terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Quais os jogadores promissores da 1ª Liga a transacionar?




Flávio (Académica de Coimbra)




Todos os anos na nossa principal Liga de Futebol, há sempre alguns jogadores jovens que se têm notabilizado pelo talento nato que apresentam ao serviço de equipas de segundo plano do nosso campeonato, e que porventura possam ser transacionáveis para as equipas de maior potencial, porém, quer-me parecer que no biénio 2012 / 2013 que decorre desta constatação, a situação está a ficar um pouco aquém do habitual e do que seria desejável.







Na minha opinião, esta situação deve-se ao facto de os clubes portugueses estarem quase todos a passarem por uma enorme crise financeira, e por outro lado, por haver um vazio de uma maior e melhor prospeção na busca de talentos latentes nos mercados nacionais, tendo em conta que esta prática quase sempre oculta e levado a cabo por observadores ao serviço dos clubes por todo o país, têm sempre um clausulado ou uma despesa associada ao trabalho realizado.

Já no plano internacional começa a haver um desvio acentuado na prospeção de talentos para outros mercados mais baratos, como o Colombiano, Paraguaio e até o mercado da Europa Central, pois o mercado brasileiro que era a salvação de muitos clubes portugueses começa a dar sinais inequívocos de estar saturado e mais dispendioso, e ao mesmo tempo os principais clubes brasileiros já não necessitam de vender tanto para a Europa ao desbarato os seus maiores talentos, estando mesmo neste momento a recuperar alguns dos jogadores que se encontravam a jogar por cá, e ainda se dão ao luxo de conseguirem segurar um jogador com o talento de Neymar, que na minha ótica, se um dia vier jogar para a Europa poderá competir com Messi e Cristiano Ronaldo pela bola de ouro.

Voltando ao início do meu raciocínio, se quisermos enunciar ou apontar alguns exemplos que justifiquem uma chamada de atenção, não será muito extenso o elenco de jogadores com as características acima enunciadas, de que foram excelentes exemplos os casos de Fábio Coentrão que deixou o Rio Ave para singrar no Benfica, sendo depois transferido para o Real Madrid com uma mais-valia assinalável, Silvestre Varela que veio a custo zero do Estrela da Amadora para o FCP, ou ainda, Sissoko que proveniente do V. Setúbal rendeu posteriormente ao FCP 15 milhões de euros.

Por isso, gostava de saber a opinião deste painel sobre as vossas apostas, tendo em conta o atual mercado português e a abertura do mercado de transferências que está em vigor até janeiro.


Por: Natachas.

Enviar um comentário
>