domingo, 19 de janeiro de 2014

FC Porto - V. Setúbal (Antevisão)

No próximo domingo, teremos o início da segunda volta da Liga, com o FC Porto a receber o Vitória de Setúbal, num encontro respeitante à 16ªjornada.




O Vitória de Setúbal vem de uma derrota por 2-1 frente ao Olhanense, contabilizando a terceira derrota consecutiva no campeonato. Para o encontro com o FC Porto, comparativamente ao jogo disputado em Olhão, registar o regresso do lateral Nélson Pedroso, indiscutível no lado esquerdo da defesa e além de revelar de certa forma competência no plano defensivo, executa bem bolas paradas. Sobre a direita, Pedro Queirós estará de pedra e cal no lugar, estando o eixo central entregue ao paraguaio Cohene e ao jovem Frederico Venâncio - o brasileiro Ozeia veio colmatar a saída de Vezo.




Como qualquer equipa que se desloque ao Estádio do Dragão, é natural existir uma necessidade de preenchimento na zona intermédia diferente de outros jogos, ou seja, abdicando de jogadores possivelmente mais talentosos e com outro grau técnico, colocando atletas, que possam garantir força física no meio-campo, através de um jogo musculado. Atendendo às características dos atletas em questão, os experientes Ney Santos e Dani serão candidatos ao onze, até porque são jogadores: bastante raçudos; fortes no choque; colocam bem o físico; limitam-se a um raio de acção muito curto. No entanto, se o Ney for preterido numa fase inicial - nunca jogou tão pouco como agora desde que está em Portugal - o Tiago Terroso é o principal candidato a substituí-lo e aí oferecia maior critério no passe e outro tipo de decisão na fase de organização de ataque.

No ataque, com a expulsão do jovem Ricardo Horta no encontro da Taça da Liga diante do Rio Ave, irá obrigar a uma alteração no onze por parte de José Couceiro. Uma das soluções poderá passar pela estreia do regressado Zequinha (já passou igualmente pelo FC Porto), jogador que estava desde 2011 no futebol grego. Caso o técnico sadino opte por colocar no banco de suplentes o mais recente reforço...Pedro Tiba é o grande candidato a ocupar uma das vagas de um sector ofensivo (o brasileiro Rafael Martins ocupará a outra faixa), que privilegia sobretudo os momentos das transições defesa/ataque, tendo dificuldades em desequilibrar em futebol apoiado e jogando diante de um claro candidato e detentor do título, é normal, apresentar uma estratégia mais cautelosa e ofensivamente, apostando precisamente nas situações de transição e nos esquemas tácticos ofensivos. 
O experiente Miguel Pedro, tem surgido numa posição mais central no terreno e deverá continuar a jogar nas costas do ponta de lança, neste caso, o paraguaio Cardozo.

Quanto ao FC Porto, vem de uma derrota bastante penalizadora no Estádio da Luz e desta feita irá procurar regressar urgentemente aos triunfos, isto quando já se encontra a três pontos da liderança e a um ponto do segundo classificado. Para este desafio perante o Vitória de Setúbal, a equipa do FC Porto estará praticamente na máxima força, havendo uma ou outra dúvida na composição do onze inicial - é possível as inclusões de Maicon e Quaresma.

No encontro da primeira volta realizada no Estádio do Bonfim - primeiro encontro do FC Porto para a Liga na corrente época - os dragões levaram a melhor por 3-1, numa partida, onde foram os sadinos a inaugurem o marcador através do brasileiro Rafael Martins. Nos segundos 45 minutos, os comandados de Paulo Fonseca operaram a reviravolta, primeiro com Josué a restabelecer a igualdade após marcação de uma grande penalidade...dando pouco depois a "cambalhota" no marcador, graças a um golo apontado por Quintero e já perto do final da partida, o goleador Jackson Martínez carimbou o resultado final, naqueles que foram os três primeiros pontos da formação portista.

Cinco meses volvidos, existem algumas mudanças em ambas as equipas. O treinador José Mota abandonou o clube, assim como, o jovem Rúben Vezo e o brasileiro Bruno Sabino (chegou na pré-temporada a ser comparado a Hulk!).


Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>