quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

FC Porto pelo Mundo: Dragões de Moz (Moçambique)




Adair, Aires, Marco, Márcio, Adilson e Shaid, são seis adeptos portistas de Maputo que, naturalmente e sem se conhecerem, se cruzavam e frequentavam os mesmos sítios em dias de jogo do FC Porto. 


O início da caminhada: Os fundadores do Grupo

Locais como o Elvis Bar ou a esplanada Garraginha, eram os sítios escolhidos por estes portistas para acompanharem com emoção as transmissões dos grandes jogos do Dragão. De caras desconhecidas, passaram a ser adeptos que se encontravam recorrentemente e ao acaso nos mesmos locais, para vibrarem com os jogos da equipa portista. O hábito foi-se mantendo, as conversas e partilha de experiências foram surgindo e, assim, nasceu a amizade entre estes seis adeptos.

Rapidamente, as combinações para assistirem aos jogos do FC Porto passaram de individuais a colectivas e a ideia de criarem um grupo onde pudessem reunir todos os portistas da cidade para viverem, juntos, a paixão pelo clube do Dragão, acabou por surgir naturalmente.

Actualmente formam um grupo organizado que passam a palavra uns com os outros através da Internet ou sms.

Assim, foi fundado o grupo “Dragões Moz” de Maputo, Moçambique, que está em destaque, esta semana, na nossa viagem pelo mundo dos portistas. Um grupo de adeptos do FC Porto que se pauta pela união, pelo entusiasmo efusivo com que vivem o FC Porto e, sobretudo, pelo orgulho que sentem em representar o nome do clube azul e branco e fazerem chegar a voz do dragão a todos os portistas da cidade.

Maputo tem mais cor nos dias das vitórias do nosso clube, graças ao dinamismo destes nossos amigos Moçambicanos, o Portismo vai aumentando e sai à rua como se fosse mais uma cidade de Portugal para festejar as vitórias do FC Porto. 


Maputo em festejo Azul e Branco

Como qualquer qualquer Portista que se prese fica triste com as derrotas, evidenciam isso no deu dia a dia como vamos porder constatar na pequena entrevista/homenagem que lhes prestamos.


ENTREVISTA AO GRUPO “DRAGÕES MOZ” DE MAPUTO, MOÇAMBIQUE.


TRIBUNA PORTISTA (TP): Porquê “Dragões Moz”? Como surgiu a designação do Grupo?

R: Simples, “Dragões” por ter a ver com o nosso Porto, tipo filhos do Dragão, a palavra “Moz” abreviatura de Moçambique. A ideia geral foi “filhos do Dragão em Moçambique”

TP: A fundação dos “Dragões Moz” tem origem na amizade de 6 pessoas que, casualmente, se encontravam nos mesmos locais para assistir aos jogos do FC Porto. Já lá vão cerca de 3 anos. Desde então, e em termos de constituição e dinâmica do grupo, que progressos já ocorreram?

R: Bem, agora conseguimos ver os jogos com o maior número de portistas possíveis, independentemente do local. Os portistas já aparentam por vezes ser a maioria em termos de adeptos comparativamente ao “pássaros”. Apesar de eles serem a maioria infelizmente.

TP: Os “Dragões Moz” começaram por ser seis. E atualmente, quantos portistas reúnem?

R: Nós começamos por 6 pessoas, depois com o tempo, 2 saíram. Mas promovemos a entrada doutros 2, o Dilermano Quive e Momade Ibraimo, grandes portistas e nossos amigos, eles têm estado sempre connosco nessa caminhada gloriosa. As caras estranhas uns dos outros com o tempo passaram a ser conhecidas, pois vibrávamos juntos nos jogos, e por coincidência tínhamos mesmos gostos nos locais por onde escolhíamos para assistir os jogos! A ideia deu certo, de desconhecidos para amigos unidos pelo único amor  até que a morte nos separe. 
Nós 6 conseguimos fazer chegar aos portistas de Maputo o nosso ponto de vista! Mas com o tempo mais portistas farão parte do grupo!



TP: Não sendo Maputo uma cidade maioritariamente portista, sentem dificuldades em vestir as cores azuis e brancas?

R: Hahaha essa pergunta é muito engraçada. Não sentimos dificuldades alguma, usamos com gosto. Apesar deles serem a maioria no nosso Pais, nós somos a qualidade, sempre damos um jeito neles.

No Porto como em Africa vive-se e sente-se o FC Porto com enorme paixão

TP: Um dos principais pilares nos quais assenta o Grupo “Dragões Moz” é a união entre os portistas de Maputo, com o objectivo de, todos juntos, viverem a paixão que vos une ao FC Porto e partilharem, em conjunto, as vossas experiências enquanto adeptos e seguidores, honrando as cores azuis e brancas pela vossa cidade. Em dias de jogos, como e onde se juntam e de que forma vivem esses momentos?

R: Ultimamente temos tido grandes dificuldades, os locais que nos acolhiam já não têm ZAP. Mas sempre nos viramos, temos assistido os jogos no Mundos, Elvis Bar, Casa Velha, entre outros. Cada golo marcado pelo Porto um festejo de letra, parecemos uns loucos que acabam de fugir do manicómio. 

Eu ( Shaid) por exemplo tenho cicatrizes no pé direito mas quando o Porto marca um golo eu viro um louco, aos pulos, gritos, até as cadeiras sofrem a meu pé, já tenho no currículo 4 cadeiras de casa partidas hehehe. Mas o bom de tudo é que somos muito calmos, não gostamos de confusões Resumindo, nós respiramos FC Porto. 

Moçambique em festa Azul e branca

TP: Falem-nos um pouco do espírito do vosso grupo e mostrem aos portistas de Maputo as vantagens e o orgulho em ser um “Dragão Moz”. 

R: Simples, unir todos portistas possíveis para ver os jogos, conversar, jogar futebol salão quando possível, conversar, fazer novas amizades, e outros. As vantagens de ser um Dragão Moz: tu estas sempre actualizado com os últimos acontecimentos do teu clube, fazes novas amizades, e se ainda não fazes parte procure por nos no Facebook - Dragões Moz (Grupo).

TP: Em Portugal, e principalmente na cidade do Porto, a cidade berço do nosso clube, festejamos as grandes vitórias dos Dragões saindo às ruas com os amigos e familiares e, por norma, todos se concentram nos principais pontos das cidades para, assim, se comemorar pela noite dentro. E em Maputo, como é que os adeptos portistas celebram as grandes conquistas do FC Porto? 

R: Do mesmo jeito que vocês, festejamos as grandes vitórias dos Dragões saindo às ruas com os amigos e familiares. Todos se concentram nos principais pontos das cidades para, assim, se comemorar pela noite dentro.


A beleza Africana trajando o manto sagrado Azul e Branco.


TP: Um dos grandes desejos dos “Dragões Moz” é terem a oportunidade de (re)abrir uma Casa do FC Porto, em Maputo. Fazendo uma breve visita ao futuro, na vossa perspectiva como idealizam essa Casa e de que forma seria uma mais-valia para todos os portistas e para a representação do nome do FC Porto, na vossa cidade?

R: Acreditamos que com uma casa do Porto os adeptos estariam mais unidos que nunca. Os jogos seriam lá assistidos. E talvez a voz dos Dragões chegasse ao Estádio do Dragão, e quem sabe teríamos a honra de receber o nosso ilustre Presidente Pinto da Costa. Mas o principal de tudo é mostrar e fortificar a nossa união e promover o clube em Moçambique.

TP: A semana passada, frente ao SC Braga e a contar para a Taça de Portugal, sofremos a primeira derrota da época 2012/2013, a qual nos custou a manutenção naquela que é a segunda prova nacional mais importante. Até então, o FC Porto era o único clube europeu que ainda não tinha sido derrotado, na corrente época desportiva. Na opinião dos “Dragões Moz”, poderá este percalço ser um pronúncio de muitos outros que a equipa portista irá enfrentar ao longo das competições em que ainda está envolvida, ou será antes um ponto negativo que serviu para fortalecer o FC Porto e motivá-lo ainda mais para conseguir conquistar, este ano, o que não conseguiu a época passada?

R: Antes de responder directamente essa pergunta vamos sublinhar que este FC Porto esta melhor que o da época passada. Acreditamos que tenha sido um ponto negativo que serviu para fortalecer o FC Porto, aquele jogo se perdemos foi porque não tínhamos lá um avançado, e o árbitro a amarelar a equipa de qualquer maneira. Enfim, faremos as palavras do Mourinho as nossas: “em condições normais somos muito melhores, em condições normais seremos campeões, e em condições anormais também seremos campeões”. Prova disso a forma de como ganhamos o campeonato passado.

TP: Pergunta da praxe: O que esperam da equipa do FC Porto para a época que está a decorrer?  

R: Simples, ganhar o campeonato, tirar a taça da cerveja aos pássaros, e chegar longe na Champions, e porque não ganha-la?

TP: Como é que um Portista de Moçambique sente o clube? Como sente as derrotas que felizmente são poucas?

R: Um Portista de Moçambique sente o clube do mesmo jeito que um portista de Portugal sente! Nenhuma derrota é agradável, por isso sentimos-nos mal. Ficamos tristes, desanimados, alguns apanham dores de cabeça. Mas sabemos aceitar a derrota!

Alguns de nos, para não dizer a maioria, vibramos mais com os jogos do Porto do que com as equipas do nosso Pais, por exemplo, o meu caso, eu não acompanho o futebol do meu Pais, a não ser jogos da seleção de vez em quando. 


Lá como cá o buzinão "Azul e Branco"

NOS CÁ DETESTAMOS O BENFICA, nos nossos festejos por mais que o adversário tenha sido por exemplo de um outro país, pode ser de Espanha, Alemanha, etc. Nos usamos este grito: “SLB SLB SLB, FILHOS DA P... SLB”.


TP: Agradecemos aos nossos IRMÃOS Moçambicanos a disponibilidade demonstrada e esperamos que continuem a viver as alegrias do nosso clube em solo Moçambicano, será sinal do continuar da senda de Vitórias Azul e Branca, BEM HAJAM e até à próxima Campeões.





 Por: Kaya







Enviar um comentário
>