quarta-feira, 25 de abril de 2012

O Papagaio Guarín.



Pela boca morre o peixe...


Antes do mais quero dizer que não sou um patriota, que não me revejo nas políticas deste pais, antes do mais assumo-me como um regionalista para quem a pátria se chama Porto.

Em dia em que se celebra a liberdade de opinião desmistifiquemos uma.


Guarín:







Depois de épocas de intermitências onde mais que dar que falar pelas valências técnicas, falava-se nas perdas acumuladas com a compra de  Guarin e da perda no negocio de Paulo Machado.

Balanceado e à boleia de uma época de sonho, Guarín dispara para 13 ou 14 jogos ao nível do geral da equipa e materializa em conjunto com esta um desiderato de sonho, sucedendo-se entrevistas, e rasgados elogios às vitorias conquistadas.





Eis que a gloria é um facto e o ego de Guarín cresce na mesma proporção.

Vem a pré-época, vêm as demonstrações de insatisfação, empresários que falam e Guarin volta ao normal dele de inicio de época, futebol medíocre.

Eis que chega a supertaça europeia, o poderoso Barça contra a ALMA  Azul e Branca.

Quem decide fazer figura pateta? Ora adivinharam, ele mesmo Guarín, numa das piores demonstrações de falta de profissionalismo de que há história no nosso clube ( encontrando paralelo talvez na história recente em Raul Meireles), oferece um golo a Messi e ainda para cumulo força a expulsão ( quiçá para poder ser vendido com mais facilidade...)

Começa a época ao nível nacional, Guarín de futebol pobre, arrastão, sem chama e sem alegria, vai navegando de lesão em lesão ate conseguir a grande vitoria pessoal dele, ir para outro clube onde ganhasse mais.

Longe, Guarín decide falar, decide falar após 15 minutos jogados com a camisola do Inter, para dizer que este futebol é curto para James. O mesmo país que lhe deu curriculum e visibilidade para chegar ao sonho dele, Inter. E que deseja ficar no Inter por muitos anos.

Guarín arrepender-se-ia, através do mesmo twitter que meses antes após outras bocassas a criticar o treinador, veio a terreiro dizer que afinal não era dele. Pelos vistos resgatou a conta mas seguiu os anteriores procedimentos do dono anterior, falar muito e mal, sendo mal agradecido e alucinado.

Ora a nós Portistas  nos resta esperar que o futebol italiano não seja curto para Guarín, que seja no Inter ou em alguma equipa onde jogue 15minutos de mês a mês, porque o FC Porto esse sim é enorme para pessoas com o carácter ingrato de Guarín...


E enquanto isso que some mais um título ao seu curriculum o de bicampeão 2011/2012...



Por: Rabah Madjer
Enviar um comentário
>