quarta-feira, 3 de julho de 2013

Mais um FCP de luxo em construção.






Com o mercado de transferências ainda longe de estar fechado, na minha opinião, o FCP, no preciso momento em que elaboro este artigo, não só se apresenta aos olhos dos seus adeptos e simpatizantes como o clube que, eventualmente, se apetrechou melhor em termos qualitativos e quantitativos face ao plantel para a época que se avizinha, como também parece ser esta a opinião dos vários quadrantes desportivos da comunicação social, para mal dos pecados de muita boa gente com enorme azia.



Apesar de ter perdido, até ao momento, duas peças nucleares do seu onze base de inegável valor, João Moutinho e James Rodriguez, mas que permitiu à SAD azul e branca encaixar 70 milhões de euros só com estas duas transferências, e com isso ganhar mais estabilidade e músculo financeiro, parece que mais uma vez soube com a mestria que se lhe reconhece, colmatar estas importantes ausências com a aquisição de novos valores que, não só virão acrescentar mais opções de valias técnicas ao plantel como trarão num futuro próximo mais-valias financeiras ao clube, prática desportiva e financeira que na minha ótica tem dado excelentes resultados, pois, com uma frequência anual e em ciclos de 2 a 3 anos de permanência no FCP, continuam a sair do clube grandes talentos, mas nem por isso o clube do momento em Portugal, deixa de continuar a vencer e ser igual a si próprio, pese embora, as várias tentativas frustradas do seu velho rival para reconquistar um lugar que já lhe pertenceu há umas décadas atrás através de investimentos gigantescos, mas sem o retorno pretendido em termos de títulos conquistados, e do ataque sistemático dos seus adeptos sedentos de vitórias através da cantilena do costume, como se tudo o que o FCP tem conseguido não seja através de um princípio básico do desporto muito simples, "quem tem unhas é que toca guitarra", o que será o mesmo dizer que quem se apresenta melhor e com superiores atributos em toda a linha desportiva, dificilmente deixará de continuar na senda das vitórias.


Assim, e numa perspectiva de início de época, tudo se conjuga para que o FCP se apresente novamente neste campeonato como o principal candidato ao título, pois, apesar de ter perdido Moutinho parece, como lhe é peculiar, ter já arranjado substituto à altura com a entrada de Herrera que tem qualidade técnicas e tácticas para o fazer esquecer, e de igual modo, se tudo se vier a concretizar como eu desejo, James será também bem substituído, ou até melhor, com a entrada do seu compatriota Juan Quintero, a quem antevejo um grande futuro e mais um grande encaixe financeiro para o FCP num futuro próximo.

Por fim, com os reforços de jovens promessas portugueses e estrangeiras com enorme talento já confirmadas, a recuperação de Fucile que poderá ser uma mais-valia tanto à direita como à esquerda, o regresso de Iturbe que eu continuo a acreditar que será um talento em ascensão, e que só precisará de contornar a ansiedade e saber o momento exato de largar a bola, com as entradas de jogadores promissores que deram nas vistas o ano passado, como Josué, Licá, Carlos Eduardo, Tiago Rodrigues e Ricardo, jovens de grande futuro que poderão trazer mais opções ao plantel, apesar de não acreditar que fiquem todos no clube este ano para não alargar em demasia o plantel, com a entrada de Diego Reyes já a prevenir uma eventual transferência de Mangala ou de Otamendi, que se prevê difícil devido aos valores dos seus passes, Ghilas que me parece um excelente reforço para dar algum descanso a Jackson Martinez, o que não aconteceu no ano passado, ou ainda, as propaladas transferências de Bernard ou mesmo Jesus Corona, tudo isto são boas notícias para as bandas do dragão, a quem eu auguro mais um ano de grandes conquistas.


Por: Natachas.
Enviar um comentário
>