quinta-feira, 12 de julho de 2012

Futebol, Pré-Época: Servette 0 - 2FC Porto







Está cumprido o primeiro jogo de preparação do FC Porto integrado no seu estágio de pré-época. Conquistada a primeira vitória da época, mesmo perante um adversário de curta qualidade, o FC Porto mostrou manter-se fiel aos seus princípios de jogo. Posse de bola, pressão alta e verticalidade pelos corredores laterais. Vítor Pereira recorreu aos dois modelos que utilizou na época passada, primeiro com uma referência fixa na área (Kléber) e sem essa referência, a partir do minuto 65.






Na primeira parte, saltou à vista a dificuldade criativa do FC Porto pelo centro, mesmo num jogo de baixa intensidade. Quem arrecadou esse beneficio foi Atsu, que no flanco, ia dando a faísca de criatividade que faltava no jogo interior.
Já com James em campo, que entrou para falso avançado centro, o FC Porto melhorou substancialmente a criatividade do seu jogo interior.

Não se podem tirar muitas mais conclusões de um jogo que serve de arranque de mais uma campanha que se espera de glória para o FC Porto.
Muita juventude traquina, alguns que voltam ao clube para tentarem encontrar o seu lugar ao sol e os que ainda nem chegaram, mas que são traves mestras na qualidade do plantel. Mas foi bom, houve sede de vitória e é isso que alimenta o FC Porto.


Breves análises individuais:

Helton - Sem trabalhos manuais, dedicou-se ao treino do seu excelente jogo de pés.

Sereno - Defensivamente cumpriu, mas sem a qualidade que já demonstrou. Ofensivamente foi esforçado, mas ainda está muito curto para conseguir dar mais à equipa.

David - Missão de esforço à esquerda. Foi bom ver o seu espírito de missão, jogando onde não rende melhor. Nunca se escondeu e nunca desistiu. À FC Porto. Tem qualidade e melhorou o seu rendimento quando retornou ao flanco direito.

Maicon - Imperial. Por ali, nada passou.

Otamendi - Jogo seguro com o mesmo problema de sempre: abuso de jogar à queima.

Fernando - Ainda em rotação baixa, o que se nota logo na posição que ocupa. A sua qualidade transbordante superou os erros que foi cometendo.

Defour - Muito esforço, pouca produção. Jogou na sua posição e não conseguiu mostrar-se mais que em jogos anteriores. Nem foi  uma muleta preciosa para Fernando, nem conseguiu desequilibrar à frente.

Lucho - Falhou alguns passes, mas meteu outros de craque. Grande assistência para o 2-0. Foi quem deu alguma criatividade pelo centro até à chegada de James.

Djalma - 25 minutos de muito bom nível. Depois, desapareceu.

Atsu - Aproveitou cada lance para mostrar a sua habilidade. Alegre no jogo e focado no objectivo. Sai deste encontro com uma assistência e com crédito no plantel.

Kléber - Duas oportunidades, dois golos. Está dependente do jogo que lhe chegue e não lhe chegou muito mais em qualidade. Com confiança...factura! Jogou pouco tempo com James, foi pena!


Bracalli - Não se aventurou tanto como Helton no jogo de pés e limitou-se a agarrar o muito pouco que lhe chegava.

Mangala - Metido em jogo a defesa esquerdo, Mangala surpreendeu (muito) pela positiva. Deu mostras de estar mais maduro e determinado. Uma excelente novidade.

Castro - Raça e empenho. Para já, foi só. Fica para outra oportunidade mostrar mais futebol.

James - Entrou em campo e o jogo virou. Ganhou vida pelo meio, rodava de flanco a flanco e só não facturou porque ainda não está no ponto.

Moreira - Boa entrada em jogo. É um bom jogador se se libertar e exponenciar todo o futebol que tem. Ontem, veio buscar jogo atrás e distribuiu com critério. Está melhor. Precisa de aumentar muito a rotação do seu jogo.

Mikel - A boa surpresa de ontem. Maduro, calmo e confiante. Tudo o que fez foi muito bem feito. Uma boa novidade para uma posição onde há Fernando (um monstro!) e...mais ninguém.

Kelvin - Bons pormenores. Precisa de unir esse pormenores e torná-los consequentes. Ser mais constante no jogo e mais objectivo. Mas foi um bom arranque.

Iturbe - Muito sôfrego para mostrar o que a bancada quer ver. Há muito talento ali, precisa de calma e serenidade para extrair o futebol que tem.


FICHA DE JOGO:

Servette-FC Porto, 0-2
Jogo particular
11 de Julho de 2012
Stade de Genève, em Genebra
Assistência: 8.869 espectadores

Árbitro: Stephan Studer (Suíça)
Assistentes: Jean-Yves Wicht e Stéphane de Almeida
Quarto árbitro: Damien Carrel

SERVETTE: Barroca; Gomes, Kasunga, Poceiro e Rüfli; Grippo, Pont, Moutinho e Paratte; Ramizi e Chalali
Substituições: Chalali por Daniel Soares (58m), Paratte por Gissi (58m), Moutinho por Fargues (67m), Pont por Pomevor (67m) e Kasunga por De Matos (84m)
Não utilizados: Fábio Monteiro, Kevin Mbabu, Damier Hempler, Frédéric Torres, Alexandre Infante e Kevin Ben
Treinador: João Alves

FC PORTO: Helton; Sereno, Maicon, Otamendi, David; Fernando, Defour e Lucho (cap.); Djalma, Kleber e Christian Atsu
Substituições: Helton por Bracali (46m), Djalma por James (58m), Defour por Castro (58m), Sereno por Mangala (58m), Fernando por Mikel (65m), Kleber por Iturbe (65m), Lucho por Pedro Moreira (65m) e Christian Atsu por Kelvin (65m)
Não utilizado: Kadú
Treinador: Vítor Pereira

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Kleber (29m e 61m)
Cartões amarelos: Poceiro (77m) e Kasunga (79m)



Por: Breogán
Enviar um comentário
>