terça-feira, 27 de novembro de 2012

FC Porto pelo Mundo: Venezuela, Caracas (Por Kaya)


Nem só de adeptos presentes vive o FC Porto e muitos são os portistas que, espalhados pelo mundo fora e longe de Portugal, vivem o nosso clube com a mesma intensidade de quem vai semanalmente ao Dragão.


Aires Morais, Alvarinho Moreira e Augusto Dias
 (sócios e Presidente da Casa do FC Porto de Caracas).




Nos dias de hoje, para um portista apaixonado é relativamente fácil manter o contacto com o clube. A distância física, impossibilita, naturalmente, que se vivam as emoções de perto, na casa de todos nós, o Estádio do Dragão, mas as novas tecnologias e alguns dos canais televisivos dedicados ao mundo do desporto já permitem, a estes adeptos, assistirem aos encontros dos nossos campeões, a partir de qualquer parte do mundo. 







É assim a vida dos nossos portistas emigrantes que, mesmo longe, nunca esquecem o nosso clube e contribuem, em grande medida, para espalhar a grandeza e o bom nome do FC Porto além-fronteiras.

A fundação de filiais do FC Porto pelo mundo fora, conhecidas pelos adeptos como Casas do FC Porto, permitem aos corações azuis e brancos espalhados pelo planeta, viverem e partilharem experiências, directa ou indirectamente ligadas ao clube de todos nós, com outros adeptos de alma e coração. É com este intuito que, através de uma série de entrevistas a diversas Casas do FC Porto, pretendemos divulgar estes espaços no mundo, onde se vive e respira paixão azul e branca, para que todos os adeptos saibam que, estejam vocês onde estiverem, haverá sempre uma família portista tão dedicada ao nosso clube quanto vocês.


Fachada da Casa do Porto de Caracas


ENTREVISTA  A ALVARINHO SÍLVIO MOREIRA DOS SANTOS, FUNDADOR E ACTUAL PRESIDENTE DA CASA DO FC PORTO DE CARACAS – DRAGÃO DE OURO 2011


Tribuna Portista (TP). Como é ser portista em Caracas? É expressiva a quantidade de adeptos azuis e brancos?

A.M.: SER PORTISTA em Caracas é sinonimo de êxito e de vitória. Temos uma grande quantidade de portistas, pois os títulos conquistados nos últimos trinta anos também ajudaram a que a juventude luso-venezuelana se identifique plenamente com o FC Porto. É para nós um orgulho, e extremamente gratificante, que, apesar da enorme quantidade de benfiquistas e do enorme poder económico que têm, apenas exista na Venezuela a Casa do FC Porto.

TP. A Casa do FC Porto de Caracas foi fundada em 1967 por um grupo de emigrantes portugueses. Como nasceu este projecto?


FC Porto de Caracas. 2008


A.M.: Tive a felicidade de conhecer alguns dos primeiros fundadores da Casa do FC Porto de Caracas que, inicialmente, se chamava FC Porto Venezuela. A emigração, naquela altura, era enorme e a grande maioria vinha do norte de Portugal. Havia um grande auge de futebol federado amador e havia grande quantidade de jovens jogadores portugueses, muitos portistas. E assim foi como nasceu a ideia de criar uma equipa de futebol, o FC Porto Venezuela e legalizaram a filial 43. Curiosamente, naquela altura, era muito mais fácil criar e manter uma equipa de qualidade recheada de bons jogadores portugueses. Neste momento, é impossível, pois não vêm para a Venezuela jovens portugueses, por razões económicas.




TP. Devido a dificuldades financeiras, a vossa filial foi encerrada nos inícios dos anos 80 e viria a ser reaberta, somente, em Maio do ano 2000. Facto, este, que, por si só, demonstra bem a paixão dos adeptos portistas residentes em Caracas. Fale-nos, um pouco, da sobrevivência e percurso desta Casa.

A.M.: É verdade, por razões económicas, aquela sexta-feira negra, como é conhecido aquele imenso descalabro económico na Venezuela, acompanhada da morte do seu presidente levou ao fecho e desistência do FC Porto. Desde 1982 até 13 de Maio de 2000, quando com três amigos logrei reactivar a Casa do Porto e ter hoje uma casa lindíssima, um sapatinho feito à mão, uma casa portuguesa, com certeza, pintada de azul e branco, uma embaixada mais de Portugal, na Venezuela (ver no facebook: casa do porto de caracas). Tivemos a consciência de que nos separavam mais de 8000km da nossa terra e que a Casa do Porto deveria ser mais que um emblema pegado, da fachada de um edifício, ou a representação mais ou menos digna, desportivamente falando, de uma grandiosa Instituição como é o FC Porto, por isso entendemos que deveria ter o seu lugar ao sol, como Instituição, dentro da comunidade portuguesa. Por isso, criámos uma associação civil, sem fins de lucro, que tem como principal objectivo manter viva as nossas tradições, usos e costumes, e assim incutir nos nossos filhos as nossas raízes, os nossos valores, o amor pelo FC Porto, por Portugal, que se sintam orgulhosos de ser filhos e descendentes de portugueses, e que tenham a consciência que isso significa ter as portas abertas, em qualquer parte do mundo. A partir daí foi sempre a crescer, no último ano e meio saímos publicados no correio da Venezuela em 26 oportunidades, o que diz bem da constância e do intenso trabalho que realizamos, fazemos FC Porto e com ele fazemos Pátria. Temos a bandeira do FC Porto içada a vento, as vinte e quatro horas do dia, ombro a ombro com a bandeira de Portugal e da Venezuela, representando o FC Porto, os portistas e, também, todos os emigrantes portugueses que, com o suor do seu rosto, trabalho honrado e digno, são, igualmente, como o FC Porto, uma magnífica imagem da nossa pátria, do nosso PORTUGAL.

TP. Como descreve o ambiente e espírito portistas na Casa do FC Porto de Caracas, por exemplo, em dias de jogo? Promovem algum tipo de actividades ou iniciativas especiais para motivarem os “vossos” adeptos?


Interior da Casa do Porto de Caracas





A.M.: Temos sempre tripas à moda do porto, é outra das características da nossa Casa, defendemos a gastronomia do norte de Portugal e da nossa cidade do Porto, de Segunda a Sábado, com preços solidários, temos sempre casa cheia, e a alegria e entusiasmo são desbordantes, vivemos os jogos intensamente.







TP. Em 2011, a filial número 43 do FC Porto, a vossa Casa, foi galardoada com um Dragão de Ouro. Nesse mesmo ano comemoravam o 12º aniversário desta filial. Que significado teve para a Casa do FC Porto de Caracas a atribuição de tão elevado prémio?

A.M.: RECONHECIMENTO, GRATIDãO E MÉRITO, palavras de JORGE NUNO PINTO DA COSTA. Foi gratificante, foi felicidade, foi o corolário de 12 anos de trabalho, engrandecendo, dignificando e honrando sempre o nome do FC Porto, foi a concretização inesperada de um sonho de qualquer portista. Somos uma lança bem portuguesa, pintada de azul e branco, cravada em pleno coração de Caracas, orgulho e glória do FC Porto e de toda a comunidade portuguesa.

TP. Em que medida a Casa do FC Porto de Caracas faz a diferença, ou se destaca, das demais filiais do FC Porto?

A.M.: É a única Casa do FC Porto que tem como prioridade a parte cultural e social. A única que tem como objectivo manter vivas as nossas tradições, usos e costumes, organizando todo tipo de actividades culturais e sociais, dirigidas à comunidade portuguesa, donde está inserida. Somos considerados uma embaixada, mais de Portugal na Venezuela, e somos directamente responsáveis pela crescente onda azul branca em Caracas, com muita gente jovem de dragão ao peito. PRIVILEGIAMOS O CONVÍVIO ACIMA DO FANATISMO.

TP. Para um portista de alma e coração, recém chegada a Caracas, e que não conhece a vossa filial, o que é que a Casa do FC Porto tem para oferecer?


Área recreativa e de lazer da Casa do Porto de Caracas


A.M.: UM AMBIENTE ACOLHEDOR, vai, seguramente, sentir-se em casa, somos exímios na arte de bem receber, com muita luz, muita alegria, com as gloriosas cores azuis e brancas a embelezar as paredes, que estão cheias de muitas e boas recordações. Vai poder jogar bilhar, sueca, dominó e disfrutar da comida portuguesa que queira, desde o cozido à portuguesa, passando pela feijoada, tripas à moda do porto, caldo verde, bacalhau de todas as maneiras que imagine, carne guisada à nossa moda, grelhados de todo tipo, temos noites de fado 4 vezes por ano, nunca falta a broa de milho e as nossas azeitonas, tudo regado com vinhos tintos e brancos da nossa terra. Vai poder ver qualquer jogo do FC Porto, em directo, via internet, O SÍTIO IDEAL PARA MATAR SAUDADES.





TP. E se o mesmo portista quiser fazer parte da Casa do FC Porto de Caracas, o que precisa fazer?

A.M.: Todos os portistas e não só, se gostam do FC Porto, se gostam e se sentem bem na nossa casa, podem ser sócios, apenas têm de trazer duas fotografias tipo carnet, preencher um formulário de inscrição e pagar, por ano, a quantia de 450 bolívares, o equivalente a cem euros. Com o carnet e a quota anual ao dia, tem direito a 10 por cento de desconto nos almoços, na nossa sede, e, em Portugal, na Loja Azul, a 20 por cento de desconto, em todos os artigos desportivos do FC Porto.

TP. Fale-nos sobre as vossas iniciativas/agenda de actividades para os portistas.

A.M.: Organizamos, por ano, dois torneios de sueca, dois torneios de dominó, um torneio de bilhar, quatro noites de fado, as festas de S. João e S. Martinho, a 24 de Junho e a 11 de Novembro, respectivamente, sempre para mais de duas mil pessoas. Estes arraiais populares são realizados ao ar livre, no adro da igreja da missão católica portuguesa e com o apoio do padre Alexandre Mendonça. Temos, via internet, todos os jogos do FC Porto, em directo, e em três pantalhas grandes, durante todo o ano.

TP. Em jeito de conclusão: o que espera a Casa do FC Porto de Caracas da nossa equipa, o FC Porto, para a presente temporada desportiva?


Entrega do Dragão de Ouro à Filial Nº 43



A.M.: Tenho fé, acredito sempre, o destino que Deus nos deu é vencer... sempre, não sei até onde pode chegar, porque para esta maravilhosa e muito jovem equipa azul e branca, o céu é o limite... Vejo, com orgulho, que a equipa, colectivamente falando, melhora a olhos vistos de dia para dia, um plantel equilibrado muito jovem e de grande valor, a fazer esquecer, rápida e surpreendentemente,  as saídas de Falcao e de Hulk, com o treinador Vítor Pereira a calar muitas bocas, eu incluído, a mostrar capacidade, dom de mando e saber, o que, acompanhado com o seu portismo, o transforma num caso muito sério como grande treinador, e mais um extraordinário acerto de JORGE NUNO PINTO DA COSTA. Destaco a afirmação de James Rodríguez, o aparecimento de Atsu, de Abdoulaye, e o sonho de um grande ponta de lança, concretizado num fabuloso goleador... Jackson Martinez, temos gente, temos porto, temos o bicampeão de Portugal e, na Champions, temos o FC Porto, FANTÁSTICO CAMPEÃO PORTUGUÊS.
Quero dizer que estas coisas dão muito trabalho, mas longe de ser um sacrifício, servir a nossa comunidade portuguesa, em nome do FC PORTO. É uma razão de viver.




DESDE MUITO LONGE UM GRANDIOSO ABRAÇO AZUL E BRANCO. VIVA O FC PORTO, VIVA PINTO DA COSTA, VIVA PORTUGAL.



Alvarinho Sílvio Moreira dos Santos, fundador e actual Presidente da Casa do FC Porto de Caracas, Dragão de Ouro 2011.




Por: Kaya
Enviar um comentário
>