sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Moreirense - FC Porto (Antevisão)



Depois da goleada ao Paços segue-se o Moreirense. Neste sábado, FC Porto terá pela frente uma deslocação complicada pela frente, defrontando o Moreirense, em jogo respeitante à 20ªjornada.

O Moreirense regressou esta temporada ao convívio dos grandes, depois de uma época no segundo escalão. Contando com um plantel de qualidade e diversas soluções para todos os sectores, foi com toda a naturalidade que acabou por alcançar a subida, sagrando-se inclusive campeão da Segunda Liga após disputa intensa com a formação secundária do FC Porto.
Neste regresso o conjunto de Moreira de Cónegos tem sido uma das boas surpresas deste campeonato, ocupando a 11ªposição, no entanto, é uma das equipas com menos golos sofridos na Liga.
Ao fim de 19 jornadas realizadas, a turma liderada por Miguel Leal regista um saldo de seis vitórias, seis empates e sete derrotas, contabilizando 24 pontos, sendo que na última ronda saiu derrotado na visita a Braga por 1-0, num encontro onde o Moreirense desperdiçou uma grande penalidade através do médio André Simões, ele que na próxima época já está comprometido com o AEK.

Atendendo à forma de pensar o jogo do técnico Miguel Leal – ele que privilegia uma boa organização defensiva – será expectável termos um Moreirense de contensão, optando maioritariamente pelos equilíbrios e só depois assumir uma preocupação mais ofensiva utilizando como principal recurso o contragolpe de forma a surpreender o FC Porto. Tacticamente, será de esperar uma organização com base num 4-2-3-1, passando a um 4-5-1 nos momentos defensivos, derivado ao baixar de linhas dos jogadores mais adiantados no terreno.

Face às lesões e castigos existentes é de esperar alterações no onze inicial. Entre os postes surgirá o indiscutível Marafona (um dos bons guarda-redes da Liga), um quarteto defensivo interessante, contando no lado direito da defesa com o incansável Paulinho – está em dúvida devido a problemas físicos e caso não recupere, Pedro Coronas deverá ser adaptado a essa posição – e na esquerda André Marques, dois laterais competentes nos momentos defensivos e atrevidos sempre que possível no acompanhamento ofensivo. No centro da defesa a dupla Anilton Júnior e Danielson estará de pedra e cal, até porque o Marcelo Oliveira encontra-se lesionado e como tal será uma grande baixa para o sector defensivo do Moreirense.

No sector intermédio, o Moreirense vive um grande desfalque, já que a dupla de médios que tanto deu nas vistas tanto na época transacta como nesta foi desfeita, ou seja, Filipe Melo abandonou o clube, enquanto o André Simões não será opção devido a castigo.
O reforço Djibril (atenção a este trinco) deverá estrear-se no onze, contando como médio de transição o argentino Battaglia, jogador emprestado pelo Sp. Braga e vive actualmente um bom período em termos exibicionais.

Em relação aos jogadores de características mais ofensivas, Diogo Cunha será o elemento criativo e nas alas os irrequietos João Pedro e Arsénio terão lugar assegurado, jogando mais adiantado o Cardozo, um atleta que cria dificuldades a qualquer defensor, apresentando uma boa mobilidade no último terço, procurando constantemente movimentações para um dos corredores laterais, de forma a libertar espaço em zonas centrais do terreno para o aparecimento de um dos médios.

Para o FC Porto, só o triunfo irá interessar e como tal as expectativas estarão totalmente focadas nesse propósito. Destaque para o regresso de Brahimi à competição, ele que esteve ao serviço da sua selecção na CAN e realçamos a estreia nos convocados do reforço Hernâni, atleta recrutado ao Vitória de Guimarães.

Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>