quinta-feira, 11 de julho de 2013

O caso Bruma e a eventual opção FCP






Já por aqui tive oportunidade de referir que tenho pelo SCP um enorme respeito e mesmo um certo carinho, devido à forma como este clube sempre soube estar no desporto com elevação e respeito por todos os clubes e instituições desportivas, e esta é um ideia que gostaria de deixar aqui muito clara para que não haja dúvidas quanto a esta matéria.




Passando agora diretamente ao conteúdo específico do meu artigo, todos sabemos que o SCP no que concerne à qualidade da sua escola de formação, talvez esteja em Portugal uns furos acima dos seus rivais, quase se podendo dizer que estará na mesma linha e na mesma razão direta que confere ao FCP a hegemonia do futebol português, pese embora, algumas tentativas desenfreadas e frustradas do SLB para tentar contrariar esta inegável constatação.

Serve este propósito, para relembrar que o SCP, com a exceção de Nani, nunca soube tirar partido dos talentos que consegue formar na sua Academia, pois se anteriormente esta constatação se inseria em más políticas de gestão por parte das suas direções anteriores que nunca souberam rentabilizar os seus ativos, agora, por razões que têm a ver com a débil situação económica, também não estará em condições de o fazer só por sua livre vontade, pois não tem músculo financeiro e os clubes compradores de talentos estarão atentos a isso e havidos de fazerem bons negócios e baratos.

Neste raciocínio, entendo que o SCP teria muito a ganhar se retomasse as relações institucionais com o FCP, mesmo e sempre partindo do pressuposto da veracidade dos acontecimentos entre os dois clubes, e eu como portista assumido só tenho a lamentar o episódio com o administrador da SAD azul e branca, Adelino Caldeira, se bem que, ninguém como ser humano estará imune a errar e ao mesmo tempo tentar remediar qualquer situação menos conseguida.

Assim, como parece ser público, o SCP está com enormes problemas para tentar segurar Bruma, e pelos últimos comentários do seu empresário Pini Zahavi, a situação a cada dia que passa está a tornar-se insustentável e de difícil resolução, tendo em conta os valores que estarão em jogo e que o clube leonino não estará em condições financeiras para cobrir as exigências do jogador, e é neste particular que eu entendo que o SCP para não ficar mais uma vez prejudicado, só teria a ganhar se reatasse as relações com o FCP, e de igual forma como aconteceu com os casos de Moutinho, Izmailov e Miguel Lopes, se entendesse com o FCP cedendo Bruma por uma quantia que satisfaça ambas as partes, e ao mesmo tempo, poder ter a opção de incluir no seu plantel alguns jogadores do FCP excedentários, mas de inegável valor, que lhe resolveriam alguns problemas no seu plantel, e não se sujeitar a ter de perder mais um ativo sem as devidas mais-valias financeiras pela via jurídica, devido a interpretações dúbias e de jurisprudência na elaboração do contrato do seu jogador.

Por: Natachas.
Enviar um comentário
>