sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

d’Exportação


#FCPorto #Sucesso #Joker


Eu sou viajante
E posso atestar
Que fácil é jogar
Num campo distante

E chegar lá fora
Impondo o seu jogo!
Que niss’o arrojo
Por lá não tem hora!

Em campo estrangeiro
Somamos derrotas!
Fazemos as contas
Não só ao dinheiro!

E se lá vencemos
É fruto da sorte!
Do café do norte
Q’isso bebemos!

Os outros lá vão
Jogando também
Mas a sorte é mãe
Do outro, alemão!

Se fosse suíço
Era competência
Na pura cadência
Do nosso enguiço!

E nisto a Europa
Fica grande demais
Com erros fatais (a)
Que ninguém importa!

Pois que roubados
Ao norte ou ao sul
Do verde ao azul…
Não existem culpados!

Pois que só a raça
Pode combater
O que nos faz perder
Na trova que passa…

E já conhecida
A nossa condição
Porque uma diz não
E a outra é vencida?

Razão do sistema
Que nos faz lutar
Querendo ganhar
A vida, sem pena!

Qu’habituados
A esse sofrer
Parar é morrer…
Apitos Dourados???

O que diz o francês
Sobr’a excelência?
É só coincidência
Desta outra vez?

O que exprim’o suíço
Sobre o nosso domínio?
Que nem do país vizinho
Veio este serviço!!

E se vingar lá fora
É a nossa sorte
Pois por lá o “forte”
Nunca se demora…

Exportemos o clube
Como antes o vinho
Pois antes sozinho
Qu’o país que lhe coube!


Por: Joker
Enviar um comentário
>