quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

V. Setúbal - FC Porto (Antevisão)


Nesta sexta-feira, o FC Porto terá pela frente no seu último jogo do ano 2012 para o campeonato (ver transmissão aqui), o Vitória de Setúbal para a 12ªjornada, numa altura onde estamos próximos do fecho da primeira volta.






O Vitória de Setúbal vem de uma derrota expressiva diante do Estoril por três bolas a zero, numa exibição pálida do conjunto sadino, que desde o início foi inferior ao adversário, não conseguindo sair com qualidade nos momentos de transição, evidenciando mais uma vez dificuldades no sector defensivo, sendo que são uma das equipas mais batidas do campeonato, e das que menos marca. 





Nos jogos realizados no seu terreno, o Vitória soma duas vitórias, um empate e duas derrotas, curiosamente nos desaires obtidos sofreu cinco golos em cada jogo (Benfica e Rio Ave).

Até ao momento, a equipa do Bonfim só venceu em duas ocasiões para a Liga, o último triunfo é datado no dia 04 de Novembro, batendo na altura o Sporting por 2-1. Desde então, a equipa orientada por José Mota só somou um ponto em nove possíveis. 

Para este jogo, registam-se os regressos após castigo do central brasileiro Jorge Luiz e do médio Paulo Tavares, que assim devem regressar ao onze, saindo neste caso o veterano Ricardo Silva e Bruno Gallo, com o técnico sadino a dispor a sua equipa num 4-3-3.

A equipa deverá ser formada pelo polaco Pawel Kieszek na baliza, depois os laterais Pedro Queirós e Nélson Pedroso (forte na cobrança de bolas paradas), optando no centro da defesa certamente pelo jovem Miguel Lourenço (central muito promissor) e o regressado Jorge Luiz, optando por um tridente de meio-campo, constituído pelo polivalente Ney Santos (dos pilares desta equipa), juntamente com Paulo Tavares e Bruno Amaro. Apesar de nem sempre a equipa conseguir criar desequilíbrios no último terço contrário, o mais provável é manter o trio atacante composto por Cristiano, Pedro Santos e o experiente Meyong, que é um dos melhores marcadores do campeonato.

As alternativas a este onze base não são muitas (em termos de qualidade), como tal é de prever um Vitória expectante, tentando surpreender o FC Porto com ataques rápidos e contra-ataques (ou então um lance de bola parada), porque de outra maneira não será possível criar qualquer tipo de embaraço.

No FC Porto, a dúvida prende-se com a recuperação do brasileiro Fernando, que saiu lesionado no confronto perante o PSG, jogando no seu lugar o belga Defour.


Antevisão de Vítor Pereira:

«Histórico não tem significado nenhum»


«O V. Setúbal em casa é sempre complicado. Tem uma massa associativa que vive com paixão o clube, as equipas do José Mota jogam com alma, coração e organizadas. Não acredito em facilidades em Setúbal», começou por dizer Vítor Pereira.





Após um ciclo com jogos para a Taça de Portugal e a Liga dos Campeões, o F.C. Porto recebeu o Moreirense e teve esta semana completa para preparar a visita a Setúbal. «Esta semana, tivemos a oportunidade de aliviar um pouco a sobrecarga de jogos, tivemos mais dias para trabalhar. Acredito que a equipa esteja melhor nesse aspeto.»




O V. Setúbal não vence os dragões em casa há mais de vinte anos. Contudo, esse número não tranquiliza Vítor Pereira. «O histórico para nós, sinceramente, não tem significado nenhum. De que é que adianta estarmos sem perder há vinte anos em Setúbal se depois chegarmos lá e não trouxermos os três pontos? Não acredito que tenha influência na abordagem das duas equipas.» 


José Mota :

 «uma pontinha de sorte»

«Espero um F.C. Porto muito difícil. Sabemos da qualidade do adversário, mas com humildade, caráter e uma pontinha de sorte, tudo é possível. Temos de ser agressivos, perceber a força deste Porto, conhecer as nossas limitações e fazer delas forças», destacou José Mota na habitual conferência de imprensa que antecede os jogos.






O treinador do Vitória considera que não precisa de fazer muitas alterações para defrontar a equipa de Vítor Pereira, preferindo apostar tudo no rigor e humildade. «Trabalhamos há vários meses para fortalecer este grupo e para ganhar automatismos. Temos de ser rigorosos, humildes, perceber que temos as nossas armas e que, com elas, já conseguimos vencer o Sporting»



Convocados:

Guarda-redes: Helton e Fabiano;

Defesas: Danilo, Miguel Lopes, Otamendi, Mangala, Abdoulaye e Alex Sandro;

Médios: Fernando, Castro, Defour, João Moutinho e Lucho González;

Avançados: James, Varela, Atsu, Jackson Martínez e Kléber


Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>