sábado, 26 de janeiro de 2013

Sporting 24 - FC Porto 30 - Dragões esfomeados, leõezinhos derrotados



 O FC Porto visitou e ganhou ao Sporting na 20ª jornada, mantendo assim a liderança no campeonato. O segundo classificado com menos um encontro disputado está a 4 pontos de distância. Foi um jogo mais fácil do que se antevia, até pelo resultado equilibrado na 1ª volta e pelo bom momento que a equipa adversária atravessava.

Numa primeira parte que terminou equilibrada (já lá vamos), o domínio foi nosso desde o 1º golo.





Com uma entrada à Dragão chegamos a ter por diversas vezes uma vantagem de 2/3 golos, embora tivéssemos em certos períodos alguma dificuldade em contornar a defesa 5-1 da equipa visitada. Em compensação a nossa defesa estava a funcionar na perfeição. E quando rematavam Hugo Laurentino estava lá e em forma. Um exemplo perfeito desse acerto defensivo e dificuldades ofensivas: Gilberto, o MVP do campeonato, terminou esta etapa inicial sem golos marcados mas defensivamente perdemos a conta aos blocos que conseguiu. 




Não obstante esse relativa dificuldade em marcar, liderávamos e jogávamos melhor. E eis que, a cerca de 10 minutos do intervalo, a conhecida dupla madeirense Duarte Santos e Ricardo Fonseca resolvem equilibrar o jogo. Com 3 exclusões para a nossa equipa e nenhuma para os rivais neste período torna-se dificil manter a superioridade até então evidenciada. Ainda chegará o dia em que não será necessário criticar esta dupla, mas tal não acontecerá certamente hoje. Resultado desse "equilibrio": ao intervalo liderávamos apenas por 12-11.

A 2ª parte, se alguma dúvida ainda existisse, foi mais uma prova da supremacia da nossa equipa. Com a defesa a conseguir ainda subir o elevado nível que já exibira, Hugo Laurentino a fazer defesas espetaculares, os contra-ataques a saírem com fluência e Wilson a brilhar em ataques organizados chegamos aos 10 minutos com uma vantagem de 6 golos (20 -14). Era notório que esta importante vitória já não nos fugiria. A equipa visitada está longe de ser uma equipa fácil (3º lugar no inicio desta jornada) e tentou reagir. Mudou o sistema defensivo para uma defesa 3X3, mais agressiva e pressionante, tentou ataques mais rápidos, enfim lutou com o que tinha. Foi tudo infrutífero. A cada tentativa de reacção, os atletas de Obradovic respondiam com mais um golo ou mais uma intercepção não permirindo nunca uma real aproximação. Bravo, grande equipa.

Além dos nomes já referidos, é de destacar também a acção de Spínola. Fez um jogo enorme e acabou o jogo como melhor marcador.

Uma última nota para a transmissão televisiva. Um projecto como este das transmissões do campeonato merecia melhor que este trio. Sobretudo num clássico. Sem estar no pavilhão, aproveitar o jogo para discutir os beneficios e contrariedades do modelo competitivo durante 10 minutos é um absurdo. O tom de comentário ao jogo era sempre o mesmo, talvez tristes pela derrota dos seus preferidos, não fosse esta a Bolhatv ou talvez por não terem a noção de que, apesar de estarem no estúdio, estavam a narrar um jogo emotivo. 


Equipa e marcadores:

Treinador: Obradovic
Equipa inicial: Hugo Laurentino (g.r.), Gilberto Duarte (3), Wilson Davyes (5), Tiago Rocha (6), Elias Nogueira (3), Ricardo Moreira (4) e Pedro Spínola (8) 
Jogaram ainda: Alfredo Quintana (g.r.), João Ferraz, Filipe Mota e Daymaro Salina (1)


 Por: Paulinho Santos

Enviar um comentário
>