sábado, 5 de janeiro de 2013

benfica 4 - 6 FC Porto - Liderança conquistada em 50 minutos








O FC Porto deu um passo importante na missão de reconquistar o título nacional ao ganhar no pavilhão onde ganhar sabe sempre melhor, sobretudo depois dos acontecimentos da última temporada. No jogo mais importante desta 13ª jornada os nossos atletas mostraram grande personalidade e enorme eficácia nos lances de bola parada. 





Com uma entrada muito concentrada e a gerir bem o ritmo de jogo, durou 6 minutos (cronometragem nossa, que a deles é bastante dúbia como sabemos) até Jorge Silva inaugurar o marcador numa recarga após remate de Pedro Moreira. O oportunismo goleador do nosso jogador foi aliás o grande segredo da 1ª parte. Passado pouco mais de um minuto de ter marcado o primeiro, Jorge Silva bisou numa jogada muito parecida. A única diferença foi apenas o autor do remate que permitiu a recarga, responsabilidade do capitão Reinaldo Ventura. Tudo parecia bem encaminhado, até porque estávamos a defender muito bem. Mas, em lances mais ou menos fortuitos os adversários chegaram ao empate. Imerecido mas nem esta recuperação intranquilizou a equipa. Não cedemos e já muito perto do intervalo completou o hattrick, novamente numa recarga desta vez depois de um remate seu num livre directo após a 10ª falta da equipa adversária. 

Os primeiros minutos da 2ª parte foram os menos conseguidos pelo FC Porto. Em 2 minutos cometemos 3 faltas e sofremos o empate pouco depois. Mas Edo Bosch (muito provocado pelos adeptos vermelhos antes do jogo) começava a brilhar. Defendeu os 2 livres directos e 1 penalti que o adversário teve nesta etapa complementar, além de inúmeras defesas em jogo corrido. E se eles esbarraram no talento do nosso  guarda-redes nas bolas paradas, os nossos jogadores de campo mostravam o mesmo a concretizar este estilo de lances. Ricardo Barreiros marcou de livre directo a devolver a liderança à melhor equipa. O nosso "benjamim" Hélder Nunes já nos 10 minutos finais marcou num lance de grande execução técnica e repetiu a dose uns minutos depois, num livre directo a punir a 20ª falta assinalada ao adversário. Estava ganho e um golo da equipa caseira nada mudou. Jogo ganho e liderança a voltar ao dono natural.

A arbitragem de Rui Torres e Rego Lamela levantou sérias e justificadas dúvidas a todos os portistas. Mas felizmente desta vez limitaram-se a não nos tentar prejudicar. Uma ou outra falha mas muito melhor do que era esperado. 

Uma nota final para o ridículo a que o canal do clube visitado se presta. Para manter a sanidade mental dei-lhes pouco tempo para falar, uns minutos de inicio e no final para saborear. A diferença de qualidade dos comentários do nosso canal e deste são abismais. A superioridade também se demonstra assim e nisso o caminho traçado tem sido exemplar. 

Equipa e marcadores:

Treinador: Tó Neves

Edo Bosch (g.r.), Pedro Moreira, Jorge Silva (3), Reinaldo Ventura e Ricardo Barreiros (1)
Jogaram ainda: Tiago Losna e Hélder Nunes (2)


Por: Paulinho Santos


Enviar um comentário
>