domingo, 4 de março de 2012

Viagem ao galinheiro, ida com esperanças, vinda com o primeiro lugar, TRIBUNA PORTISTA "on tour"






O jogo Benfica-Porto, por motivos regulamentares, ditou que fosse jogado a uma sexta feira datal imprópria para trabalhadores e propicia a um menor apoio por parte dos nossos adeptos, se alguém "pensou" dessa forma enganou-se, nós estivemos lá e fomos mais de 3000.







Durante os dias que antecederam, a ansiedade ia aumentado mesmo para quem já esta habituado a ir ver estes jogos contra o eterno e velho rival.


Chegado a tão ansiada data,  concentração por volta do meio dia, junto ao estádio do Dragão, matam-se saudades dos companheiros destas andanças, convive-se selam-se ali mesmo novas amizades para mais uma viagem.

 Logo para percebe-se que seria mais uma grande deslocação de adeptos azuis e brancos, vários autocarros vão estacionando e fervorosos adeptos com amor Azul chegam de todo o lado, logo aqui a confiança cresce, somos muitos, ao ver-mos chegar tanta gente a um dia de semana comentamos uns com os outros, vamos ganhar, somos diferentes, somos fortes!

" Abastece-se" o autocarro com os comes e bebes habituais, erre ritual já costumeiro, e toca a sentar para começar a epopeia.

Lá se inicia a viagem com os tradicionais cânticos de incentivo à nossa equipa e também os já famosos cânticos de ódio ao nosso rival, vale tudo para passar o tempo e "sacudir" os nervos e a pressão da viagem para terras inimigas e hostis.







As conversas giravam á volta da instável época dos dragões, das opções do nosso treinador Vítor Pereira, os altos e baixos de alguns jogadores e claro esta, a súbita quebra de rendimento da "equipa maravilha" do regime e das capas do jornais muitas vezes parecendo avençadas a esse clube com grandes parangonas incitando à confiança deles, apesar de tudo, sim de tudo a nossa confiança estava em alta, o que não mata torna-nos mais fortes.







Os quilómetros eram percorridos tranquilamente.

Chegados á capital por volta das 18h, era hora de percorrer a pé a distancia de onde ficavam parados os autocarros (parque tecnológico de Telheiras) e o estádio. Desta vez entramos mais rápido, mais cedo, sem grandes confusões.

Lá dentro estava na hora de afinar as vozes e fazer o nosso trabalho que é apoiar e incentivar jogadores e equipa durante os 90 minutos.

Missão cumprida. Tudo correu as mil maravilhas e como diz a música: O CAMPEÃO VOLTOU.






Jogo acabado, por baixo de nós alguns, acima de nós na tabela classificativa ninguém, a tradicional espera dentro do estádio para que os lampiões fossem embora, e novamente a pé até aos autocarros para o regresso a invicta. O cansaço era imenso, mas a alegria de mais uma vitoria superava tudo. Conversa-se, canta-se , ri-se e esquece-se os momentos tumultuosos que temos vivido esta época, sempre preparados para uma nova viagem, sempre preparados para não deixar a nossa equipa sozinha seja em que circunstância for, nos bons ou maus momentos.

Chegada ao Porto, ao NOSSO Porto pelas 5h da manhã e a sensação de felicidade e dever cumprido.

Corre-se para os carros para tentar dormir um pouco com a felicidade e o cansaço estampados nos corpos, "LOGO É OUTRO DIA".






"Só os mais fortes sobrevivem, nós seremos eternos. "



Por: Bibota
Enviar um comentário
>