenção defensiva? Pedro Moreira pelo enorme jogo, um verdadeiro líder? Jorge Silva pelo ritmo e alma que sempre deu ao encontro? Barreiros pelo talento e poderio fisico demonstrado? Impossivel...

A meio da semana novo jogo dicil, agora para o campeonato com a visita ao J. Viana. Vamos a eles. 


FICHA DE JOGO

FC Porto Fidelidade-Barcelona, 6-2
Liga Europeia, grupo D, 2.ª jornada
23 de Novembro de 2013
Dragão Caixa, no Porto
Assistência: 2.115 espectadores

Árbitros: 
Alessandro Da Prato e Alessandro Eccelsi (Itália)

FC PORTO FIDELIDADE: Edo Bosch (g.r.), Pedro Moreira (1), Reinaldo Ventura (cap.), Ricardo Barreiros e Jorge Silva
Jogaram ainda: Caio (3), Vítor Hugo e Hélder Nunes (2)
Treinador: Tó Neves

BARCELONA: 
Sergi Fernández (g.r.), Pablo Alvarez, Reinaldo Garcia (1), Marc Torra (1) e Sergi Panadero
Jogaram ainda: Xavier Barroso, Marc Gual e Raul Martín
Treinador: Ricard Muñoz Alonso

Ao intervalo: 3-1



Por: Paulinho Santos
Enviar um comentário
>