sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Arouca vencer!


Costuma-se dizer que depois da tempestade vem a bonança e certamente é isto que o FC Porto vai procurar fazer na deslocação ao terreno do Arouca neste sábado, em jogo a contar para a 8ªjornada da Liga, isto depois de termos tido interrupção na prova devido a compromissos das selecções e na semana seguinte, jogos respeitantes à terceira eliminatória da Taça de Portugal.


Neste regresso de campeonato, o FC Porto procura somar o segundo triunfo consecutivo na Liga e para tal terá que levar a melhor sobre o Arouca. A turma liderada por Pedro  Emanuel encontra-se actualmente na 13ª posição com 7 pontos, contabilizando um saldo de duas vitórias, um empate e quatro derrotas, a última das quais no Estádio da Luz, onde a equipa arouquense saiu derrotada por quatro bolas a zero, contudo, o primeiro golo da partida só surgiu aos 75 minutos, sendo que até lá, a estratégia montada pelo treinador do Arouca dificultou imenso a organização ofensiva do conjunto encarnado e inclusive durante os primeiros 45 minutos desperdiçou boas situações de golo, que podiam ter dado naquele momento vantagem ao Arouca no marcador.



Até ao momento, o treinador Pedro Emanuel tem variado na utilização do 4-2-3-1 com o 4-4-2 – no jogo da Luz por exemplo utilizou este último – e apesar da goleada sofrida, atendendo que grande parte do encontro a resposta dada foi extremamente positiva, será expectável que mantenha grande parte do onze que iniciou esse jogo. 



Na baliza o indiscutível Goicoechea surge entre os postes, ele que até ao momento poderá ser considerado como um dos guarda-redes mais regulares do campeonato, mostrando claramente que reúne condições para estar numa equipa com outro tipo de argumentos. 
Uma das dúvidas no sector defensivo prende-se no lado esquerdo da defesa, sendo que o brasileiro Nelsinho não esteve particularmente bem no jogo contra o Benfica, enquanto o Luís Tinoco surgiu de início no embate da Taça de Portugal diante do Vitória e esteve em bom plano, como tal, apresenta-se como grande candidato a ocupar o lugar.



Sobre o lado direito, o espanhol Balliu é uma das figuras desta equipa, enquanto no centro da defesa, apenas o brasileiro Diego Galo tem o lugar assegurado, restando uma vaga para o capitão Miguel Oliveira ou então para o Nuno Coelho, ele que no Arouca não tem actuado na posição “6”, mas sim como central. No meio-campo, David Simão e Bruno Amaro surgem lado a lado na zona central do terreno, com o David a assumir uma importância decisiva no momento de construção e na capacidade de passe – assim como situações de bolas paradas – enquanto o experiente Bruno Amaro é um trabalhador incansável com e sem bola, envolvendo-se igualmente com critério na organização ofensiva da equipa, sendo possuidor de um bom pontapé de meia-distância.



Nas alas, é de esperar o Nildo e Pintassilgo na esquerda e direita respectivamente, surgindo bem abertos, no entanto, atendendo à profundidade que o FC Porto coloca no seu jogo serão obrigados a dar apoio aos laterais de forma constante e com isto tentar equilibrar e fechar espaços no meio-campo defensivo, algo que o Pintassilgo por exemplo executa muito bem, com o Nildo essencialmente a fazer a diferença nos momentos com bola, possuindo boa qualidade técnica.
Quanto ao ataque, o Artur deverá estar nas costas do PL, neste caso o jovem André Claro, jogador que esteve muitos anos na formação do FC Porto. Aqui a dúvida do 4-2-3-1 e o 4-4-2, irá estar dependente da colocação do Artur, até porque por vezes, o técnico do Arouca coloca-o ao lado do Claro na frente de ataque, algo que sucedeu no jogo realizado no Estádio da Luz.



Nos dragões, acima de tudo são exigidos os três pontos e se possível com uma exibição convincente. Atendendo a ter sido decisivo no triunfo para a Liga dos Campeões, é de crer que o Quaresma regresse ao onze inicial da equipa, faltando saber quem será o sacrificado. 

Convocados FC Porto:

Guarda-redes: Fabiano e Andrés Fernández;

Defesas: Danilo, Maicon, Martins Indi, Marcano e Alex Sandro;

Médios: Casemiro, Rúben Neves, Herrera, Quintero, Brahimi, Quaresma, Tello e Óliver Torres;

Avançados: Jackson, Adrián López e Aboubakar.


Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>