sábado, 8 de novembro de 2014

Estoril: Temos que os pôr na linha!

#FCPorto #10ªJornada #Estoril


No próximo domingo o FC Porto terá uma deslocação tradicionalmente complicada pela frente, tendo como adversário o Estoril, no desafio  respeitante à 10ª jornada, sendo que os azuis e brancos atravessam neste momento um dos melhores períodos da temporada, partindo para este encontro com o natural objectivo de amealhar os três pontos, de forma a continuar na perseguição directa ao actual líder da prova.

O Estoril dispensa qualquer tipo de apresentação, apresentando uma equipa forte, com ambições claras de continuar nos primeiros lugares da tabela classificativa e por consequência novo apuramento para as competições europeias. Contudo, decorridas nove jornadas, a equipa da Linha vem apresentando alguma irregularidade, fazendo com que nesta altura ocupe apenas a 11ª posição, somando 9 pontos, numa classificação que não reflecte em nada a qualidade existente no plantel.

Face a diversos resultados menos conseguidos, o treinador José Couceiro tem sido posto em causa, sendo que o triunfo na última ronda diante do Penafiel (2-1) veio dar pelo menos por agora uma espécie de conforto, se bem que nas próximas duas jornadas terá pela frente testes bastante complicados, recebendo numa primeira instância, claro está o FC Porto e na ronda seguinte desloca-se a Paços de Ferreira. Apesar dos maus resultados, o Estoril semana após semana seja na condição de visitado ou visitante, tem procurado colocar os seus princípios de jogo na íntegra, preocupando-se nos momentos de organização e serem letais no momento de transição ofensiva, um dos pontos forte da equipa nestes últimos anos sob o comando de Marco Silva.

Tal como os dragões, o Estoril esteve envolvido a meio da semana em jogos das competições europeias, onde teve pela frente uma sempre viagem desgastante à Rússia. Atendendo à boa resposta dada no jogo com o Penafiel, o técnico José Couceiro não mexeu no onze, voltando a apostar no mesmo onze, algo que poderá fazer nesta partida contra o FC Porto, se bem que o desgaste provocado no desafio frente ao Dínamo e o facto do período de recuperação não ser muito longo, pode fazer com que proceda a mexidas na equipa.

Na baliza, o treinador estorilista tem alternado entre o capitão Vagner e o Kieszek, com o polaco a ter nesta altura maior regularidade de utilização e como tal é de prever que seja o eleito para defender as redes da equipa da Linha. Quanto ao quarteto defensivo, o brasileiro Anderson Luís será o lateral direito, ele que é a segunda opção de Couceiro para esta posição, no entanto, o Mano ainda se encontra lesionado e como tal está fora para este duelo.

Sobre a esquerda, Emídio Rafael parece finalmente arredado de todos os problemas físicos que passou nestes últimos anos e tem inclusive apresentado um rendimento interessante tanto nos momentos defensivos como ofensivos. No centro da defesa, Bruno Miguel continua a recuperar da lesão, fazendo então com que o Rúben Fernandes – pode igualmente actuar como lateral esquerdo – surja ao lado de Yohan Tavares à frente do guarda-redes, relegando para o banco de suplentes o Bruno Nascimento, jogador que regressou esta temporada ao clube.


Tacticamente, o Estoril vem-se apresentando num 4-2-3-1, optando então pela utilização de um duplo-pivot na zona central do terreno, contando com o contributo do jovem Anderson Esiti – uma das revelações na temporada anterior na Segunda Liga – e a experiência do incansável Diogo Amado. Como elemento mais adiantado do triângulo, existe a expectativa se o Tozé (emprestado pelo FC Porto) irá ser utilizado ou então se a escolha vai recair no cabo-verdiano Babanco, jogador que esta época tem registado exibições de altos e baixos, fazendo com que de momento não entre nas escolhas iniciais do treinador.

O ataque, diríamos será um dos maiores cuidados a reter nesta equipa do Estoril. Nas alas contam com o virtuosismo e capacidade de desequilíbrio do Sebá e do Kuca (atenção às suas movimentações), jogadores que por norma aparecem no lado contrário aos seu melhor pé, fazendo com que isto, venham procurar sistematicamente diagonais para o meio e atacar o espaço por dentro em zonas próximas do PL, que neste caso será o Kléber (igualmente emprestado pelo FC Porto), atleta que vem apresentando excelentes indicações neste Estoril.Se o FC Porto quiser levar de vencida na Amoreira terá que estar totalmente focado, empenhado e determinado no alcançar desse mesmo objectivo, num reduto onde perdeu pontos na temporada passada – sem esquecer a “ajuda extra” proporcionada pelo árbitro Rui Silva.


Para este jogo, não será de prever muitas alterações no onze, sendo expectável o técnico portista manter parte do núcleo duro que tem actuado ultimamente com maior regularidade, podendo ou não existir uma ou outra alteração pontual no figurino inicial.

Lista de convocados: 

Fabiano e Andrés Fernández (g.r.); Danilo, Martins Indi, Maicon, Marcano, Casemiro, Quaresma, Brahimi, Jackson Martínez, Quintero, Evandro, Herrera, Adrián López, Alex Sandro, Óliver Torres, Rúben Neves e Aboubakar.


Por: Dragão Orgulhoso


Enviar um comentário
>