domingo, 19 de outubro de 2014

FC Porto 6 - 2 Valdagno - A boa notícia do dia



A Liga Europeia começou. Tendo sido finalista nas duas últimas épocas os objectivos continuam altos. As dificuldades também serão muitas. A começar pelo adversário de ontem. Ninguém sabia bem com o que contar. Este Valdagno não é o mesmo da época passada. Sofreram uma autêntica remodelação e as informações eram poucas. Tínhamos de estar fortes, mesmo que este adversário pudesse estar mais fraco. E o fraco aqui é relativo. Uma equipa que tem o veterano Cunegatti e Ordonez não deve ser assim tão fraca...

Para este jogo muitos regressos do nosso lado. Jorge Silva e Barreiros voltaram após castigo. Edo também voltou mas apenas para este jogo, ainda faltam 13 jogos de castigo interno. Contudo Tó Neves não meteu nenhum de início, voltou a apostar no 5 das primeiras jornadas.

A nossa equipa entrou em campo de forma determinada e a criar muito perigo. Nem um minuto decorrido e uma jogada de 3 para 2 terminava com um remate perigoso de Ricardo Barreiros. Os remates sucediam-se umas atrás das outras. O golo parecia uma questão de tempo. Caio esteve perto de marcar, Rafa igual, Barreiros idem. O carrossel portista criavam oportunidades de todas as formas e para todos rematarem. 

Todavia o ambicionado festejo teimava em não aparecer. Pior, o Valdagno aqui e além também começava a ameaçar a baliza de Nélson Filipe. E já diz o ditado, quem não marca arrisca-se a sofrer. Foi o que aconteceu.

O cronómetro marcava 14 minutos. Falta de Pedro Moreira para livre directo. Na transformação eles marcaram. Foi bem marcado, esperou pela queda de Nelson Filipe e marcou. Estava inaugurado o marcador.

Era um resultado tremendamente injusto. 

Curiosamente logo após o golo o técnico italiano pediu um desconto de tempo. Tó Neves aproveitou e foi a nossa equipa que se manteve por cima. Com um "pormaior". Começamos a marcar. Ainda falhamos mais umas quantas vezes, inclusivé de livre directo por Caio.

A rotação habitual em Tó Neves já tinha começado, era altura. Para manter o mesmo ritmo alguns já precisavam de ter uns minutinhos para respirar. Entre os que entraram estava Jorge Silva, que se estreeou esta época.

Foi o próprio Jorge Silva que marcou para a nossa equipa. Grande jogada de Hélder Nunes e com uma recarga subtil a desviar para a baliza. Voltava tudo à estaca 0.

Ainda faltavam 5 minutos para o intervalo e o "massacre" ofensivo dos nossos dragões continuava. Era a altura de surgir um herói. Esse herói ontem foi Caio. O nosso avançado já tinha falhado um livre directo. mas desta vez marcou de bola parada (penalti). Gooolo! Finalmente em vantagem.

Caio estava de mão quente e ainda voltou a marcar antes de recolher aos balneários. Uma jogada rápida da nossa equipa com a bola a chegar a Caio. Este espera, Jorge Silva vem a toda a velocidade para lhe dar linha de passe. Estavam 2 para 1. Toda a gente pensava que Caio ia passar. Até o adversário e isso foi fatal. Deu-lhe espaço para rematar e a bola só acabou dentro da baliza italiana... 3 - 1.

O intervalo chegou com um resultado mais justo embora ainda curto tamanha a superioridade nestes 25 minutos iniciais.

Voltamos do intervalo na mesma forma que terminamos a 1ª parte, a marcar. Bastou menos de um minutos para isso acontecer. Rafa foi o marcador, está em grande forma. Rematou a 1ª vez e o guarda-redes defendeu. Foi na recarga que o conseguiu. Também conta! 4 - 1.

Rafa ainda teve a hipótese de bisar. Penalti para o Porto. Rafa é um especialista, dos melhores do mundo neste capítulo. Falhou, acontece aos melhores. Curiosamente segundos depois novo penalti. Hélder Nunes, outro especialista a atirar ao lado...

Aos 4 minutos novo golo. Estávamos a jogar em power play. Jogada de envolvimento muito bem preparada. Pedro Moreira recebe uma bola vinda da tabela final a passe de Rafa. Não hesita e marca perto da baliza. 5 - 1. Sentia-se que o jogo estava ganho.

O jogo caiu de ritmo. Por escolha nossa. Apenas nota para os regressos: Reinaldo voltou a jogar e Edo também. Regressos muito saudados pelo público do Dragãozinho, são 2 jogadores da casa. 

Até ao final apenas mais 2 golos. Um para os italianos e no minuto final para Vitor Hugo.

Na próxima jornada vamos ao pavilhão do Vandèenne, provavelmente o adversário mais frágil do grupo. Esperamos que seja para somar mais 3 pontos. Antes disso 2 jogos para o campeonato. Um na quarta na recepção à Oliveirense (21h) e no fim-de-semana vamos a Tomar jogar contra os lagartos.


FICHA DE JOGO

FC Porto Fidelidade-Valdagno, 6-2
Liga Europeia, grupo D, 1.ª jornada
18 de Outubro de 2014
Dragão Caixa, no Porto
Assistência: 1.238 espectadores

Árbitros: Óscar Valverde e Antonio Gomez (Espanha)

FC PORTO FIDELIDADE: Nélson Filipe (g.r.); Pedro Moreira (1), Caio (2), Rafa (1) e Ricardo Barreiros
Jogaram ainda: Edo Bosch (g.r.), Jorge Silva (1), Vítor Hugo (1), Reinaldo Ventura (cap.) e Hélder Nunes
Treinador: Tó Neves

VALDAGNO: Massimo Cunegatti (g.r.); Juan Lopez, Mattia Ghirardello, Massimo Tataranni (cap.) e Lucas Ordonez (1)
Jogaram ainda: Maximiliano Oruste (1) e Alberto Bertoldi
Treinador: Franco Vanzo

Ao intervalo: 3-1

Marcadores: Lucas Ordonez (14m), Jorge Silva (19m), Caio (22m, 23m), Rafa (26m), Pedro Moreira (29m), Maximiliano Oruste (37m) e Vítor Hugo (50m)
Disciplina: Cartão azul a Juan Lopez (28m), Massimo Tataranni (48m) e Jorge Silva (49m



Por: Paulinho Santos
Enviar um comentário
>