segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O Colaço!


O Colaço!

Apresta-que quas’a Professor
O Homem do abraç’às armas
Um eminente Doutor
Que peg’a acção nas calmas…

E quase qu’era candidato
Pois veja-se, a Bastonário!?
E só a tese, no imediato
O afastou do corolário!?
 
Um país de reinação
À beira-mar plantado
Pois precisa, do bastão!
Não do palavreado!
 
Tomem’as armas na mão!
Diz o pré-bastonário!?
Esse Porto campeão?
É corrupção do erário!
 
Justifica-s’a intervenção
Avance-se sobr’a cidade
Tome-se o Porto, bastião!
Desse clube sem verdade!
 
Desportiva, pois claro!
Diz o quasi-Professor
Um Doutoramento tão raro
Bem merecia este agressor!
 
Então, s’ele é todo eloquência
É adequado à função
Um Bastonário d’influência
Tem nessa arma, a razão!
 
Faça-s’o apelo às armas!
Que s’invista de canhões!
Advogados, tomem almas
Qu’isto não vai com acções!
 
Um Professor-Doutor…
Cuja tese vai sair
É por certo, o percutor
Da declaração, a explodir!
 
O país, pois bem precisa
Dum Bastonário de garra
Cuja intervenção, bem lhe fica
Na sua tese d’algazarra!
 
E se só por virtude da ciência
Por ausência de’agenda
O país perd’a sapiência
D’apelo-às-armas, sem licença!
 
E de bonito e formoso
Com renovado estatuto
O Colaço é amoroso…
E se dispara é por abuso!
 
Pois Professor que se veja
Tem na arma, o saber
Conhecimento que sobeja
Nessa cabeç’a espremer!
 
Que merda brota na tela
Só mesmo na TV benfica!
O Colaço larg’a trela
N’apelo que ben-fica!
 
E teremos Bastonário!
Depois de termos Professor!
O Colaço, o libertário!
Nessa tese, o percursor!
 
O benfica rejubila!
Um catedrático a sério!
No Colaço, se perfila
O acesso ao ministério!
 
E se antes, esse Ministro
Deitou o DVD da janela
C’o Colaço, por bem-visto
Vão lembrar-se da querela
 
E se não meterem todos dentro
Desse clube batoteiro!?
O Bastonário leva alento
E tom’as armas, primeiro!
 
E tudo invade, a norte!
À cabeça do exército
Nessas armas, lev’a morte
Nessa conquista por mérito!
 
E tudo derrota, por fim
Esta cabeça estratégica
Não há derrotas, enfim
Nesta vitória sinérgica!
 
A conquista da instituição
Que de universal, tem paço
Um Bastonário, na mão
É como marcar um Colaço!
 
É Goloooo! Grita na tese!
Defendida com louvor
Às armas! Ninguém s’esquece…
Se lá não for com suor!
 
Aprovado! 20 valores!
Vai a Ministro d’Estado!
Um Bastonário, senhores?
O homem lavant’o Estádio!!!



Por: Joker
Enviar um comentário
>