sábado, 15 de fevereiro de 2014

Dunkerque 25 - 25 FC Porto - Bom mas podia ter sido melhor

#EHFChampionsLeague #Andebol #Handeball #FCPorto #Dunkerque




O FC Porto deslocou-se a França e defrontou hoje o líder do campeonato francês na sua casa. Nenhuma das equipas podia apurar-se. Dizer que era para cumprir calendário é igualmente redutor. Sempre encaramos este primeiro ano na fase de grupos da Champions como um passo inicial, servia também para ganhar experiência. Logo, mesmo sem hipótese de apuramento este jogo era mais uma etapa no crescimento desta equipa. Era para levar a sério e trazer o melhor resultado. 





Assim, Obradovic não mudou a equipa habitual, jogavam os que mais jogaram quando ainda "valia". Laurentino começou a titular hoje mas isso não pode ser considerado como alteração de tão habitual que é a rotação entre os 2 guarda-redes.

O FC Porto entrou com uma defesa agrssiva pero de um 3*2*1, a tentar pressionar o portador da bola aos 9 metros. A 1ª linha francesa tinha criado dificuldades na 1ª mão, era uma boa opção. ´

Voltou a ser o maior problema hoje. A 1ª linha deles é forte. Nós também sabemos ser na linha dos 9 metros. Wilson inaugurou o marcador com um remate em apoio, Gilberto estava de mão quente e marcou 3 dos nossos 6 primeiros golos. 

A 1ª parte jogou-se sempre taco a taco, um equilibrio constante, os empates no marcador sucediam-se. Senão vejamos: aos 5 minutos empate a 3, aos 10 minutos 5 - 6 com o Dunkerque a empatar no ataque seguinte, aos 15 novo empate, desta vez a 8 bolas.





Depois dos 15 minutos tivemos um período em que perdemos alguma da eficácia ofensiva que mostráramos antes. Falhamos alguns ataques consecutivos, Alexis foi excluído o que obviamente nos limitou. Contudo, aumentamos a eficácia defensiva para manter o resultado equilibrado. Destaque para Quintana que saltou do banco para defender o seu primeiro livre de 7 metros. O cubano é mesmo um especialista, enche a baliza nestas situações...





Assim, sem supresa aos 20 minutos ainda tudo igual (9 - 9).

A 1ª vantagem no jogo superior a 1 golo veio pouco depois e foi favoravel aos franceses (11 - 9). Mas calma, nós empataríamos logo a seguir depois de um livre de 7 metros marcado e de um contra-ataque concluído por Ricardo Moreira. Até passaríamos para a frente depois. Se falamos de Quintana, não podíamos esquecer o outro guardião. Também brilhou. Neste período então... Destaque para uma jogada. Remate aos 9 metros, defesa de Laurentino. Recarga aos 6 metros e nova defesa...

Ao intervalo o marcador mostrava 13 - 14. Além da vantagem ainda íamos ter cerca de um minuto com mais um jogador de campo.

O início da 2ª parte foi "à Porto". Conseguimos pela primeira vez uma vantagem de 2 golos com o 13 - 15. Curiosamente já tinha passado o tal minuto de vantagem numérica e estávamos agora com menos 1 jogador de campo...

Nem isso nos parava nesta altura. Por volta dos 10 minutos, 3 golos de vantagem (18 - 21) após um golo de Ferraz (de volta às boas exibições na Champions). Gilberto continuava certeiro e fez o 18 - 22 que nos deu uns inéditos 4 golos de vantagem a apenas 15 minutos do fim. 

O treinador francês não esperou mais e pediu um desconto de tempo. Resultou em pleno. Estivemos uns longos 8 minutos sem marcar... Defensivamente nada a apontar, mas eles iam-se aproximando. Aproximaram-se novamente e aos 20 minutos apenas um golo de diferença (21 - 22)

Gilberto (quem mais?) finalmente quebrou a malapata e marcou. Finalmente! Logo a seguir nova exclusão para Alexis. Resistimos estoicamente nesses 2 minutos. Não marcamos é certo, mas não sofremos nem um golo. Brilhante organização defensiva...

Novamente 7 contra 7 e novo golo nosso. Para melhorar ainda a nossa situação Quintana voltou a defender um livre de 7 metros (Joli, o palhaço do jogo no Dragãozinho, viu a nossa equipa celebrar). Ferraz voltou a dar-nos 4 golos de vantagem e faltavam pouco mais de 5 minutos. Tudo a nosso favor, tínhamos tudo para vencer...

A vantagem desabou nos últimos minutos. Ingenuidade nossa sobretudo mas com erros da pior equipa em campo (já lá vamos). Gilberto foi excluido (bem) e eles aproveitam a vantagem numérica e reduzem para 2 golos. A 2 minutos do fim a vantagem era só de 1 golo. 

Posse de bola nossa e Spínola atira ao poste. Falta 1 minuto, vencíamos por 1 e previsivelmente um ataque para cada equipa... Eles marcaram de 7 metros (que resultou noutra exclusão nossa). Empate a 25.

No último ataque até abdicamos de alguém na baliza. Spínola vestiu uma camisola e fez de guarda-redes avançado. Nem sequer chegamos a rematar... Inexperiência bem visivel.







O apito final chegou e este empate acaba por deixar um amargo de boca, tivemos tudo para ganhar. Empatar com o lider do campeonato francês fora não é mau, pelo contrário. Até garantimos o 5º lugar do grupo com este resultado aconteça o que acontecer na última jornada. Mas aqueles 5 minutos finais, depois de estar a vencer por 4...





Nota para a escassez de opções. Dos jogadores de campo que iniciaram no banco, apenas 1 entrou (Spínola). As armas são desiguais. 

Falemos agora da equipa de arbitragem. Claramente abaixo do exigivel numa competição como esta. Prejudicaram-nos mais a nós, não por qualquer motivo propositado, apenas por incompetência. Falhas no julgamento de jogo passivo, falhas na análise de faltas atacantes... Nas exclusões tivemos 5, eles uma... No total são 10 minutos a jogar com menos 1, e eles apenas 2. Não foi por causa desta dupla que não ganhamos. Não ganhamos devido a erros nossos, mas que foram a pior equipa em campo não há dúvida nenhuma.

Terminemos com algo positivo. Que grande apoio teve esta tarde a nossa equipa. Algumas casas do FC Porto presente. Muito ruidosos, sempre no apoio à nossa equipa. Cantaram, incentivaram. Grande "exibição"... Nas bancadas golearam. Estou certo que todos os portistas que assistiram ao jogo se sentiram bem representados.


Equipa e marcadores:

Equipa inicial: Hugo Laurentino (gr), Gilberto Duarte (8), Wilson Davyes (1), Alexis Hernandez (3), Mick Schubert (4), Ricardo Moreira (1) e João Ferraz (7). 
Jogaram ainda: Alfredo Quintana (gr) e Pedro Spínola (1).
Treinador: L. Obradobic


  
Por: Paulinho Santos



Enviar um comentário
>