domingo, 4 de novembro de 2012

Vítor Pereira, de besta a bestial?







Como muitos dos leitores, confesso que também eu quando no início da época passada, tive a notícia de que Vítor Pereira era o treinador escolhido pela SAD do FCP para dirigir a sua principal equipa, tive algumas dúvidas sobre o perfil e principalmente sobre o palmarés do profissional em causa, não por razões de ordem de competência técnica, mas mais pela sua capacidade de liderança de um grupo sempre bastante complicado, mesmo estando a falar dum clube com o estatuto do FCP, que nestas situações sempre soube lidar muito bem com esta problemática.




Todavia, depois de uma simples reflexão sobre a matéria, várias ideias me vieram ao pensamento. Uma delas tinha a ver com a capacidade de JNPC, que com algumas exceções nos seus mandatos, quase sempre não se enganar nas suas escolhas, outra, era o facto de que no FCP, como se costuma dizer, qualquer treinador se arrisca a ser campeão com relativa facilidade devido ao modelo de gestão que ostenta, e por último, José Mourinho tal e qual como Vítor Pereira, naquele tempo também não tinha um curriculum que lhe garantisse os êxitos que mais tarde viria a patentear.

A verdade é que em alguns círculos noticiosos, no início davam Vítor Pereira como um treinador morto só pelo simples facto de por vezes se encontrar frio, quando deveriam antes esperar pela missa do 7º dia, para constatarem que nestas coisas do futebol, por vezes, o que parece não é assim tanto evidente, tendo paulatinamente Vitor Pereira através da sua capacidade como treinador e apoio incondicional da SAD do FCP, vindo a melhorar qualitativamente o modelo de jogo e as suas opções táticas na equipa com bons resultados.

Por: Natachas.

Enviar um comentário
>