segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Cha-Cha-Cha (Por Joker)



Cumbia, vallenato, salsa, ou bambuco?  Que ritmo é este que ouço?
Dessa Colômbia frondosa, num estilo mameluco, em sinuoso balouço?
Uma música de ritmo forte, num compassado reco-reco, arrastado...
Num som que leva ao desnorte, de todos quantos dançam no estrado!

Num arrastar de pés, em segundo tempo tocado na Orquestra Jorrín
Sente-se como um guloso café, bebido naquela Santiago em frenesim
Pois Cuba é a sua mãe-originária, mas a sul-América o seu país
Um som em trajectória, que num rodopio a todos faz, seu aprendiz!

Numa envolvência quente, qu'exala a fragrância do ritmo sensual
O Cha-Cha-Cha, em seu diluente, transforma o homem em seu animal
Num processo de sublimação, numa musicalidade que nos endoidece
Sentimos a sua profusão, espectáculo que simplesmente, acontece!

Por isso o epíteto lhe assenta, a esse raro lança de Colombo
Que escravo seguiu, na tormenta, para povoar o seu Quilombo
Pra terras de Nova Espanha, miscigenado com o casto índio 
Produto da nova façanha, em libertação do futuro compêndio!

Qu'em génese edificou a grande Colômbia, símbolo independente!
Pátria de heróis d'arromba, poetas e prosadores incandescentes
De Simón Bolívar a Sucre, passando pelo eterno Garcia Márquez
Reedição em batuque, no Cha-Cha-Cha do nosso Jackson Martinez!

Seja com o calcanhar em movimento, ou em rotação de bicicleta
A sua dança é um documento, do virtuosismo de um real atleta
Um jogador que se entrega à equipa, bailando quando é preciso
Em jogo se antecipa, marcando o seu ritmo, como por improviso!

E nisto resulta a magia, no inebriante caldo deste mago andino
Vivendo na sua alegria, de descendente daquele cruzado destino
Onde os homens confluem em cores, cheiros, sons e suas culturas
Surgido um novo mundo, em suas dores, na forma d'outra escultura!

De uma Colômbia sofrida, mas tão bela nos seus ritmos e formas
Recebemos, de seguida, dois goleadores e um astro na plataforma
Em nova ligação fraternal, com outra amazona terra de robustez 
Navegaremos, de novo, ao colossal, ao som do Cha-Cha-Cha Martinez!



Por: Joker
Enviar um comentário
>