domingo, 1 de setembro de 2013

O milagre de Jesus e seus pares






Como tudo na vida ou na sociedade onde todos estamos inseridos, também o futebol por vezes nos pode surpreender com factos ou episódios que poucos julgavam já ser possíveis de realizar, e será também por estas razões que a modalidade de eleição em Portugal, o futebol, é tão popular, carismática e ao mesmo tempo amada ou odiada de acordo com as circunstâncias ou vontades de cada um de nós.



No último jogo no estádio da Luz entre o Benfica e o Gil Vicente, a poucos minutos do final da partida e já nos descontos, o presidente LFV e o treinador JJ passaram num ápice de uma situação de puro inferno e de descontentamento da sua massa adepta com consequências imprevisíveis para ambos e não só, para outra completamente oposta desta e a roçar o autêntico paraíso desportivo, pese embora no meio de tamanha euforia, se tenha presenciado algumas atitudes infelizes e impróprias de alguns jogadores perante os seus próprios adeptos no final do jogo, ficando assim mais uma vez devidamente demonstrado que no futebol o que realmente conta, não é a qualidade dos jogadores, as más ou boas exibições das equipas ou qualquer outro fator de circunstância, mas sim, os resultados alcançados e se a bola entra ou não nas balizas adversárias, mesmo que esse desiderato seja alcançado no último lance do desafio, ou se foi objeto de qualquer lance furtuito com a ajuda da barriga ou das costas, ou mesmo através de um lance irregular. 

O curioso destes acontecimentos é que na época passada o SLB perdeu o campeonato precisamente ao minuto 92 no estádio do Dragão, e independentemente se o perdeu por mérito do adversário ou por demérito próprio, o que ficará para a história do futebol é que na época 2012 / 2013 foi o FCP o legítimo campeão, pois com o tempo ninguém se lembrará que a duas jornadas do fim estava a 4 pontos de distância do clube azul e branco, tentando atirar para canto as responsabilidades a quem de direito, que deveriam de ser assumidas pela má gestão desportiva em termos de resultados alcançados, assim como, também certamente que poucas pessoas acreditariam que a 2 minutos do final do encontro o SLB conseguisse dar a volta ao marcador.

Ora, o que todos nós ficamos sem saber são as verdadeiras consequências na eventualidade de o SLB no jogo referenciado, tivesse perdido três ou mesmo dois pontos em disputa, provavelmente cairiam algumas cabeças, falar-se-ia mais uma vez do famigerado Apito Dourado, dos propalados árbitros do costume e os órgãos de comunicação social esfregariam as mãos de contentes por terem matéria que chegasse para horas infinitas de escrita jornalística e de vários programas televisivos, através de debates da especialidade e a maior parte das vezes com comentadores que de futebol pouco ou nada sabem, pois alguns até têm o desplante de dizer em público que não tiveram oportunidade de ver os jogos, mas não enjeitam a oportunidade de se pronunciarem em abstrato sobre os mesmos, como se fosse a mesma coisa ou ainda estivéssemos na época dos famosos relatos radiofónicos, sendo que neste todo não estou a incluir no grupo o único programa televisivo de qualidade que se denomina de “Grande Área” e é transmitido às terças-feiras na RTP Informação.

Por tudo isto, julgo então poder dizer que no Estádio da Luz teve lugar um milagre realizado por alguns apóstolos, (leia-se jogadores), abençoados por um ser endeusado que tem andado oculto, (leia-se LFV), e  liderados por um certo Moisés já desacreditado e em direção ao seu próximo êxodo, (leia-se JJ), ficando todos nós também à espera do que nos reservarão os próximos episódios desta cruzada no curto prazo de tempo.

Por: Natachas.
Enviar um comentário
>