sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Segunda Liga: FC Porto - Trofense (Antevisão)






Os dragões recebem neste sábado pelas 16:00h o Trofense em jogo a contar para a 14ª jornada da Liga, balanceados pelo seu melhor momento desde o inicio da época, podendo no próximo jogo em caso de vitória perfazer 10 pontos em 12 possíveis. 







Caso o FC Porto vença, aumentará a diferença em relação às equipas que ocupam os últimos lugares da tabela classificativa.

O Trofense é treinado pelo prof. Neca, um dos "globetrotter" do nosso futebol, com um currículo vasto em Portugal, e ainda com experiências enriquecedoras nas Maldivas, Kuwait, Moçambique ou Índia. A sua figura no nosso meio é incontornável e goste-se ou não, é de valorizar o trabalho que está a efectuar na Trofa ao serviço do Trofense, mesmo que nesta altura esteja próximo dos lugares de descida à II Divisão na próxima temporada.

O professor chegou com o clube completamente à deriva (apenas no último dia regularizou a sua situação para competir na Segunda Liga), devido a esse factor foi complicado organizar um plantel que fosse minimamente competitivo e como tal não surpreenderam as goleadas sofridas logo de inicio na Taça da Liga. Mas aos poucos o trabalho vem a ser compensado com pontos, exceptuando a pálida imagem deixada no encontro diante do Arouca, nos últimos encontros o Trofense tem estado bem e a melhorar o seu rendimento de jogo para jogo.

Além de contar com a experiência de jogadores importantes como Luiz Alberto ou Tiago, o "segredo" passa pela aposta na juventude, sendo de destacar até ao momento Matheus, Herbert, Rateira, Josi ou Paulinho (uma grande promessa). 

Como é hábito nas suas equipas, o prof. Neca não abdica do seu 4-3-3, não sendo de aguardar muitas alterações comparativamente ao último jogo realizado. 

Sendo assim à frente do guardião Marco Gonçalves deverão estar a dupla Luiz Alberto e Herbet, laterais com Matheus e Tiago Lopes.

No meio-campo, o jovem João Amorim (já passou pela nossa formação) poderá manter-se no onze caso Edson não esteja apto, juntando-se ao veterano Tiago e a Josi. No sector ofensivo tanto Gomis, Paulinho (muito potencial ver aqui) e Leandro deverão ter o seu lugar assegurado.

Na nossa equipa B costuma-se dizer que equipa que ganha não se mexe, sendo assim o Mister Rui Gomes deverá iniciar caso não exista nenhum impedimento de ultima hora com o mesmo onze que ganhou ao Freamunde na rodada anterior, apenas com a dúvida se poderemos contar com a ajuda de kelvin visto que o jogo da equipa A é apenas Domingo ou se Quiño estará de regresso ao 11 inicial.


ANTEVISÃO DE RUI GOMES (www.fcporto.pt):

"Queremos ir subindo paulatinamente na classificação"






Depois de três resultados positivos, o FC Porto B vive o melhor momento da época. Rui Gomes está satisfeito, mas pretende que a equipa mantenha os níveis de concentração no auge para que não haja surpresas desagradáveis nos próximos desafios, o que permitirá aos Dragões melhorar o actual 16.º lugar. O embate com o Trofense (sábado, 16h00) "é encarado na perspectiva da vitória".





Depois de encontrar o trilho das vitórias, há algum objectivo novo para esta jornada?

Sim, claro. Todos os jogos são encarados na perspectiva da vitória. Se ganharmos este, fazemos dez pontos em doze e é esse o nosso objectivo neste momento.

O que espera do Trofense?

A forma de jogar deste adversário é muito semelhante à da maioria dos que nos visitaram esta época, isto é, vão-nos dar a iniciativa de jogo, vão querer jogar lá atrás e esperar pelo nosso erro. Não esperamos nada de muito diferente. Aquilo que eu espero é que nós consigamos contornar essa estratégia e essas dificuldades e ser suficientemente fortes, maduros e pacientes para não chocar de frente com o Trofense. Vamos tentar contorná-los e criar oportunidades, ser eficazes e marcar golos, tal como aconteceu no último jogo.

O FC Porto B vai agora realizar três jogos em casa. É a oportunidade ideal para somar pontos e subir na classificação?

Gostaríamos realmente de transformar a nossa casa num elemento que funcione a nosso favor. Isso não tem acontecido e não tem nada a ver com o campo em si, mas com a estratégia que as equipas assumem quando cá vêm. Para nós, neste momento, tem sido mais fácil jogar fora de casa, mesmo contra equipas muito fortes, como aconteceu com o Arouca, porque o jogo é mais dividido e repartido e temos mais espaço para jogar. Mas também temos argumentos suficientes para jogar contra equipas que se fecham muito. Temos de ser cada vez melhores nesse tipo de jogo, que é diferente e nos obriga a ter capacidade de jogar em espaços muito reduzidos, a pensar rápido, a decidir rápido, a sair da zona de pressão e a procurar os espaços. Tudo isto obriga a um entendimento de jogo colectivo muito maior. Estamos cada vez mais próximos desse entendimento e espero que o possamos provar.

A confiança no seio da equipa está, finalmente, em alta?

Estes próximos jogos – e vamos ter muitos até ao final do ano civil – poderão dar-nos uma de três coisas: tirar-nos definitivamente desta zona baixa da classificação e projectar-nos para uma segunda volta, com uma subida gradual de posições, até um lugar mais próximo daquilo que eram os nossos objectivos iniciais; manter-nos nesta zona intermédia, que não nos dá sossego absolutamente nenhum; ou voltar a colocar-nos numa situação extrema, da qual, no fundo, ainda não saímos. Espero que tenhamos a capacidade suficiente para trilhar a primeira solução.

Admite algum tipo de retrocesso nas exibições, nesta fase da época?

É sempre possível. Nunca podemos dizer, com garantias, que as coisas não vão mudar, mas estamos mais fortes, confiantes e queremos ir subindo paulatinamente na classificação.

O que há a dizer sobre Jean-Michael Seri, o jovem costa-marfinense que tem trabalhado com o plantel?

É um médio que vem acrescentar qualidade a um grupo que já a tem nesse sector, mas é um jogador diferente dos que temos. É mais ofensivo e poderá jogar em posições mais avançadas, dando-nos outro tipo de soluções.


Lista de  convocados: 

Stefanovic e Elói (guarda-redes); Anderson, David, Dellatorre, Diogo Mateus, Edú, Fábio Martins, Frederic, Mikel, M’Bola, Pedro Moreira, Sebá, Sérgio Oliveira, Tozé, Tiago Ferreira, Vion e Zé António.

Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>