sábado, 1 de novembro de 2014

Futebol: Antevisão do jogo com o Nacional

A bonança parece finalmente ter chegado para os lados do Dragão e a confirmação segue-se neste sábado, com o FC Porto a receber o Nacional da Madeira, num jogo a contar para a 9ªjornada da Liga, numa partida onde os comandados de Julen Lopetegui partem naturalmente com claras ambições na conquista dos três pontos, sendo que este encontro antecede mais um jogo europeu para a turma azul e branca.
O Nacional até ao momento está a ter um início algo irregular, tanto a nível de resultados como de exibições. Actualmente ocupa a 12ªposição com 8 pontos – encontra-se em igualdade pontual com o Vitória de Setúbal. Na qualidade de visitante, a equipa madeirense regista três derrotas em outros tantos jogos, contabilizando um saldo negativo de dois golos marcados contra sete sofridos, apresentando inúmeras dificuldades quando actua fora de portas, obrigando ao técnico Manuel Machado a ter procedido algumas alterações no onze, de forma a quebrar essa “malapata” nos jogos fora de portas.  

Para a oitava jornada, o Nacional regressou às vitórias, derrotando a Académica por uma bola a zero, com tento a ser apontado pelo extremo Marco Matias, um dos reforços para esta temporada. Apesar das dificuldades sentidas, realçar que a equipa madeirense mantém os seus conceitos de jogo que no passado já foram importantes no alcançar dos seus objectivos, procurando apresentar um futebol apoiado, com uma zona intermédia a privilegiar a posse e um ataque muito profundo e vertical, sendo de destacar a capacidade do colectivo no momento de transição ofensiva, contando com dois alas bem abertos, mas com capacidades de juntarem-se ao elemento mais avançado do terreno para desta forma criar superioridade em zona de decisão.

Atendendo ao triunfo e essencialmente à boa resposta dada no embate diante da Académica, dificilmente o Nacional irá apresentar mexidas no que ao onze inicial diz respeito. Na baliza, o jovem internacional português Rui Silva roubou o lugar ao então indiscutível Gottardi, ele que aproveitou um mau momento do brasileiro para se impor na baliza alvinegra. 

O polivalente João Aurélio surge no lado direita da defesa, uma posição que executa com qualidade, apesar de considerarmos que poderia acrescentar algo mais jogadores em terrenos mais adiantados. Sobre a esquerda, o brasileiro Marçal garante profundidade ao corredor esquerdo, ele que continua a ser um dos melhores laterais da competição, surgindo no centro da defesa a dupla constituída pelo Zainadine (pode jogar igualmente como lateral direito) e Miguel Rodrigues, uma dupla que ultimamente se tem mostrado sólida. No meio-campo, Ali Ghazal continua a ser o pêndulo da equipa, funcionando como um autêntico “tampão” nos momentos com e sem bola, fazendo bom uso do físico e ainda mostra serenidade no momento de construção ofensiva. 

Por norma, a zona intermédia do Nacional é composta por um médio defensivo e dois médios interiores e assim sendo, na frente do Ali Ghazal, devem surgir o Boubacar e o talentoso Gomaa. O Boubacar é um jogador de trabalho, que garante competências nas coberturas e no jogo aéreo, ele que pode jogar igualmente na posição “6”. Já o médio egípcio, desequilibra quando tem bola, apresentando uma excelente visão de jogo, criatividade e capacidade de ganhar metros a partir da zona central.

Referir que o Gomaa chegou a estar em dúvida para este desafio devido a lesão, contudo, acabou por recuperar a tempo. No sector ofensivo, Marco Matias garante verticalidade ao ataque, sendo que no lado contrário o irrequieto Rondón é um jogador com tendências naturais de aproximação ao ponta de lança, fazendo com que ao longo de um encontro consiga dispor de algumas situações claras de finalização.
Como elemento mais adiantado, face à lesão do coreano Suk, o jovem Lucas João deverá manter um lugar na equipa inicipal.

Quanto ao FC Porto, é certo que no encontro frente ao Arouca o técnico Lopetegui não fez a habitual rotatividade que nos tem habituado – surpreendeu apenas na troca de centrais – mas desta feita, é provável que possa fazer mais mexidas no onze, atendendo que na próxima quarta-feira haverá jogo a contar para a Liga dos Campeões. Perante esse cenário, jogadores como Maicon e Quaresma poderão regressar às escolhas iniciais.  


Lista de Convocados:

GR: Fabiano e Andrés Fernández 

Defesa: Danilo, Martins Indi, Maicon, Marcano, Alex Sandro

Médios: Casemiro, Quintero, Herrera, Óliver, Rúben Neves 

Avançados: Quaresma, Brahimi, Jackson Martínez, Tello, Adrián López, Aboubakar


Por: Dragão Orgulhoso
Enviar um comentário
>