sábado, 15 de junho de 2013

A fórmula.




Um perfil demarcado
Num modelo de jogo
Um jovem no mercado
Para treinador do Porto

Privilegiando a posse
Nesse rigor táctico
A beleza do recorte
No jogo programático

Eficaz, aglutinador
Dinâmico, desconcertante
Um outro denominador
Para este Porto reinante

Esfaimado de vitórias
Onde a derrota é tabu
Projectad’a outras Glórias
Europeias, sem guru!

Alicerçado na estrutura
Dum clube como nenhum
Ond’a conquista é cultura
E o treinador, só mais um!

Sem vedetismos de maior
Numa humilde atitude
Escolhe-se o treinador
Com igual similitude

Não vencedores antecipados
Garganeiros, arrogantes
Novos ricos, aprumados
De vitórias minguantes

Aposta-se em jovens promessas
Sem receios de renome
Sem mais cautelas ou pressas
De ver fugir outro nome

Blindado por muitos milhões
No terror da deserção
O homem das frustrações
É no Benfica, a opção

Sem ele não há destino
Sem ele não há esperança
Ele é o centro, o ensino
Dessa aposta que já cansa…

Só um ousa inovar
O Presidente “caduco”
Que não tratou de renovar
Neste caminho, o percurso

Apostando na mudança
Apesar de vencedor
Porque conhece a cobrança
Desse público sofredor

Que agastado saiu
Ainda que tod’ele invicto
Desse Dragão, onde viu
Um Porto algo circunscrito

Sem rasgo de criatividade
Sem velocidade nas alas
Não deixando saudade
Esse jogo das palas

Um novo conceito s’exige
Mais audaz, entusiasta
Ao Fonseca, outro kitsch
Ped’o público, que lhe basta!

E mudando continua
O planeta a rodar
Nem o Sol, ou a Lua
Mud’a fórmula, sem mudar!…


Por: Joker
Enviar um comentário
>