sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Dia de pagamento

#benfica #bancoBom #BancoMau #Lampiões #FilipeVieira #Joker



Não vi ao vivo o apelo desenfreado, desesperado, do presidente da instituição ao novo BES mas, da leitura evasiva feita sobre o assunto constatei, nas entre-linhas, uma tentativa de fuga-para-a-frente, mais uma! A instituição está mal (o que não é novidade) mas, agora a coisa não pode continuar a ser camuflada na reintegração de novos empréstimos para pagar os antigos. A liquidação do BES trouxe, e continuará a trazer à luz, os desvios comportamentais de muitas instituições deste país, por maior importância presumida que detenham. Sem dinheiro não há palhaço! 

O circo parece ter chegado ao fim, agora que os rigores da nova gestão “estatal” do banco “bom” vai obrigar a novos “cortes”.

Depois de muitos (pequenos e grandes) accionistas queimados nesta privatização encapotada do BES, parece vir a lume outros problemas de raiz do país, a que o futebol não estará, por certo, desvinculado. O benfica, na voz do seu presidente, já veio reclamar novo quinhão, sem garantias óbvias, que o obterá. O apelo público de mais dinheiro, as promessas de bom pagador e melhor contribuinte, só têm uma leitura: o desespero. Parece que novas datas de pagamento se aproximam e sem garantias de reembolso, a instituição já reclama novos empréstimos…

Ao atentar nessas palavras vieram-me à memória as críticas recônditas pelo negócio Mangala, na voz de um dos dois pasquins da capital que, criticamente referiria que a venda do jogador servia, apenas (!?) para se proceder à liquidação de um empréstimo de igual valor ao BES. Como se pagar fosse coisa de somenos! Se a venda cobriu o empréstimo tanto melhor, o que evidencia critérios de boa gestão e melhor cumprimento, certo? Nim, diz o pasquim…

Quem parece vender ao desbarato é a instituição desde que a notícia da morte do BES se perspectivou. O benfica sabia-o e, por isso agiu com tempo. Foi vendendo a bem da solidez da tesouraria porque se sabia de um mais que certo caucionar de contas a descoberto. O presidente bem o pode negar, bem pode fazer um apelo à calma dando garantias de solidez no seu projecto futebolístico mas, aquilo que se constata é uma corrida contra o tempo! O benfica, sem as garantias do passado recente, não pode apenas com o seu projecto Btv, continuar a manter equipas semelhantes à da estrutura 2013/2014.

Agora é que se verá de que Jesus é capaz! Com menos meios, piores jogadores e com uma concorrência bastante mais forte, ver-se-á se o “mestre da táctica” sempre é melhor que o Mourinho!?…

Quanto ao presidente e os seus bons méritos de gestão, aqui D’el Rei que a casa ardeu!… Não auguro nada de bom de futuro nas finanças do benfica. Com o passivo que se conhece e sem novos meios de refinanciamento da dívida, só vejo um perdão capital como o do sporting para resolver as coisas pelo downsizing… Não sei é se essa nova enunciação do benfica resistirá ao seu projecto e presidente!

De fio a pavio


Sem dinheiro não há vício
Diz o Bento ao pregador
O banco não aceito penhor
– Devolve no prazo do exercício!

São só duzentos milhões
A pagar até Dezembro!
E entrar de pleno membro
No clube dos charlatões?

Não há liquidez
Pr’a se pagar o empréstimo?
Vende-s’o Enzo, p’lo décimo
Com’o Garay outra vez!

Ou então vai o Nico
P’lo valor da cláusula!
45 milhões? Até passa…
Qu’este clube é rico!

E se faltar um quinhão
Pr’a perfazer a quantia
Dá-se o Artur de garantia
Ou o penhor do Luisão!

Que tudo somado é obra
Um activo grandioso!
Uma amostra do Glorioso
Que do plantel, até sobra:

O Candeias, o Filipe
Contratações de futuro…
Milhões lhes auguro
No BES ou no BIC!

Há activo para pagar
Qu’o passivo desce…
Qu’o Cardoso merece
Depois de se perdoar!

Por tuta-e-meia
Depois da boa oferta
E a porta aberta
Foi pelo pé-de-meia?

Deixa-me rir, pois
Qu’o Luisão não sai?
E a Juventus vai
Pagar pelos dois?

Não me faças parvo
Qu’o empréstimo avança
E não tenhas esperança
Doutro BES a salvo!?

Novo paradigma
Neste banco BOM
É pagar o “dom”
E lá bem por cima!

Qu’o dinheiro é caro
E faltam garantias
Pra novas tropelias
C’o sabor d’amparo!

Apela à boa-vontade
Ao bom pagamento!
Como bom cliente…
Que não cheg’a metade!

Nem sequer ao terço
Qu’estavas habituado!
Nesse projecto ousado…
Qu’está tudo teso!

Vais perder o pio
E a fanfarronice!
200 milhões, já disse?
De fio a pavio…



Por: Joker
Enviar um comentário
>